Leia o Testemunho de Casamento RESTAURADO
"Não Perca a Esperança"

Esse testemunho foi tirado de um de nossos muitos livros
Palavra de Seu Testemunho
Para ajudar VOCÊ
A superar qualquer medo e dúvidas na
Habilidade e Desejo de Deus em
Restaurar SEU Casamento!

* Em Breve Palavra dos Seus Testemunhos.
Leia ao seu Encorajamento diário para o anúncio.

Capítulo 8 "Ganhe Sem Palavras"


“Semelhantemente (a Jesus), vós, mulheres,
sede sujeitas aos vossos próprios maridos;
para que também,
se alguns não obedecem à Palavra,
sejam ganhos sem palavra...”
—1 Pedro 3:1

wRYM-Portuguese-Cover

Neste capítulo, aprenderemos através da Palavra de Deus que, uma vez que nossos maridos estão acima de nós, nossas palavras não são apenas inúteis, mas também podem ser perigosas. Muitas de nós estão colhendo os “maus frutos” por tentarem persuadir ou advertir nossos maridos de forma ignorante, ao invés de levarmos nossas preocupações a Deus. Aprenderemos que tudo o que você gostaria de dizer a seu marido deve ser dito primeiro a Deus.

Quando nossos maridos estão fazendo algo contra a Palavra de Deus, somos ensinadas pela Palavra a ganhar nossos maridos “sem palavras”, com uma atitude respeitosa em relação a ele e a sua autoridade - concedida por Deus.

Ganhe Sem Palavras

Quando estou preocupada com alguma coisa, devo discutir sobre isto com meu marido? Não.

Peça a Deus para falar com seu marido. Não devemos discutir nossos medos, preocupações ou desejos com nossos maridos. Ao invés disto, devemos primeiro ir ao topo, devemos primeiro ir ao nosso Pai Celestial e apelar a Ele. Peça a Deus que o Senhor fale com seu marido (uma vez que o Senhor está diretamente acima de TODO homem) sobre o que está em seu coração.

Esta é a ordem própria da autoridade. “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo” (1 Coríntios 11:3). Ao invés de buscar a orientação ou a ajuda de seu marido, você deve buscar a face de Deus. Então pesquise na Bíblia um princípio de Deus a respeito de seu dilema. Isto irá confirmar o que o Senhor tem falado em seu coração. Sublinhe este versículo e apóie-se nele, SABENDO que o Senhor está no controle.

Saia de Seu Caminho!

Saia de seu caminho. “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores... Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite” (Salmos 1:1-2). Saia do caminho de seu marido, você não é sua autoridade! O segundo versículo nos diz o que devemos fazer, meditar na Palavra de Deus e deixar nossos maridos com Deus. Deus deve ser o Único a mudar seu marido, ele não pode nem mesmo mudar a si próprio.

Detém-se no caminho. “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores!” (Salmos 1:1). Ao lidar com um marido que é “desobediente à Palavra”, deverá haver estágios para ‘deixar ir’ sem palavras. Uma mulher cujo marido está em casa, mas não chega em casa na hora ou no dia todo, deve ‘deixar’ de tentar policiá-lo através de toques de recolher, ‘20 perguntas’ ou do ‘tratamento do silêncio’.

Se uma esposa descobre que seu marido está com outra mulher, ela deve ‘deixar ir’ ao optar por não segui-lo, não confrontá-lo e não usar isto como uma ‘chamada para despertar’, caso contrário, irá pressioná-lo a deixá-la ou divorciar-se. Se neste estágio ele a deixar e ela continuar a ficar em seu caminho, ao invés de ‘deixar ir’, ele provavelmente dará entrada no divórcio, esperando que isto acabe com a perseguição de sua mulher. Todavia, se ela continuar a persegui-lo, então verá o homem casar com a outra mulher.

Se continuar a agarrar-se a ele, ao invés de ‘deixar ir’, então provavelmente verá seu marido em um segundo casamento MUITO forte. Conheci pessoalmente mulheres, cujos maridos casaram novamente, que continuaram a assinar o nome de seus maridos em cartões de Natal ou cartões de agradecimento! Em adição, com esta visão distorcida de sua situação, não ficaram enjoadas sobre continuarem a ter intimidade sexual. Raramente você vê um divórcio acontecer quando um marido é convencido de que pode ter duas esposas.

