“Meu jugo é suave

e o Meu fardo é leve.”

—Mateus 11:30

 

Como cristãs, nós enfrentaremos épocas em nossas vidas em que tudo que desejaremos fazer será desistir. Não há nenhum grande homem ou mulher que tenhamos lido a respeito, não importa quão nobre eles sejam, que não tenham experimentado sentimentos ou pensamentos de desistência—nenhum. Até mesmo Jesus, de joelhos, com o sangue pingando da Sua testa, perguntou a Deus se haveria “outra maneira” que não fosse a cruz, quando orou naquela noite no Getsêmani. É natural, e até mesmo esperado, que você tenha estes sentimentos.

A diferença entre aqueles que mais tarde serão considerados “grandes” e aqueles que nunca chegarão até as páginas que nós cristãos lemos para nos encorajarmos, é aquilo que a pessoa faz com o pensamento ou com o sentimento de desistência. Aqueles que podem ter sido chamados à grandiosidade, mas de quem nunca mais ouvimos falar, são os que colocam em prática esses pensamentos e sentimentos—eles voltam atrás. Contudo, aqueles que seguem em frente, como Jesus, são os que confiam em Alguém e em Alguma Coisa maior para fazê-los passar por tudo isso. AMOR. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira …” (João 3:16)

O homem que escreveu a maior parte do Novo Testamento, o apóstolo Paulo, tinha  muito o que dizer a respeito de desistir. Finalmente ele disse, “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a Sua vinda.” (2 Timóteo 4:7-8).

Ele, Paulo, não teve que suportar e passar por muitas coisas a fim de que se tornasse uma ajuda tão grande para nós? Um dia, quando obrigado a se defender diante dos coríntios, ele disse, “São eles servos de Cristo?—estou fora de mim para falar desta forma—eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites. Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar.

“Estive continuamente viajando de uma parte a outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos falsos irmãos. Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez.

“Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas. Quem está fraco, que eu não me sinta fraco?” (2 Coríntios 11:23–29).

A maioria de nós treme ao pensar em passar por dificuldades deste tipo a fim de ajudar outras pessoas com o nosso testemunho. Se pensarmos bem, a menos que nós recebamos algo a partir destas dificuldades, a maioria de nós irá simplesmente desistir e virar as costas. Para ser honesta com você, o que eu “costumava” esperar receber através das minhas adversidades ao longo da minha jornada, está em um verso ao qual muitos líderes cristãos se apegam, porque querem ouvir Jesus lhes dizer, “Muito bem, servo bom e fiel!” (Mateus 25:21). Contudo, nem mesmo esse pensamento me motiva mais—nem a vitória, nem o prêmio que o Apóstolo Paulo usa para nos motivar (e olha que sempre fui uma pessoa muito competitiva). Parte do motivo é porque eu prefiro que seja o meu Marido Quem venha me saudar, não como a Sua “serva boa e fiel”, mas com um abraço do jeito que imagino meu Noivo me abraçando—me pegando e me girando pelas nuvens quando nos encontrarmos, no momento em que eu deixar esta terra.

Paulo disse também, “Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser coparticipante dele. Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.” (1 Coríntios 9:23-25).

E mais uma vez, ele tenta nos motivar ao escrever para os Filipenses, “Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas [lembre-se de que isto significa que as pessoas em sua vida literalmente “testemunham” e observam como você vive], livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Pensem bem Naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem se desanimem.” (Hebreus 12:1-3).

Embora muitas de vocês já tenham lido este verso em Hebreus, esta manhã eu encontrei uma outra versão na Bíblia A Mensagem que me pareceu encaixar ainda um pouquinho melhor.

“Percebam o que isto significa—todos esses pioneiros iluminando o caminho, todos esses veteranos nos encorajando? Significa que o melhor a fazer é continuar. Livres dos acessórios inúteis, comecem a correr—e nunca desistam! Nada de gordura espiritual extra, nada de pecados parasitas. Mantenham os olhos em Jesus, que começou e terminou a corrida de que participamos. Observem como Ele fez. Porque Ele jamais perdeu o alvo de vista—aquele fim jubiloso com Deus. Ele foi capaz de vencer tudo pelo caminho: a cruz, a vergonha, tudo mesmo. Agora, está lá, num lugar de honra, ao lado de Deus. Quando se sentirem cansados no caminho da fé, lembrem-se da história Dele, da longa lista de hostilidades que Ele enfrentou. Será como uma injeção de adrenalina na alma!”  (Hebreus 12:1-3, A Mensagem).

Então, ainda que eu ame me imaginar sentada ao lado de Deus, me imagino mesmo é sentada com o meu Marido, ao Seu lado. Como mulheres, nós fomos nascidas e criadas para desejar este tipo de amor, não aquele amor egoísta, egocêntrico e de proveito próprio da raça humana—mas um amor a anos-luz de distância disso e planos muito além do que a maioria poderia sequer imaginar.

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós.” (Efésios 3:20).

“Vocês sabem muito bem que Deus pode fazer qualquer coisa, muito mais do que poderiam imaginar ou pedir nos seus sonhos.” (Efésios 3:20 A Mensagem).

Analogia de um Testemunho da Lua Cheia

Enquanto olhava para a lua cheia do outro lado da minha janela, me peguei falando com o Senhor como sempre faço. Por hoje ser domingo, eu me forcei a ficar longe do meu computador e ter um dia de descanso com Ele que tanto preciso. O que eu me ouvi dizendo foi que a lua cheia é como nós quando O encaramos, o nosso Sol, o Seu Filho, quando o mundo não está bloqueando ou ficando no caminho de como vivemos as nossas vidas. A beleza, a parte mais maravilhosa de como Deus criou o universo, está no fato de que mesmo se um fragmento da Sua luz brilhar em nossos caminhos, e o resto estiver sendo bloqueado por muitas coisas deste mundo, mesmo assim o nosso crescente pode e irá atrair aqueles que estão contemplando as nossas vidas—em busca de esperança.

