Se alguém o ferir na face

direita, ofereça-lhe também a outra.

—Mateus 5:39

A maioria dos Cristãos, ao se virem diante dos papéis do divórcio, e que na maior parte dos casos já não tem mais nada a ver com salvar o casamento, ao contrário, é mais um cabo de guerra sobre finanças e bens, tentam dar somente aquilo que eles acreditam que seja “justo”, ou aquilo que acreditam que o seu cônjuge mereça — mas isto não é Bíblico. Esta não é a maneira com que Deus nos trata, e nem é o exemplo que Jesus nos deu quando Ele viveu entre os homens, e nem é o que Ele ensinou enquanto ministrava aqui na terra. Ele disse...

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente’. Mas Eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas. Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado.” (Mt 5: 38-42).

Não há como você ler esta passagem em Mateus e chegar a uma conclusão diferente— nós devemos dar mais do que nos é pedido. Não devemos resistir a nenhum mal que seja feito contra nós— mas também não devemos parar por aí. Devemos dar a outra face; e caminhar a milha extra— devemos caminhar duas milhas. E quando a sua recompensa chegar, ela (muito provavelmente) não virá através do seu cônjuge, mas sim diretamente de Deus!!

Quando meu marido me disse que estava se divorciando, ele anunciou também que estava me deixando com todas as nossas dívidas. Eu não tinha nenhum conhecimento dessas dívidas e nem do que resultou do envolvimento dele com a OM. Além disso, embora nós tivéssemos crianças pequenas, ele me disse, enfaticamente e sem se envergonhar, que não queria pagar nenhuma pensão para os nossos filhos. Da primeira vez eu fiquei transtornada quando ele disse que não pagaria (embora, glória a Deus, eu não tenha lutado contra), mas ele acabou pagando por convicção, já que a corte não o obrigou a isso.

Mas desta vez, ao invés de me preocupar, eu concordei “entusiasticamente” com cada um dos termos que ele me apresentou quando ele foi ver o advogado— mas não antes de eu ter dado a ele mais do que me fora pedido. Por que? Para seguir o princípio que eu acabei de compartilhar que Jesus nos ensinou e este aqui em 1 Pedro 3: 8-9:

“Quanto ao mais, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança.”

A única dívida que ele disse que assumiria seria o pagamento de um carro. Nós tínhamos dois carros, um já estava pago, e outro ainda estava parcelado. Então eu me ofereci para ficar com este que ainda estava sendo pago, já que esta era a única coisa que sobrou para eu dar, porque ele já tinha pedido todo o resto. Ele me questionou várias vezes se eu tinha certeza de que queria fazer aquilo e depois concordou alegremente. Eu soube, desde o começo, que concordar com os termos dele não bastaria, então eu orei (enquanto ele estava falando) para saber o que eu poderia dar como sendo a minha milha extra, e imediatamente o carro parcelado veio à minha mente.

Logo depois do meu divórcio aquele carro foi pago e dirigi-lo tem sido uma benção porque ele me lembra da bondade de Deus, da Sua fidelidade e do Seu amor! Anos se passaram e o meu mecânico ainda me diz que o carro é abençoado e ungido, e ele continua funcionando de maneira sobrenatural, mesmo já tendo se tornado um clássico que as pessoas admiram. Sim, só através da confiança em Deus isto poderia acontecer!!

Como eu mencionei antes, da primeira vez que meu marido se divorciou de mim eu estava apavorada com o pensamento de ter que assinar os papéis e me tornar uma “cúmplice”. Mas, já que os termos deste último divórcio (os aspectos financeiros) eram tão radicais, como também já contei, o advogado do meu marido explicou que o juiz nunca concordaria com eles a menos que eu assinasse os papéis.

Quando eu assinei eu não tinha a menor noção de qual era a minha situação financeira. Eu simplesmente confiei em Deus. Eu sabia que, fosse o que fosse que estivesse por vir, Ele já sabia (mesmo que eu não) e que Ele não só abriria um caminho em meio a tudo aquilo, mas que no fim haveria uma benção!!

Depois que eu assinei, me dei conta de que o valor da dívida que tínhamos era, na verdade, três vezes maior do que o que havia sido declarado nos papéis de divórcio! Desde a época em que meu marido se envolveu com a OP* nossas finanças começaram a cair vertiginosamente desde aquele mês exato.

*Eu comecei a me referir à OM como OP. Da primeira vez que meu marido teve uma OM me doeu demais, mas agora, devido a todo o amor Dele que eu fui capaz de sentir, e por saber que eu sou Sua noiva, eu consegui deixar ir o medo e comecei a chamá-la simplesmente de “a outra pessoa” ou OP.

Embora a nossa igreja tenha tido um aumento repentino no número de novos membros e em doações no início daquele ano, um pilar de dívidas pessoais e também da igreja começou a surgir! Isto tudo porque esta é uma batalha espiritual e a Sua Palavra nos diz que:

“Pois por causa duma mulher prostituída o homem é reduzido a um bocado de pão, e a que é adúltera, caça a vida preciosa.” (Pv 6: 26).