Muito freqüentemente, uma esposa que não ‘deixa ir’ verá seu marido e sua nova esposa terem seu próprio filho, esperando que isto desencoraje a ex-mulher e faça-a desistir. Algumas mulheres escrevem para mim com ira e raiva contra Deus, porque Ele não impediu que a outra mulher engravidasse. Embora elas negligenciem o conhecimento de que falharam em seguir os princípios bíblicos de ‘deixar ir’ e obter um espírito manso e quieto. Ocasionalmente, quando um marido se divorcia da outra mulher ou segunda esposa, ele não volta para sua primeira esposa, mas, ao invés disto, procura por uma nova mulher para fazê-lo feliz! (Para encorajamento, por favor, leia o testemunho no final do Capítulo 12 - “Buscando a Deus”, sobre uma mulher que humildemente deixou seu marido ir, NÃO ficou com raiva de Deus, e alcançou um casamento restaurado depois que seu marido havia casado novamente!)

Largue do pé dele e ore! Você pode ajudar a curar sua casa através de suas orações. “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5:16). Se vocês se falam, então é MUITO importante que você escolha suas palavras cuidadosamente!

Mude, através da oração somente, a direção de seu marido para Deus. Você deve entender também que você não é responsável pelo que seu marido faz, ele é responsável por suas ações perante a Deus. “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência” (Tiago 1:14). Feche sua boca; e então saia da frente do caminho de seu marido.

Esposas adoram tratar seus maridos como se fossem um de seus filhos. Este tipo de atitude maternal afastará qualquer homem e esvaziará sua masculinidade. Aí, quando aparece uma mulher que o vê como um homem, ele deixa sua esposa pela outra mulher.

Tenha a atitude correta. “Toda a alma esteja sujeita às (autoridades) superiores; porque não há (autoridade) que não venha de Deus; e as (autoridades) que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à (autoridade) resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação” (Romanos 13:1-2).

Seu marido é a sua autoridade ordenada por Deus. Sua rebelião a autoridade dele permitiu sua situação atual. Obedeça e submeta-se AGORA e veja Deus inclinar o coração de seu marido de volta para casa, à medida que você honra a Palavra de Deus.

Vença todo o mal com o bem. Sua reação ao mal quando este acontece diz a Deus, aos outros que a estão observando e a seu marido o que realmente está em seu coração. “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12:21). Ele vai acontecer, mas você pode estar preparada, “sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência” (Tiago 1:3).

Aproveite esta oportunidade para dizer uma benção de bondade para seu marido: “...não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção” (1 Pedro 3:9). Se você concordar com o insulto ou frase dolorosa e então devolver uma frase bondosa ou uma benção, isto transformará sua situação num INSTANTE!

De qualquer forma, a maior parte das mulheres gastam suas energias se defendendo ou discutindo o assunto. À medida que forçam o esposo a assumir sua responsabilidade pelo que aconteceu, elas não vêem sua situação melhorar. “Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca” (Atos 8:32).

Estas são as mulheres que enviam e-mails para mim querendo saber o que está impedindo sua restauração. Mas quando eu ouço sobre suas atitudes aviltantes e condescendentes, eu sei porque! Você pode humildemente aceitar o que estou falando? Se você não pode, você imagina porque seu marido escolheu deixá-la? “Toda mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola a derruba com as mãos” (Provérbios 14:1).

(Para encorajamento, por favor leia o testemunho no final do Capítulo 12, “Buscando a Deus”, sobre uma mulher que, humildemente deixou o marido ir, não ficou com raiva de Deus, e se viu com um casamento restaurado depois que seu marido se casou!)

Concentre-se em amar o detestável! Quando você ama e respeita seu marido, mesmo quando ele é detestável, desagradável e está em pecado, você estará mostrando a ele amor incondicional. “Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?” (Mateus 5:46). Dê a Deus suas dores. Ele vai ajudá-la a amar seu marido, basta você somente pedir a Ele.

