Quem acha a sua vida a perderá,

e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará.

—Mateus 10:39 

 

A entrega é o caminho para a vida abundante e, portanto, é uma coisa com a qual temos dificuldade. Entregar significa simplesmente passar o controle e colocar o nosso destino nas mãos de alguém. Contudo, enquanto mantivermos qualquer controle sobre quaisquer aspectos das nossas vidas, perderemos a oportunidade de experimentar a liberdade real, a liberdade que trará alegria e paz.

Quando entregamos as nossas “vidas” ao Senhor pela primeira vez e aceitamos o Seu plano de salvação, estamos dando o primeiro passo. Todas nós podemos nos lembrar da liberdade e alegria que isso significou: nos sentimos limpas, perdoadas e, pela primeira vez, nosso futuro pareceu brilhante. Mas Deus não está satisfeito (obrigada, Jesus) em nos deixar lá. Ele nos diz que Ele quer nos levar de glória em glória (2 Coríntios 3:18).

Ao seguirmos de glória em glória, o Seu Santo Espírito lentamente começa a nos mostrar diferentes áreas das nossas vidas que precisam de refinamento. Por fim, Ele nos pedirá para entregarmos aquela coisa (ou pessoa) em nossas vidas em Suas mãos amorosas— para vivermos o SEU plano para as nossas vidas ou “Seja feita a Sua vontade”. Geralmente começa com um teste ou com sentimentos que nos esmagam: uma coisa que nós simplesmente não conseguimos fazer ou não aguentamos mais enfrentar. É neste momento que ou tentamos criar apenas “mais um plano”, ou reconhecemos que estamos novamente em uma posição de entrega.

“Permaneçam em Mim, e Eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em Mim.” (João 15:4).

O Senhor me levou a entregar tantas coisas e pessoas em minha vida que alguém poderia ficar imaginando se ainda restaria mais alguma coisa que eu pudesse dar ao nosso Salvador. Mas agora (com a maturidade dos meus 50 anos) eu acredito que nossas listas não têm fim, e que você e eu nunca chegaremos ao fundo disso.

Por exemplo, depois que cheguei aos quarenta, com o nascimento da minha última filha, eu descobri que estava com um problema de peso. Dietas que sempre funcionaram para mim antes nem sequer mexiam com a “gordura da gravidez” que permaneceu após o parto. E para complicar mais, minha família tem um histórico de problemas de tireóide. A maioria dos meus irmãos tomaram medicação a vida toda e ainda continuam tomando, além de ainda permanecerem lutando contra o peso, sonolência, mãos e pés frios. Todos estes sinais estavam gritando para mim após meu último parto, mas foi o corpo refletido no meu espelho que chamou a minha atenção.

Mas Deus não iria me deixar carregar aquele fardo. “Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:30). Então, em vez disso, Ele graciosamente começou a “empilhar os fardos” até que eles ficassem pesados demais para que os carregasse. Um dia eu clamei ao Senhor e simplesmente entreguei a Ele o meu problema de excesso de peso. Daquele momento em diante (até hoje) eu nunca mais me pesei ou tornei a vigiar o que eu comia, e nem busquei ajuda médica para os meus sintomas de tireóide, como os meus irmãos estavam me pressionando a fazer.

É claro que se o Senhor tivesse me guiado a este caminho de buscar de ajuda, eu teria obedecido. Não é errado buscar ajuda de médicos como o Rei Asa fez: “No trigésimo nono ano de seu reinado, Asa foi atacado por uma doença nos pés. Embora a sua doença fosse grave, não buscou ajuda do SENHOR, mas só dos médicos.” (2 Crônicas 16:12). Entretanto, Deus quer apenas que O procuremos primeiro e então Ele nos guiará no caminho da saúde, seja através dos médicos ou de alguma outra maneira. Minha crença particular é que isso dependerá da sua jornada pessoal e de onde você se encontra no que diz respeito à sua fé.

O interessante é que o nosso desafio mais difícil NÃO é a entrega inicial, mas os três ou quatro meses seguintes quando somos tentadas a fazer “alguma coisa”. Se for o seu peso que você tiver entregado, você continuará pensando que deveria “pelo menos” reduzir a quantidade de comida que você está consumindo ou beber mais água, ou acrescentar mais frutas ou legumes ao seu cardápio. Talvez fazer exercícios regularmente fosse importante também. Mas se você simplesmente resistir a cada tentação, muito em breve o Espírito Santo assumirá o controle. E, durante a espera, passe mais e mais tempo com o Senhor e todas as vezes em que se lembrar disso, continue entregando a Ele. E faça um favor a si mesma, resista à tentação de ajudar a Deus—eu já passei por isso, já fiz isso e te digo que não funciona.

