WW-Portuguese-Cover

Capítulo 3 "Um Espírito Manso e Quieto"

 

“Seja, porém, o homem interior do coração,
unido ao incorruptível traje de
um espírito manso e tranqüilo,
que é de grande valor diante de Deus.”
— 1 Pedro 3:4

Uma característica popular para as mulheres hoje em dia é força e poder. Contudo, Jesus nos disse “Bem aventurados são os mansos”! Sem esse entendimento, nós temos vagueado por um terreno perigoso — “areia movediça”. Mulheres ruidosas e rebeldes são comuns, aceitas, e muito freqüentemente, são nosso objetivo pessoal e o objetivo para nossas filhas. Nas comédias da televisão, mulheres ruidosas, rebeldes e contenciosas recebem todas as gargalhadas. Manso agora é considerado como fraco. Assim, quando um marido ou um filho desvia-se da Verdade, você vai ouvir cristãos aconselharem a esposa e os pais a adotar a abordagem “amor duro” baseada no livro “O Amor Deve Ser Duro”. Nessa lição, iremos procurar a Palavra de Deus para descobrir a verdade a respeito do “amor duro”. Ser manso é ainda abençoado, ou a Bíblia está ultrapassada?

Amor Difícil

O amor é paciente. Deus nos dá uma descrição do amor; veja se você pode encontrar a palavra “difícil” ou qualquer palavra ainda que remotamente similar. “O amor é paciente, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas  se  regozija  com  a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba...” (1 Co. 13:4-8).

Isso eu vos mando. Outra ideia nova na igreja hoje em dia (através de um título de outro livro popular) é que “o amor é uma escolha”. Leia comigo o seguinte versículo para ver se Deus nos diz que podemos “escolher amar”, ou Deus nos manda que amemos os outros como seguidores de Cristo? “Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros” (João 15:17).

Amai vossos inimigos. Nossos amigos nos aconselham a “nos proteger” e “não amar aqueles que são difíceis de amar”. Vamos amar ou não o que não é digno de amor ou o que não é merecedor? “Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam” (Lc. 6:27-28).

Se você ama os que te amam. Nessa passagem Deus é ainda mais claro; Ele ainda adverte aqueles que amam apenas o digno de amor. “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem... porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?” (Mt. 5:44-46).

Vença o mal com o bem. O livro que nos encoraja a sermos “duros” com nossos maridos e filhos nos diz que devemos “confrontar” a fim de causar uma crise. Em outras palavras, nós devemos tratar os assuntos com nossas próprias mãos. Leia como temos que dar lugar à Sua ira. O que Deus nos instrui a fazer? “Regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes. Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis. Não torneis a ninguém mal por mal. Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: a mim pertence a vingança; Eu é que retribuirei, diz o Senhor. Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Rm. 12: 12, 14, 17, 19 e 21).

Ele não fez nenhuma ameaça. Você deve estar se perguntando, “ Porque tenho que suportar tal sofrimento e nem mesmo ter a satisfação da vingança?” Leia a explicação de Deus para o seu sofrimento: “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos. . . pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se Àquele (Deus) que julga retamente” (1 Pe. 2:21-23).

Bem aventurados são os mansos. Se você não trata os assuntos com suas próprias mãos e toma uma “postura dura”, os outros (até cristãos) vão te dizer que você é um capacho ou que você está dando poder para a outra pessoa. Deixe-me lembrá-la quem Jesus disse que são bem aventurados. “Bem-aventurados são os mansos, porque herdarão a terra” (Mt. 5:5).

A bondade de Deus. Nós temos sido enganadas a acreditar que confrontando, ou sendo rudes e firmes, nós mudamos a outra pessoa. Se isso funcionasse, por que Deus usaria de bondade para nos atrair para o arrependimento? Pecadores não se ajoelham no altar para aceitar o Senhor porque pensam que serão criticados ou castigados, não é mesmo? “Ou desprezas a riqueza da Sua bondade, e tolerância, e longanimidade, ignorando que a bondade de Deus é que te conduz ao arrependimento?” (Rm. 2:4).

A justiça de Deus. Pessoas podem até lembrar você de quando Jesus virou as mesas no Templo. Eles irão usar esse exemplo para dizer que você tem “razão” em ficar irada com os outros. Deus diz que Ele é um Deus ciumento; nós também podemos ser ciumentas? “Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar; porque a ira do homem não produz a justiça de Deus” (Tiago 1:19-20).