O ministério da reconciliação. Como filhos de Deus devemos ser embaixadores do amor de Deus e isto levará outros ao Senhor. “(Deus) nos deu o ministério da reconciliação. Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores DA PARTE DE Cristo...”  (2 Coríntios 5:18-20).

Você tem contabilizado? Você tem repassado os pecados e falhas de seu marido em sua mente enquanto revela os pecados dele aos outros? Lembre-se que a Misericórdia de Deus se renova a cada manhã - e a sua?

Nosso primeiro campo missionário. Sua atitude pode ser: ‘Por que devo ministrar ao meu marido, o pecador?’ Porque o Senhor nos deu nossos maridos e nossos filhos como nosso primeiro ‘campo missionário’, antes de verdadeiramente podermos ser efetivos para os outros.

Nós, é claro, queremos correr à frente de Deus antes de estarmos realmente prontas e ministrar na igreja, em nossa vizinhança e no trabalho – enquanto negligenciamos nosso ministério em casa! Se você não ganhou seu marido e filhos para o Senhor, como pode ganhar o perdido?

Muitas mulheres agem como vítimas que têm que viver com um descrente. Embora elas sejam as primeiras a afastar seus maridos e filhos de Deus. Um Fariseu que assiste aos cultos e então age de forma arrogante e ‘espiritual’ impede o perdido de querer um relacionamento com Deus! Esta é você?

Deus quer que aprendamos contentamento ANTES Dele transformar nossos maridos. Se você continua a choramingar e lamentar-se sobre sua situação, então prepare-se para permanecer nela! Podemos ver na vida de Paulo: “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.  Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade” (Filipenses 4:11-12).

Paulo continua e diz (o versículo que você ouve tão freqüentemente): “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece” (Filipenses 4:13). Você ficará em dificuldades até que tenha aprendido contentamento neste período!

Consolar Outros

Quando as mulheres vêm a nós, querem saber: ‘Como posso lidar com e superar a destruição que tem contaminado nossas vidas a anos?’ ‘Como posso superar esta dor e confusão?’ A resposta é: buscando a sabedoria e a verdade. Provérbios 23:23 diz: “Compra a verdade, e não a vendas; e também a sabedoria, a instrução e o entendimento.” O desejo de meu coração é compartilhar com você a verdade, com o objetivo de libertá-la. “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32).

Deixe-me começar afirmando a você que basicamente todos os princípios deste livro irão ajudá-la a restaurar seu casamento, mesmo que seu marido seja abusivo ou tenha problemas com álcool, drogas ou pornografia. A maior parte das mulheres que vem ao nosso ministério estão lidando com adultério e um ou mais dos pecados mencionados acima.

Mesmo que a maioria dos testemunhos não reflitam esses pecados porque essas mulheres não querem envergonhar seus maridos (mesmo o meu próprio testemunho), essas outras situações existem, mas foram superados, seguindo os princípios neste livro e especialmente no livro “Uma Mulher Sábia”. Uma mulher que é respeitosa em sua atitude e em suas palavras com o seu marido, juntamente com um espírito de submissão, terá transformada essa situação abusiva—Deus garante isso!

Lidando Com os Pecados de Seu Marido

Se seu marido está em algum pecado, como você deveria lidar com isto, como sua esposa? Não como o mundo o faz!!! Os caminhos do mundo trarão destruição, mas os princípios de Deus trarão vitória. Aqui está a prescrição de Deus, direto de Sua Palavra:

Sem palavras. Como aprendemos anteriormente, a Bíblia é clara ao dizer que devemos respeitosamente nos manter quietas e não tentar discutir com nossos maridos quando estão em desobediência à Palavra de Deus (1 Pedro 3:1-2). Não cometa o erro de falar com seu marido sobre seu pecado, fale com Deus somente. Da mesma forma, eu insisto que você não fale com outros a respeito disto também. Duas coisas acontecem quando você faz isto. Em primeiro lugar, isto nos coloca em oposição ao Senhor. “Aquele que murmura de seu próximo às escondidas, Eu (Deus) o destruirei...” (Salmos 101:5).