O resultado de entregar o meu peso foi que nunca mais tive que fazer dieta. Deus me mantém no meu peso ideal e Ele não parou por aí. Meus filhos, especialmente as meninas, estão entusiasmados porque Ele também me mantém a par das tendências da moda para mostrar a Sua glória, e não a minha força de vontade. A glória de tudo isso em minha vida é que eu posso usar o tempo que eu normalmente gastaria pensando e me concentrando em dietas (o que eu deveria comer, contando calorias ou carboidratos, me pesando, me exercitando pesado, etc, etc.), para buscar mais ao Senhor e estar livre para passar mais tempo pensando Nele! Eis o meu verso favorito que eu repito em minha mente e em meu coração e ao qual eu me agarro:

Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa? Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.” (Mateus 6: 25, 33).

No ano passado, quando assumi todas as nossas finanças e dívidas para cuidar após divórcio (como mencionei em muitos capítulos anteriores), eu me senti imediatamente sobrecarregada e simplesmente passei o meu fardo para o meu Amado Marido. Contudo, quando Ele começou a me tirar daquela situação e a me dar sabedoria e o conhecimento que eu precisava, eu me vi começando a racionalizar e planejar—e isso só me fez sentir tão sobrecarregada e temerosa quanto eu estava antes. Mais uma vez, e de novo e de novo, eu tive que entregar e reconhecer que: “sem Ele eu não poderia fazer nada” (João 1:3)! O resultado foi aquela paz e alegria que vêm novamente quando entreguei esta área da minha vida, e minha única tarefa era continuar resistindo à vontade de planejar ou pensar sobre o assunto.

“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.” (Provérbios 3:5–6). 

A verdade é que —pensar e racionalizar no fim acabarão levando à preocupações e medo, o que consome o tempo e a energia que seriam empregados em aumentar a intimidade com o Senhor. Ele me disse tantas vezes que Ele não precisa de uma esposa ou uma ajudadora —Ele é completo. Ele está ansiando é por uma noiva que não esteja estressada e consumida pelos problemas.

Aquilo que, entre tantas outras coisas, eu mais amo sobre o Senhor é que Ele graciosamente e amorosamente me deu vários fardos—todos ao mesmo tempo no último ano, para que assim eu entregasse tudo a Ele e aproveitasse um ano inteiro, que pareceu mais com uma lua de mel de sonhos. Muitas pessoas realmente ou não conhecem ou não compreendem, ou não conseguem conceber o amor do Senhor por nós, e por esta razão, quando algo horrível acontece, ou muitas coisas acontecem ao mesmo tempo, pensam que de alguma forma Deus as está punindo ou não vai ajudá-las—especialmente quando as coisas começam a sobrecarregá-las e elas não conseguem enxergar uma saída. Mas isto está tão distante da verdade! A verdade é que Ele nos ama tanto que Ele não quer que nós relutemos ou carreguemos nem mesmo uma coisa pequenina que nos pese com fardos ou cuidados. Ele sabe que até que o fardo seja simplesmente difícil demais de carregar, nós não o colocaremos aos Seus pés.

Enquanto preparava e ponderava sobre este capítulo, eu me dei conta de que eu estava tão sobrecarregada com tantas áreas da minha vida, que eu não tinha ideia de que ainda estava tentando manter tudo de pé e fazer acontecer por mim mesma. Por favor, compreenda que eu busquei a Deus para me ajudar em todas as áreas da minha vida, mas no momento em que o meu casamento restaurado entrou em colapso, com o anúncio de que meu marido estava entrando com o divórcio, eu compreendi que eu havia (por anos) tentado suprir o que eu sempre tinha desejado na minha vida. Tudo que eu sempre quis foi simplesmente ser uma boa esposa, uma mãe que não trabalhasse fora e que educava os filhos em casa, e ser uma dona de casa dentro do meu lar. A pura verdade é que eu estava tão feliz e contente em meu lar que quando eu passava mais de uma semana sem sair de casa eu ficava ainda mais feliz.

Mas um dia minha vida mudou em um instante. Eu não tive escolha realmente, além de buscar exclusivamente o Senhor e entregar a Ele o meu futuro. De repente eu estava viajando, o que me deixava apavorada porque não gosto de conhecer novas pessoas ou de ambientes desconhecidos. Em um instante eu me tornei a responsável pelo sustento e a provedora de uma família grande, e instantaneamente, eu me tornei também a pastora e administradora de uma igreja imensa e de um ministério mundial através da televisão. Mas ao olhar para cima, para a face do meu Amado, eu fui capaz de “fazer tudo” e com facilidade, somente porque eu entreguei totalmente a Ele. Ao invés de eu ter que tentar, foi a Sua força, Sua sabedoria energizada pelo Seu amor que realizou tudo.