Para que não façais o que quereis. Quando nós temos o impulso de fazer ou dizer algo para outra pessoa que seja tudo menos manso, então estamos caminhando na carne e portanto não estamos andando no espírito. “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer... Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gl. 5:16, 17, 22-23). O antigo ditado “Faça com os outros como você gostaria que fizessem com você” é baseado nessa Escritura: “Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles” (Lc. 6:31).

O erro de homens insubordinados. Deus nos tem advertido para que não ouçamos ou sigamos homens que nos falam algo contrário às Escrituras. “Empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis, e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada... em cujas epístolas há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles. Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, caiais da vossa própria firmeza; antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo” (2Pe. 3:14-18). Se conhecemos a Palavra, somos muito menos vulneráveis a aceitar erros como Verdade.

Sede vós perfeitos. Alguns autores, e mesmo vários pastores, nos têm dito que Deus não espera que nós sejamos perfeitos. O que Deus diz Ele mesmo? “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mt. 5:48).

Ninguém verá o Senhor. Outra razão extremamente importante para suas ações pacíficas para com aqueles que são grosseiros, que se opõem a você e até os que podem querer te “usar” é que temos de permitir que os outros vejam Cristo em nós. “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb. 12:14). 

O ministério da reconciliação. Nós devemos ser embaixadores de Cristo na reconciliação. “Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus” (2Co. 5:18-20).

A fim de que você não seja também tentado. A seguinte escritura é uma advertência para nós. Quando não somos amáveis para com os outros quando eles pecam contra nós, nos tornamos susceptíveis à tentação. “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo” (Gl. 6:1-2).

A fim de que o Senhor não veja e seja desagradado. Muitas mulheres ficam realmente felizes ao ver seus inimigos, incluindo seus maridos “obterem o que merecem” quando Deus os pune com dificuldades financeiras ou outras provações. Contudo, bem logo as coisas mudam para melhor. Por que isso acontece? “Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar; para que o Senhor não veja isso, e se desagrade, e desvie dele a Sua ira” (Pv. 24:17-18).

Praticantes da Palavra. É importante que aprendamos a Verdade e concordemos com o que vemos nas Escrituras, mas nós não podemos parar por aí. “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos... não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar” (Tg. 1:22,25). “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando” (Tg. 4:17). 

Perdão

Muitas mulheres não perdoam seus maridos porque elas não entendem completamente as graves conseqüências de sua falta de perdão. Vamos procurar as Escrituras para ver o que Deus diz sobre perdoar os outros:

A pergunta que frequentemente fazemos a nós mesmas é “Por que eu devo perdoar?”

Porque Deus também perdoou você. Por causa da morte de Cristo na cruz, Deus nos perdoou. “Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Ef. 4:32). 

Para o perdão dos pecados. Jesus derramou seu sangue para o perdão de todos os pecados. “...todas as coisas... se purificam com sangue; e, sem derramamento de sangue, não há remissão” (Hb. 9:22). “Porque isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados” (Mt. 26:28).

Vantagem não seja alcançada pelo inimigo sobre nós. Nós precisamos perdoar os outros, de forma que o inimigo não possa tirar vantagem de nós. “...porque, de fato, o que tenho perdoado ... ,por causa de vós o fiz na presença de Cristo; para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios” (2Co. 2:10-11).

Seu Pai não irá perdoar suas transgressões. Deus disse que Ele não iria te perdoar se você não perdoar os outros. “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mt. 6:14-15). Tenha certeza que o perdão não seja apenas de boca. “ Assim também meu Pai celeste vos fará, se do íntimo não perdoardes cada um a seu irmão” (Mt. 18:35). (Leia todo o texto de Mateus 18: 22-35).

Reafirme seu amor por ele, para aliviar a tristeza do transgressor. “...De modo que deveis, pelo contrário, perdoar-lhe e confortá-lo, para que não seja o mesmo consumido por excessiva tristeza. Pelo que vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor” (2Co. 2:7-8).

Mas os ofensores não deveriam se arrepender se eu vou perdoá-los?

Pai, perdoa-os. Aqueles que crucificaram Jesus não pediram perdão nem expressaram arrependimento pelo que estavam fazendo ou haviam feito. Se nós somos cristãos, somos seguidores de Cristo; portanto, devemos seguir Seu exemplo. “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc. 23:34). Nós também testemunhamos a mesma coisa quando Estevão estava sendo apedrejado; ele clamou a favor de seus assassinos logo antes de morrer,  “Senhor, não lhes imputes este pecado!” (At. 7:60).

Mas quantas vezes Deus espera que eu perdoe o outro?