Em segundo lugar, quando você descobre pecados e fraquezas dele aos outros, isto faz com que seja quase impossível para ele voltar e se arrepender. Quando qualquer um na igreja e todos seus familiares e amigos sabem que ele tem vivido em adultério (ou algum outro pecado), você fez com que isto seja quase impossível para ele voltar atrás. Nós não devemos confessar os pecados dos outros. Confessar seus próprios pecados é bem diferente de revelar os pecados dos outros. Isto também traz sua própria maldição: “E viu Cão, o pai de Canaã, a nudez do seu pai, e fê-lo saber a ambos seus irmãos no lado de fora. (...) E disse (Noé): Maldito seja Canaã...” (Gênesis 9:22-25).

Este versículo confirma o princípio que lemos anteriormente no Salmo 101:5. Foi dito que nós não devemos difamar ninguém! Entretanto, eu estou ciente de que é muito difícil manter tudo o que você está vivendo como um segredo. É por isto que nos foi dito em Mateus 6:6 “...entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” Quando você não tiver ninguém com quem falar, você tem que despejar seu coração para Deus! De qualquer forma, Ele é o Único que pode realmente mudar seu marido e sua situação! Mas quando contamos a todos que perguntam ou que irão escutar, quando falamos no telefone por horas sobre isto, ou até mesmo despejamos tudo isto com nossos pastores ou conselheiros (terapeutas ou analistas), falharemos em usar esta urgência em nosso aposento fechado! Eu encorajo mulheres a fazer o que funciona. Eu sei pessoalmente que isto funciona, e que qualquer outra solução não funciona.

Jejue. A melhor forma de libertar um marido que está preso ao pecado é jejuar e orar por ele. “Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos e despedaces todo o jugo?” (Isaías 58:6). Há mais sobre o jejum no Capítulo 16 - “As Chaves dos Céus”, que você precisa ler.

Vença o mal com o bem! A outra forma é superar o mal fazendo o bem! “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12:21). A Bíblia não mente. Embora ‘experts’ atuais digam que você ‘dá permissão’ à pessoa que bebe, toma drogas ou etc., ao ser mansa e amorosa, a Palavra nos diz o oposto. Em quem você escolhe acreditar e obedecer? O amor é uma das armas mais poderosas que temos e é garantido que funcione. Deus diz que como devemos lidar com nossos inimigos ou com aqueles que nos machucaram. Amar seu marido agora, no meio de seu pecado, é certamente vencer o mal com o bem!

Provérbios 10:12 - “...o amor cobre todos os pecados.”

1 Pedro 4:8 - “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.”

1 Coríntios 13:8 - “O amor nunca falha...”

1 Tessalonicenses 5:15 - “Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos.”

Romanos 12:14-17 - “Abençoai aos que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram. Sêde unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos. A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens.”

Jesus disse estas palavras em Mateus 5:44-46: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem (...) Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos (ou pecadores) também o mesmo?”

Testemunho: Ela Mandou Seu Marido Ir Embora!

Uma mulher veio ao Ministério Restaurar e estava com raiva, ressentimento e amargura! Ela buscou ajuda em todos os lugares – grupos de apoio, terapeutas e muitos livros – para resolver os problemas que tinha com seu marido, que ela dizia que era ‘alcoólatra’ e ‘viciado em drogas’.

Ela já tinha tido o suficiente! Ela expulsou seu marido de casa – como já havia feito algumas vezes antes. Esteve seguindo o conselho de todo mundo e, infelizmente, nada parecia mudar sua situação, mas, inevitavelmente, as coisas ficaram muito piores. O que ela aprendeu em nosso ministério foi diferente de tudo que já tinha lido ou ouvido anteriormente. Finalmente, ela disse, ouviu a verdade.

Disse que finalmente aprendeu que as razões de seus problemas eram todas diferentes do que lhe foi dito repetidamente. Ela nos disse que tinha sido tão profundamente doutrinada em psicologia e idéias não bíblicas, que não podia mais discernir a verdade. Quando leu os princípios, a Palavra de Deus se tornou uma espada, cortando através de sua medula!