Agora já se passaram nove meses desde que tudo aconteceu e está me sendo requerido enfrentar outra área da minha vida pela qual eu tenho carinho: a educação no lar—o que fazer a respeito da educação dos meus filhos mais novos. Devido a todas as minhas viagens, que não são opcionais (se eu quiser permanecer na antiga posição do meu marido na igreja que atualmente estou ocupando), e mais as oportunidades que se abriram para os meus filhos mais velhos e o fato de que agora eles não podem mais me ajudar em casa, meus filhos menores muitas vezes estudam sozinhos. Isto tem seus benefícios, mas sem um acompanhamento, e pelo menos algum tipo de orientação, eu vejo que eles não estão recebendo a educação que merecem. Há algumas semanas atrás ficou claro para mim que eu teria que entregar esta área da minha vida a Ele, mas não sem antes o inimigo começar a gritar em meus ouvidos, “O que as pessoas vão pensar se você colocar seus filhos em uma escola pública?” E ele me lembrou “da vergonha que eu havia acabado de passar quando todo mundo ficou sabendo do meu divórcio. Com certeza aquilo provava que a escola pública era o futuro dos meus filhos”, persistia o inimigo.

A verdade é que Deus não está dizendo nenhuma dessas coisas. Ele simplesmente quer me libertar e tem me pedido que entregue uma outra área da minha vida—lembrando-me do quanto eu havia tentado ser uma esposa perfeita, só para ver meu casamento acabar. As mesmas pessoas que, como os amigos de Jó, pensaram ou me disseram que eu devia ter falhado em seguir os princípios do livro Uma Mulher Sábia, certamente ganhariam o dia quando descobrissem que meus filhos começassem a frequentar a escola pública.

No entanto, lá estava aquela voz suave e tranquila me lembrando de como Ele havia me conduzido através daquele período tão difícil e devastador do meu divórcio recente, e de quanta ALEGRIA eu tinha, uma alegria pura que eu jamais sonhei ser possível. Ele me lembrou que aquela alegria veio quando eu caminhei em direção ao meu medo e não recuei, e que a minha reputação estava mais uma vez em Suas mãos.

Olhando para trás, para quando comecei com as viagens, naquela época eu queria muito voltar atrás e me esconder; mas em vez disso eu caminhei de encontro ao meu medo e foi aí que as correntes que me prendiam começaram a cair. Elas não se foram de uma vez, mas à medida que eu entregava em vez de tentar superar, uma a uma, elas caíram. A Bíblia diz que nós venceremos, mas não é porque tenhamos a habilidade de vencer em nós mesmas. Ao contrário, é o Senhor que nos torna vencedoras quando colocamos nossa confiança Nele.

“O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” (1 João 5:4).

As finanças também me sobrecarregaram e me fizerem temer. Mas quando eu fui ao encontro do medo, e escolhi DOAR quando Ele proveu a oportunidade, o Senhor fielmente começou a assumir a situação e eu sei que estarei livre das dívidas de forma sobrenatural logo.

Hoje eu estou em uma posição em minha vida em que (finalmente) estou convencida (devido a prova do Seu amor em minha vida) de que tudo Ele me chama a fazer ou a passar, no fim, me levará à liberdade e às bênçãos! Tudo que eu preciso fazer é esperar que Ele se revele.

Contudo, deixe-me ser completamente transparente. Não se passa um dia sem que eu não pense que preciso fazer algum tipo de plano para dar uma educação melhor aos meus filhos agora, ou sem que eu imagine como posso melhorar o orçamento, calcular, ou esquematizar como sair da bagunça financeira em que eu me encontro. Mas glória ao Senhor, eu estou resistindo para que assim haja espaço para que Deus possa mostrar a Sua glória. Eu preciso apenas permanecer calma (em mente, corpo e espírito) e saber que Ele é Deus.

Querida leitora, não importa em qual área da sua vida você esteja tendo dificuldades, ao invés de se agarrar, entregue-a ao Senhor. Não use a sua força ou nenhuma outra habilidade natural para lidar com a situação ou consertá-la (e por favor, não busque ajuda exterior). Pelo contrário, compreenda como esta passagem é verdadeira e medite sobre ela.

“Eu sou a videira verdadeira, e Meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em Mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda... Permaneçam em Mim, e Eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em Mim. Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em Mim e Eu nele, esse dará muito fruto; pois sem Mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15: 1-5).

Entregue hoje ao Senhor seja o que for que te sobrecarrega, neste exato momento, para que Ele possa te dar mais da vida abundante que você jamais sonhou que existisse.

Diário