Setenta vezes sete. Quando Pedro perguntou quantas vezes ele tinha que perdoar seu irmão, Jesus disse a ele, “Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete” (Mt. 18:22). São 490 vezes!

Não lembre nunca mais. O perdão significa realmente que eu esqueçi aquele pecado, mesmo quando sou tentada a trazê-lo a tona numa discussão? “...Pois perdoarei as suas iniqüidades e dos seus pecados jamais me lembrarei” (Jr. 31:34). “Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim Ele afasta de nós as nossas transgressões” (Sl. 103:12). “não pagando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, pois para isto mesmo fostes chamados, a fim de receberdes bênção por herança” (1Pe. 3:9). Você deve entender que o inimigo irá tentar trazer de volta velhas transgressões à sua mente repetidas vezes novamente. Quando ele fizer isso, você deve perdoar de novo. Muitas de nós, que perdoaram os maridos de adultério, frequentemente experimentam “cenas” do adultério depois que nossos maridos retornaram para casa. É quase como um tipo de trauma de guerra espiritual. Nós sabemos que devemos andar sempre em espírito de perdão e perdoar cada vez que isto vem à mente.

Como eu posso perdoar da forma que Deus me pediu para fazer na Sua Palavra?

Só Deus. Apenas Deus pode ajudar você a fazer isto. Você deve se humilhar e pedir a Ele para te dar essa graça. “Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?” (Mc. 2:7).

Deus dá graça ao humilde. Como eu consigo a graça que eu preciso? “porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte.” (I Pe. 5:5-6).

Abateu seu coração. Como posso ganhar humildade? “Porquanto se rebelaram contra as palavras de Deus e desprezaram o conselho do Altíssimo. Portanto, lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse. Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades” (Salmos 107:11-13). “Mas, quanto a mim, humilhava a minha alma com o jejum, e a minha oração voltava para o meu seio” (Salmos 35:13). Podemos trabalhar, jejuar e orar para obter humildade. Eu vi muitas vezes Deus permitir uma doença em mim ou em minhas crianças para me aquietar e me humilhar.

Quando eu preciso perdoar aqueles que têm me machucado?

Eu devo ter convicção disso primeiro?

Primeiro se reconcilie com seu irmão. “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta” (Mt. 5:23-24). Se você não perdoou alguém, especialmente seu marido, você deve pedir por perdão.

Amargura. Não perdoar alguém causa amargura. A definição de amargura é “veneno”! “Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira...” (Ef. 4:31). Não perdoar seu inimigo está consumindo você, não a outra pessoa. “O coração conhece a sua própria amargura” (Pv. 14:10). “...Ele, que conhece os segredos dos corações?” (Sl. 44:21).

Um irmão ofendido. Se certifique de tomar nota das seguintes diretrizes da escritura para quando você estiver pedindo perdão. Tenho ouvido muitas pessoas que disseram que as coisas ficaram realmente piores quando elas pediram perdão ou que não foi nada bom. Eu posso falar por experiência. Por vezes, quando fui pedir perdão para alguém, eu declarei as coisas da forma errada e ofendi ainda mais a outra pessoa. “Um irmão ofendido resiste mais que uma fortaleza” (Pv. 18:19).

Levando todo pensamento cativo. Leve seus pensamentos cativos e olhe para suas ofensas como Deus as vê e pelos olhos da outra pessoa. “...e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2Co. 10:5).

Agradadores de homens. Deus sabe nossos motivos e nosso coração. “...mas o Senhor vê o coração” (1Sm. 16:7). “...na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus” (Ef. 6:5-6). “O insensato não tem prazer no entendimento, senão em externar o seu interior” (Pv. 18:2).

Toda palavra ociosa. Toda palavra que você falar deve ser cuidadosamente escolhida. Prepare cada palavra. “Digo-vos que de toda palavra ociosa que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo” (Mt. 12:36). Comece escrevendo o que você pretende dizer. Então leia “em voz alta” o que você escreveu, colocando-se no lugar da outra pessoa e ouvindo do ponto de vista dele ou dela. Soa acusador? Peça a Deus que coloque as palavras certas em sua boca.

Muitas palavras. “Na multidão de palavras não falta transgressão”. (Pv. 10:19). “o insensato de lábios vem a arruinar-se” (Pv. 10:10). Fale apenas o que você fez; não passe pela etapa com algo do tipo, “Quando você fez isso, e aquilo e aquilo, bem então eu...”

Ele não fez ameaças. “Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele...” (Mt. 5:25). Se a outra pessoa começar a te atacar, não abra sua boca exceto para concordar. “pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças...” (1Pe. 2:23).