Aprendeu sobre o perigo de dominar sobre seu marido, como quando ela mandou ele ir embora de casa. Aprendeu a forma correta de ganhar um marido desobediente: sem palavras. Aprendeu como lidar com um homem que estava preso ao pecado do álcool, a jejuar e orar por ele. Ela aprendeu que uma separação forçada encoraja o adultério e SEMPRE aumentaria suas provações.

Dentro de uma semana, leu todos os versículos listados neste livro e marcou-os em sua Bíblia. Para seu espanto, ela não podia encontrar NENHUMA base bíblica para as ações que tinha tomado com seu marido.

Ela até ligou para sua igreja e implorou que eles lhe mostrassem que o que estava fazendo era realmente correto. Disse que precisava desacreditar os versículos que leu neste livro. Eles não puderam dar a ela nenhuma base bíblica. Apenas encorajaram-na a manter seu marido fora de casa e não permitir que ele voltasse.

Em toda sua confusão, dor e raiva, esta mulher realmente estava procurando pela verdade. Finalmente pediu que seu marido voltasse para casa. Então, ela deu a ele o respeito como o cabeça de seu lar e como líder espiritual, pela primeira vez em seu casamento. A reconstrução de seu lar não foi nem fácil nem rápida, embora tenha sido SEMPRE estável. Seu marido depois confessou que esteve planejando cometer adultério após ela ter forçado que ele fosse embora. Seu marido tem estado em casa há mais de nove anos, livre das drogas e do álcool! Ele é até diácono numa grande igreja.

Testemunho: Marido Liberto do Álcool

Uma mulher contatou nosso ministério. Ela atingiu o máximo com o alcoolismo de seu marido. Tentou aplicar todos os métodos que leu sobre esposas de alcoólatras. Entretanto, descobriu que cada recuperação era apenas temporária. Seu casamento estava despedaçado.

Eles se tonaram estranhos. Ela sentia que se ele realmente a amasse ele pararia de beber. Do outro lado, seu marido estava convencido de que ela não o amava mais por causa da forma com que o estava tratando. Ele disse que o tratamento dela como se fosse doente, apenas fez com que bebesse mais, pois sentia que não havia esperança. Ela disse que amava seu marido, mas todos os livros diziam que devia afastar-se dele porque eram co-dependentes e ela havia se tornado a sua ‘facilitadora’. Ela nos disse que havia “tentado de tudo” e estava prestes a desistir. Nós a encorajamos a ‘buscar a Deus’. Ela disse que havia tentado isto. Disse que foi ao seu pastor, que confrontou seu marido, o que apenas tornou as coisas mais difíceis – ele saiu da igreja.

Quando realmente chegou ao fim de si mesma, clamou ao Senhor. Na manhã seguinte encontrou uma mulher que teve seu casamento restaurado e que concordou em orar por ela. Apenas duas semanas depois, quando pensava que seu marido estava no trabalho, recebeu um telefonema dele. Ele estava no “Teen Challenge” buscando ajuda. O marido desta mulher tornou-se, três meses depois, um homem totalmente transformado com anseio pelo Senhor. Ele se tornou o líder espiritual de sua família e membro ativo em sua nova igreja. Você pode tentar de tudo, mas quando você faz isto, eu afirmo, somente torna as coisas ainda piores. Tente Deus somente!!! Siga a Deus, confie Nele, e Ele transformará sua situação num instante.

Não Provoque

A Bíblia nos adverte: “...não os molestes e com eles não contendas...” (Deuteronômio 2:19). Quando você provoca alguém que está sob o domínio das drogas, álcool ou da sedução de uma mulher adúltera, você se coloca em grave perigo. Provérbios 18:6 nos diz: “Os lábios do tolo entram na contenda, e a sua boca brada por açoites.”

Se a violência física se tornou parte de seu casamento, você precisa prestar atenção neste versículo bíblico e garantir que isto não esteja acontecendo por causa de suas atitudes e palavras desrespeitosas para com seu marido. Deus adverte as mulheres para nem sequer falar com os maridos quando estiverem sendo desobedientes à Palavra de Deus e garantir que fiquem em silêncio com uma atitude respeitosa (veja 1 Pedro 3:1-2). Deus também nos diz em Efésios 5:33 que “a mulher (deve) (respeitar) o marido.”