Por nunca ter me envolvido no pagamento das nossas contas, e com nada relacionado ao aspecto financeiro da nossa igreja, eu tive que depender totalmente de Deus para me guiar e me ensinar a como pagar a dívida da igreja e também a como conseguir pagar as contas que tínhamos, e eu não tinha certeza nem de saber exatamente quais contas precisavam ser pagas!!

Muitas vezes eu levantava no meio da noite enquanto meus filhos dormiam, e tudo ficava sem silêncio, para buscar a Deus (e para não ser interrompida) e também para “procurar” as contas todas e fazer uma espécie de lista, para ter assim algum tipo de sistema para poder pagá-las.

Meu marido tinha tudo na cabeça dele; não era nada organizado, então eu precisei procurar nos nossos talões de cheques (nos pessoais e nos da igreja), procurar nos arquivos (quatro gavetas misturadas com outras coisas que ele guardava) para achar todas as contas e descobrir o tamanho total da dívida. Até para saber como fazer isso eu precisei de Deus! Eu realmente não sabia por onde começar, e estava sempre quase chorando de frustração, não de medo— e mesmo assim, quando eu chamava o meu Marido, Ele estava sempre lá para me confortar e assumir a situação!!

Ele me levou a simplesmente fazer uma lista de tudo: o valor total da dívida, o quanto precisaria ser pago mensalmente, a data do vencimento, e através de qual conta eu deveria realizar o pagamento. O Senhor me deu uma sabedoria maravilhosa! Ele me mostrou muitas coisas: uma das grandes revelações foi que muitas das contas que a minha família estava pagando deveriam ser pagas pela igreja. Se tivéssemos feito isso, no fim, teríamos economizado milhares de dólares em impostos, já que nossa igreja é uma organização sem fins lucrativos e não paga impostos, e todas essas contas estavam relacionadas aos assuntos da igreja.

— Mas isto eu descobri depois que Deus me fez parecer uma tola, para que Ele sozinho recebesse toda a glória!!

As primeiras duas contas que paguei foram o dízimo para a igreja e a segunda foi que comecei a pagar um projeto de construção que nós (como casal) havíamos dado como garantia para a nossa igreja. Como meu marido tinha ido embora (para ficar com a OP), eu fui em frente e paguei o dízimo daquela semana, o que nos deixou com um saldo negativo em nossa conta pessoal. A segunda conta eu paguei usando a conta da igreja, que ele havia me dito, com raiva, que havia acabado com as doações que tínhamos recebido para o projeto penhorado— ele disse que o dinheiro não estaria lá e que eu era uma idiota.

Meu marido ficou tão irado que ele continuou dizendo aos nossos filhos que nós perderíamos a nossa casa devido à minha estupidez. No entanto, Deus é quem havia me colocado naquela situação! Por causa das acusações, eu fiquei muito mais dependente do Senhor para me guiar, me ajudar e para ser o meu Amado. Os resultados foram inacreditáveis!!

Deus começou a revelar tanta sabedoria financeira para mim que meu marido ficou completamente pasmo (e nossos filhos também)! Sabedoria que poderia estar vindo somente de Deus!! Reorganizar quem pagaria cada uma das contas (a igreja ou a família) foi só o começo. E, além disso, Deus me cercou de favor por todos os lados— desde aquele tempo até hoje!!

Por exemplo, quando nós queríamos colocar o pagamento do carro somente no meu nome (aquele que eu havia usado como a minha “milha extra”ou como a “capa” que Ele nos diz para caminharmos/entregarmos), o encarregado da transação me deu uma taxa melhor, o que diminuiu o valor dos meus pagamentos mensais quase que pela metade. Meu marido, que estava presente para assinar os papéis passando a dívida para mim, ouviu aquilo e ficou chocado quando o funcionário disse também que eu tinha uma notação de crédito melhor do que a do meu próprio marido— só Deus poderia ter feito aquilo porque há anos eu não trabalhava fora!!!

E então o Senhor transformou este incidente em uma benção ainda maior, quando eu fui guiada a perguntar se seria possível arredondar o valor do pagamento para mais, para facilitar na hora de fazer o cheque todos os meses, e o funcionário achou fantástico. Ele disse que com isso eu estaria pagando mais rápido o valor principal e quitaria tudo um ano mais cedo do que o previsto. A pergunta deixou meu marido espantado porque ele sabe que eu sou uma tola quando se trata de assuntos financeiros! Deus recebeu a glória!

1 Coríntios 1:27— “ Mas Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios.”

1 Coríntios 1: 27— Mas Deus escolheu o que para o mundo é loucura para envergonhar os sábios, e escolheu o que para o mundo é fraqueza para envergonhar o que é forte.”

Quando estávamos prontos para transferir os documentos do carro, Deus preparou mais uma situação para mim. A atendente que nos recebeu era membro da nossa igreja, e claro nos conhecia (mas não sabia do que estava acontecendo), e acabou me favorecendo também! A transferência de título, que custa $800 dólares, não me custou nada porque ela mesma fez o registro!! E ela ainda foi além e me deu duas placas novas (nós tínhamos perdido uma) e me ajudou a pagar por dois anos em vez de apenas um! Mais uma vez quando eu saí de lá— Deus recebeu toda a glória!!