Já não sou digno. O filho pródigo preparou suas palavras depois de sua decisão de voltar para casa e disse humildemente as palavras escolhidas: “Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores” (Lc. 15:18-19). Deus promete levantar aqueles que estão curvados!

Doces para a alma. Faça suas palavras doces e gentis. “A doçura no falar aumenta o ensino” (Pv. 16:21). “As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma e saúde para os ossos” (Pv. 16:24).

Pratique Essas Coisas

“Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. E vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa a virtude, e à virtude o conhecimento, e ao conhecimento o domínio próprio, e com o domínio próprio a perseverança, e com a perseverança a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos... Pois aquele a quem estas coisas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora. . . porquanto, procedendo assim, não tropeçareis em tempo algum” (2Pe. 1:4-10).

Aplique Toda Diligência

“O que busca diligentemente o bem, busca favor” (Pv. 11:27).

“Seja diligente para apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2Tm. 2:15).

“Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (Ef. 4:1-3).

Em Sua Fé

“Logo a é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” (Rm. 10:17).

“Sede vigilantes, permanecei firmes na ...” (1Co. 16:13).

“Tomando, sobretudo, o escudo da , com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno”. (Ef. 6:16).

“Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a sem obras é morta” (Tg. 2:26).

Acrescente Virtude

“Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não terá falta de ganho” (Pv. 31:10-11).

“Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas... a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada” (Pv. 31:29-30).

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, nisso pensais” (Fl. 4:8).

Aplique Conhecimento

“Aceitai o meu ensino, e não a prata, e o conhecimento, antes do que o ouro escolhido”. (Pv. 8:10).

“O homem sábio é forte, e o homem de conhecimento consolida a força. Com conselhos prudentes tu farás a guerra; e há vitória na multidão dos conselheiros” (Pv. 24:5-6).

“Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências, que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade” (2Tm. 3:6-7).

Então Domínio Próprio

“Melhor é o que tarda em irar-se do que o poderoso, e o que controla o seu ânimo do que aquele que toma uma cidade”. (Pv. 16:32).

“...Guardarei os meus caminhos, para não pecar com a língua; porei mordaça à minha boca, enquanto estiver na minha presença o ímpio.” (Sl. 39:1). “O que repreende o escarnecedor traz afronta sobre si; e o que censura o perverso a si mesmo se injuria. Não repreendas o escarnecedor, para que te não aborreça; repreende o sábio, e ele te amará”. (Pv. 9:7-9).

“Como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito” (Pv. 25:28).

Então Persistência

“Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência”. (Tg. 1:3).

“Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo” (Mt. 10:22).

“Lembrai-vos, porém, dos dias passados, em que, depois de serdes iluminados, suportastes grande combate e aflições” (Hb. 10:32).

Então Piedade

“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser” (1Tm. 4:7-8).

 

“Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão” (1Tm. 6:11).

“Educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente” (Tt. 2:12).

E na Piedade, Bondade Fraternal

“Finalmente, sede todos de igual ânimo, compadecidos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes” (1Pe. 3:8).

“Ela abre sua boca com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua” (Pv. 31:26).

“Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição” (Cl. 3:12-14).

E Finalmente Amor

“...o amor cobrirá a multidão de pecados” (1Pe. 4:8).

Amai os vossos inimigos” (Mt. 5:44).

“...a amarem seus maridos” (Tt. 2:4).

“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros” (Jo. 13:34).

“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

“O amor jamais acaba...” (1Co. 13:4-8).

Sim, Eles Saberão Que Nós Somos Cristãs pelo Nosso Amor!

Compromisso pessoal: Querer e se empenhar para ser mansa e calma. “Baseado no que aprendi nas Escrituras, eu me comprometo a fazer tudo o que aprendi para ser rápida para ouvir e tardia para falar. Vou perdoar aqueles que me ofenderam e fazer o que puder para me reconciliar com aqueles a quem ofendi.”

Se você está pronta para se comprometer com DEUS em terminar o curso, em concordando e clicando aqui você então estará pronta para documentar esta próxima etapa ao longo de sua jornada de restauração no formulário "Meu diário". Não se apresse, sente-se, pegue seu café ou chá e derrame seu coração no seu Diário.

 Como “Semelhantemente, as mulheres mais velhas ...devem ensinar o que é bom. Devem instruir as mulheres mais jovens...” (Tito 2:3), você terá a oportunidade de falar com as mulheres mais jovens que ainda são solteiras como parte de seu ministério.