Com muita freqüência, depois de você atacar verbalmente o caráter de seu marido, alguém desfere um golpe. Freqüentemente, é a mulher que bate primeiro porque está muito magoada por algo que seu marido disse. Infelizmente, depois do primeiro soco, a violência física se torna uma norma. E, uma vez que a violência tenha sido trazida para dentro de um lar ou casamento, ela se transforma na maior parte da destruição.

Aqueles que estão em nosso ministério que superaram a violência em seus casamentos estão convencidos que se for destruído a raiz do problema, que todos concordam que começa com uma atitude desrespeitosa, cortes e palavras humilhantes, juntamente com a rebelião (recusando-se a se comportar como a Bíblia ordena que as mulheres devem fazer), isso é exterminada para o bem. Este testemunho confirma esta verdade.

Testemunho: Em Suas Próprias Palavras

Eu li este testemunho na revista ‘Crowned With Silver’. Estou reproduzindo isto para vocês, com a permissão da revista e da autora do artigo.

 “A história seguinte é, eu espero, um encorajamento para outras que podem estar na mesma situação em que me encontrei. Deus tem muitas maneiras de alcançar seu povo e minha história pode fazer com que o endurecido de coração me chame de ‘Raca’ ou ‘tola’, mas o Senhor alcançou meu marido através de algumas circunstâncias difíceis. Eu peço, queridas irmãs, que vocês não coloquem meu nome no final do artigo, pois me preocupo que meu marido não receba a honra que lhe é devida aos olhos de minhas filhas se elas lerem isto.

Meu marido e eu crescemos numa comunidade com uma igreja e casamos como namoradinhos de colégio. Eu sempre fui uma mãe que ficava em casa e meu marido era mecânico de automóveis. Nós vínhamos de famílias muito diferentes. Ele cresceu com quatro irmãos e duas irmãs e eu vim de uma família com apenas duas garotas. Os membros de sua família estavam sempre discutindo alto, brigando e dando um soco aqui e ali quando estavam fazendo valer seu ponto de vista. Minha família era muito quieta. Quando eu e minha irmã brigávamos, o fazíamos silenciosa e maliciosamente. Não usávamos palavras para provocar uma a outra, fazíamos algo para nos vingarmos.

No início de nosso casamento, éramos bebês na fé Cristã, mas eu tinha sede por mais de Deus. Meu marido estava contente exatamente onde ele estava há 23 anos. Ele tinha feito uma confissão de fé e sabia que tinha sido salvo. Isto era bom o suficiente para ele. Eu, de outro lado, sabia que tinha que haver mais. Sabia que Deus era suficiente para me sustentar pelo resto de minha vida e queria viver uma vida diferente da do mundo a minha volta.

Nós lutávamos financeiramente. Com o nascimento de nossa primeira filha, mal estávamos dando conta em nosso apartamento de um quarto. Meu marido era como uma corda esticada. Eu tentava manter o bebê quieto para fazer a vida mais pacífica e menos irritante para ele. Nosso relacionamento era melhor durante os dias de semana, porque ele não estava muito em casa. Mas brigávamos nos finais de semana. E então eu começava com minha velha tática, que usei crescendo com minha irmã.

Eu não brigaria de volta, ou gritaria, ou berraria. Eu simplesmente... me vingaria. Quando estávamos brigando, eu não fazia o jantar, ou eu não lavava roupa por uma semana e ele tinha que vestir roupas sujas. Eu fazia algo que sabia que o atingiria. Mas não seria algo pelo qual ele poderia realmente me acusar. Eu podia seguir com isto porque não era gritante. A vida seguiu assim por alguns anos. Tivemos as duas meninas neste momento e, então, aquela corda esticada em que eu e meu marido estávamos andando rompeu.