Isto continuou se repetindo muitas vezes durante as próximas semanas. Vez após vez o Senhor me dava sabedoria e me cercava de favor! E depois que o divórcio foi oficializado as coisas só melhoraram!! Deus mostrou a mim, ao meu marido e aos meus filhos, e a todo mundo, o quanto Ele me amava (pela maneira como Ele continuou me abençoando) e que eu era verdadeiramente a Sua noiva e Ele o meu Marido.

Querida leitora, a mesma coisa vai acontecer quando você aceitar a proposta do Senhor e se tornar a Sua noiva.

“Pois o seu Criador é o seu marido, o SENHOR dos Exércitos é o seu nome, o Santo de Israel é seu Redentor; Ele é chamado o Deus de toda a terra.” (Is 54:5).

Mas você deve esperar por testes e mais dívidas quando confiar no Senhor para prover! Durante estes mesmos dias, enquanto eu esperava pelo decreto final do divórcio, meu carro apareceu com a luz do motor piscando (mau sinal). E mais uma vez, devido às minhas doações “entusiasmadas” ao meu marido, ele se ofereceu para levar o carro para o conserto para que eu pudesse ir para um parque aquático conforme havia sido combinado com as crianças. Aplicar os princípios funciona, querida leitora!!

Quando meu marido me ligou, ele disse que o mecânico viu que eu precisava de uma manutenção, mas que não precisaria de um conserto (glória a Deus!). Aí então meu marido me perguntou o que eu queria fazer (ele sabia que eu estava em uma situação financeira terrível e não tinha dinheiro para pagar nada). Mesmo sentindo uma “pontada” de medo no meu coração, eu fiz uma “oração instintiva” enquanto ele explicava o que precisa ser feito (o que de qualquer maneira eu não entendi!). Deus me lembrou de que agora Ele é o meu marido, e claro, Ele pagaria por qualquer coisa que eu precisasse!

E respondi logo, “Vá em frente!” para tudo que precisava ser feito (já que fazia meses que meu marido estava envolvido com a OP, e nossas finanças só diminuíam, e por isso ele havia negligenciado algumas coisas como a manutenção do carro). Ele disse que tudo bem, ainda que com uma certa hesitação, mas eu percebi que ele achava que, mais uma vez, eu estava cometendo um grande erro.

Poucas horas depois, ele me ligou para me dar “notícias maravilhosas”! Ele me disse que o fabricante do meu carro havia providenciado um novo plano de manutenção para os carros fabricados no mesmo ano que o meu e nos anos anteriores, e que com isso seria sempre a mesma taxa todas as vezes que eu usasse o serviço— não importando o que precisasse ser feito!! Eu fiquei chocada, mas meu marido também ficou porque o carro dele (aquele que já estava pago) acabara de perder este novo plano de serviço. Senhoras, isso foi Deus agindo mais uma vez!!

Nosso amado Marido realmente procura oportunidades para nos lembrar (e também lembrar aos nossos maridos e ex-maridos terrenos) que Ele é capaz de prover em todas as nossas necessidades!!! Não deixe passar uma oportunidade de se voltar para o seu novo Marido quando surgir uma necessidade para que assim você não perca nenhuma benção!

E homens, Deus diz que Ele é o seu provedor também! Você precisa acreditar nisso porque muitos homens acham que precisam trabalhar duro a fim de prover para suas famílias. Se você estiver enfrentando uma ruína financeira, primeiro se certifique de que você não está em adultério, já que esta é, em última instância, a fonte da maioria dos desastres financeiros. Isto vale para a pornografia também porque Jesus disse claramente que isso é adultério em Mateus 5:28, “Mas eu lhes digo: Qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração.”

Homens, se o seu coração estiver puro então clame estes versículos para que Deus possa prover tudo que você, sua esposa e os seus filhos precisam:

Salmos 127:2 diz claramente, “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois ele supre aos seus amados enquanto dormem.”

E Salmos 37: 25 diz, “Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão.”

Se você estiver enfrentando dificuldades financeiras a causa é o adultério, ou um outro pecado, OU é porque você está tentando prover por si mesmo, não buscando a Deus para fazer isso por você. E Deus deseja ir além de simplesmente suprir suas necessidades e derramar muitas bênçãos sobre você!

Uma das minhas bênçãos absolutamente favorita foi a maneira como Ele me abençoou com um novo anel de casamento, e eu vou contar como isso aconteceu no próximo capítulo. Mas antes que eu divida este maravilhoso testemunho com você, deixe-me compartilhar mais um princípio muito importante.

Se você estiver pronta para fazer um compromisso com SENHOR sobre o que você leu, clique em seu DIÁRIO, assim você concorda que está pronta para registrar esta próxima parte da sua Jornada de Restauração no formulário "Meu Diário". Não se apresse, sente-se, pegue seu café ou chá e derrame seu coração em seu Diário.

Como “As mulheres mais velhas também ... ensinam o que é bom, para ENCORAJAR as moças…” (Tito 2:3), você terá a oportunidade de falar com as mulheres mais jovens que ainda são solteiras como parte de seu ministério.