Num sábado, estávamos discutindo a respeito do que deveríamos fazer com os 20 dólares extras em seu pagamento. Meu marido queria ir ao jogo e eu queria que ele nos levasse para jantar fora. Ele gritou que trabalhou pelo dinheiro e que merecia um pouco de diversão e virou-se para sair. Então eu dei nele um pequeno... empurrão com meu cotovelo. (Penso que toda a pressão das brigas e discussões que eram constantes em nossas vidas, de alguma forma, trouxe de volta sua interação com seus irmãos). Ele imediatamente levantou seu braço e deu um soco de volta no meu braço, o mais forte que ele poderia dar. Eu nunca vi tanta fúria direcionada a uma pessoa - eu!

A dor que senti. Acho que a dor física não era tão forte quanto a dor emocional e espiritual. Veja, eu vinha tentando crescer no Senhor em todas as áreas da minha vida, menos no meu casamento. Era uma tortura ler os versículos que falavam sobre o Senhor ser o noivo e nós sermos a noiva e, de alguma forma, nosso casamento deveria ser um exemplo de nosso relacionamento com Cristo. Isto era terrível!

Se meu casamento e o relacionamento que tinha com meu marido eram de alguma forma semelhantes ao meu relacionamento com Cristo, então eu estava em grandes problemas! Acho que, uma vez que o limite tinha sumido, o tabu de bater em sua esposa havia sido quebrado, meu marido se sentiu sem esperanças. Mais e mais, brigar acabaria desta forma. Eu tentava esconder isto das crianças, mas algumas vezes não havia como. Penso que isto me machucava mais do que qualquer outra coisa.

Provérbios diz que os pais são a glória dos filhos. Se os pais deveriam ser sua glória, então minhas filhas deviam se sentir traídas e desconfiadas de todas as coisas, até de Deus. Como elas estavam sendo ensinadas na Palavra, elas se tornariam desconfiadas até da Bíblia, se algo não acontecesse para curar este casamento destruído. 

Sim, mesmo que meu marido e eu ainda estivéssemos casados e não tenhamos nos divorciado, nós tínhamos um casamento destruído. Nunca disse para minhas amigas da igreja o que estava passando. Disse a uma amiga íntima que minha ‘prima’ estava passando por algumas coisas, para conseguir algum conselho ou falar sobre os problemas. Mas todo o conselho que esta amiga me deu foi que eu devia abandonar o monstro. Disse que havia nomes para este tipo de tratamento e que somente uma tola ficaria com um homem destes.

Mas havia um problema. Era um voto que havia feito a Deus alguns anos atrás de que iria ficar com este homem na saúde e na doença, nos bons e nos maus momentos, até que a morte nos separasse... E ainda que sentisse que não havia nenhum amor restante em meu ser pelo homem com quem me casei, eu ainda amava a Deus. Eu amava a Deus com cada fibra do meu ser. Eu O amava tanto que não quebraria meus votos de casamento, que eu disse diante Dele sete anos antes.

Ficar com meu marido foi um compromisso que fiz ao Senhor no dia que casamos, diante Dele. Eu me voltei para nosso Pai Celestial. Tantas vezes no passado eu me voltei para conselhos seculares em leituras. Eu ouvia minhas amigas falarem mal de seus maridos, e tantas coisas mais. Eu sabia que a única forma de conseguir qualquer ajuda, seria buscando o Senhor e encontrando Ele e Sua ajuda.

O Senhor revelou a verdade para mim de formas tão simples. Deveria parar de culpar meu marido como o mundo nos diz para fazer e olhar para as coisas que eu estava fazendo errado em meu casamento. Abandonando a aversão, a raiva e o ressentimento que sentia por meu marido, decidi substituir estas emoções por perdão, compreensão e amor. Arrependi-me de vingar-me de tantas formas com o objetivo de fazer meu marido sentir-se miserável. E o Senhor começou a me transformar!

Há muito mais para dizer, mas deixe-me dizer apenas que Deus está no negócio da transformação. Se rendermos toda nossa vida para Ele, Ele está presente para nos guiar através das horas mais escuras! Eu agora estou casada há 21 anos com o mesmo marido. No momento em que ele sentiu o ressentimento e ódio se esvaindo de cada poro de meu ser, então começou a sentir amor e perdão em relação a ele.

Agora não discutimos como costumávamos, porque ambos nos amamos tanto que queremos o que o outro quer. Não mais colocamos a nós mesmos acima das necessidades do outro! Deus é tão maravilhoso! Veja, o Senhor me transformou primeiro, e então Ele transformou meu marido! Mas foi o Senhor que fez a transformação!

Testemunho: Esconda-me Debaixo da Sombra das Tuas Asas

Elaine* sofreu muitos maus tratos. Desde o momento em que estava grávida de seu primeiro filho, seu marido a maltratava repetidamente, em uma fúria. Ela tinha tentado de tudo: abrigos, casa de amigos, voltar para a casa de seus pais, até oficiais de justiça, mas nada era permanente.

Depois das violentas explosões de seu marido, ele se tornava arrependido, cheio de remorso e até mais gentil com ela. Ele buscaria tentar e ‘compensar’ para ela. Ele imploraria que ela ‘por favor o perdoasse’. Sendo Cristã, ela perdoaria. Mas, da mesma forma, ele logo seria violento novamente.

Depois de três filhos e nenhum sinal de esperança, ela pensou em seguir sua própria vida. Mas como ela poderia deixar as crianças com este homem violento? Ela não podia. Ela teria que cuidar de suas pequenas vidas da mesma forma. Mas assassinato! Ela pensou várias vezes a respeito de matar seu marido, especialmente no meio de seus ataques. Mas como ela, uma Cristã, poderia pensar desta forma?

Uma noite, ela foi a uma reunião de oração em sua igreja. Não ouve nenhum chamado ao altar, mas Elaine caminhou lentamente para o altar durante a última música e deixou seus fardos ali. Pela primeira vez em que podia se lembrar, entregou a situação completamente ao Senhor.

Ela chorou lágrimas de dor aos pés da cruz. Ela entregou tudo para Ele. E se rendeu: “Senhor, se você quer que eu continue com este homem, eu vou continuar. Nunca tentarei fugir novamente ou buscar ajuda. Eu aceito esta vida que Você me deu. Meus filhos são seus. Faça o que quiser com todos nós.”

Elaine voltou para casa aliviada de que as coisas finalmente se acalmaram em seu coração. No dia seguinte, enquanto seus filhos estavam na escola e ela e o bebê estavam no supermercado, Deus moveu em sua vida. Seu marido deixou o emprego, veio para casa e arrumou suas coisas. O marido de Elaine desapareceu naquele dia. Isto foi há 21 anos atrás.

Elaine ainda está legalmente casada com um marido que ela não vê ou ouve falar há mais de duas décadas. Seus filhos estão todos crescidos e sua filha mais nova acabou de se casar. Ela e seus filhos têm um relacionamento íntimo com o Senhor. Elaine continua a viver escondida debaixo da sombra das Suas asas (Salmos 17:8).

“E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e “Pela Palavra do Seu Testemunho”; e não amaram as suas vidas até à morte” (Apocalipse 12:11).

*Este não é seu nome real. Para ler mais testemunhos poderosos, visite nosso site www.ajudamatrimonial.com ou adquira a cópia do livro “Pela Palavra do Seu Testemunho.

Compromisso Pessoal: de orar ao Pai ao invés de rapidamente falar com meu marido. “Baseado no que tenho aprendido da Palavra de Deus, comprometo-me a permitir a Deus mover meu marido através do Espírito Santo. Vou, ao invés, ‘submergir todos meus desejos e preocupações em oração’, ao buscar a face de Deus. Entendo que a única maneira de ganhar meu marido para a justiça, especialmente na minha circunstância atual, é ‘sem palavras’ e com meu espírito respeitável e humilde. Abençoarei e orarei por aqueles que me perseguem e vencerei o mal com o bem. Confiarei no Senhor e em Sua proteção ao invés de confiar nas armas da carne.

Se você está pronta para fazer esse compromisso com Deus, de começar a seguir os princípios que aprendeu nesta lição, então Clicando Aqui você concorda com o que aprendeu, e está pronta para documentar essa parte de sua Jornada da Restauração no formulário “O que Eu Aprendi”.