Desistir:

Recuar vs Entregar

Sim, é verdade, eu realmente cheguei a ponto de querer desistir, mas foi aí que me dei conta de que, fosse o que fosse que eu estivesse fazendo e que me enfraquecia, que me levava a querer desistir, era porque eu estava carregando muita bagagem—fardos que precisavam ser entregues a Ele! O fardo de planejar, ou pensar, ou de seja lá o que for que eu estivesse fazendo e que começava a pesar para mim. Os sentimentos esmagadores de desistência estão nos mostrando que precisamos desistir, a fim de nos voltarmos e entregarmos tudo para Aquele que está à espera para assumir esses fardos. Ele quer que nos desistamos—não, não para voltarmos atrás—mas para que compreendamos que Ele é um Cavalheiro, um Guerreiro, um Provedor e qualquer outra coisa que precisemos que Ele seja, e que nós mesmas não precisemos fazer nada.

Leia o que o Senhor está dizendo a você, “Vocês estão cansados, enfastiados de religião [de realizar boas obras a fim de agradar aos outros]? Venham a mim! Andem Comigo e irão recuperar a vida. Vou ensiná-los a ter descanso verdadeiro. Caminhem e trabalhem Comigo. Observem como Eu faço. Aprendam os ritmos livres da graça. Não vou impor a vocês nada que seja muito pesado ou complicado demais. Sejam Meus companheiros e aprenderão a viver com liberdade e leveza.” (Mateus 11: 29-30 Bíblia A Mensagem).

O Senhor quer e está preparado para carregar os fardos pesados, e mesmo aqueles pequenos que achamos que podemos dar conta.

Quantas vezes os fardos que carrego se devem ao fato de eu estar presa aos desejos de outras pessoas, ou às exigências que elas me fazem, e provavelmente, com mais frequência ainda, devido ao jugo em que eu me coloco: os desejos e exigências ou perfeições que eu mesma me imponho.

Mais uma vez ouça o que Ele está dizendo a você, “Tomai sobre vós o Meu jugo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” (Mateus 11:29-30). O SEU jugo é sempre leve e suave. Então, quando sentirmos vontade de desistir, que seja desse jugo opressivo, que possamos trocá-lo pelo Dele—leve e suave—onde encontraremos descanso para as nossas almas.

O motivo Dele ter me levado a escrever este capítulo, eu acredito, foi porque, esta manhã, recebi outra carta de uma mulher que me escreveu para avisar que estava desistindo. Eu recebo tantas cartas de mulheres desistindo, embora eu acredite que há muitas outras mais que desistem, mas não escrevem para mim ou para o RMI.

Então, para todas vocês que querem desistir, se render, jogar a toalha, encontrar um caminho mais fácil, por favor, FAÇAM ISSO. Mas ao invés de voltarem para a sua vida antiga ou para alguma coisa que o mundo ficará feliz em te oferecer (e que te levará à mais dores), sente-se onde você está, OU melhor ainda, corra e  se lance nos braços Dele que estão à sua espera. Deixe que Ele te abrace apertado, que Te assegure de que tudo aquilo que estava te esgotando não é de maneira alguma o Seu jugo.

“O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do Seu nome.” (Salmos 23:1-3). E então, durante o tempo em que você estiver deitada nessas verdes pastagens confortáveis, próxima às águas tranquilas, juntos vocês poderão decidir tudo que você precisa entregar a Ele.

Não faz mais de dois dias que tudo em que eu conseguia pensar o tempo todo era que tudo que passei, e tudo que estou enfrentando agora (e uau, as coisas têm sido bem difíceis ultimamente e parecem se tornar mais duras a cada dia), está acontecendo simplesmente por uma única razão—para conhecê-Lo, para me colocar sob o Seu jugo e permitir que tudo isto seja a Sua maneira de me mostrar como viver a minha vida de uma maneira diferente. Como vivê-la Abundantemente. Não há outra forma de se aprender esta verdade.

Nada mais importa, além de conhecê-Lo pessoalmente e viver a sua vida sob o jugo Dele—nada em minha vida, nada em sua vida (mesmo se você não se sentir ou pensar desta maneira).

Para aquelas de vocês que desejam ouvir o elogio, “Bem feito, serva fiel!” lembrem-se de que um troféu fica empoeirado, os louvores com o tempo já não soam da mesma maneira, o prestígio e a fama vêm com um preço. É por isto que, mais uma vez, é importante que você compreenda que há somente uma coisa que motivou aqueles para quem nós hoje nos voltamos em busca de encorajamento, aqueles indivíduos que um dia se tornaram grandes—foi porque através de todas as coisas, eles vieram a conhecê-Lo.

Como Paulo disse, parafraseado na Bíblia A Mensagem, “As credenciais que eles andam exibindo por aí como algo especial, eu rasgo e jogo no lixo, com todo o resto que eu costumava julgar importante. Por quê? Por causa de Cristo. Sim, todas as coisas que um dia considerei importantes nada mais valem na minha vida. Comparado com o alto privilégio de conhecer Jesus Cristo, meu Senhor [meu Amado], em primeira mão, tudo o mais é insignificante—esterco. Joguei tudo no lixo para abraçar Cristo e ser abraçada por Ele.” (Filipenses 3:7-9, Bíblia A Mensagem).

Deixe-me concluir assegurando a você este fato único que aprendi ao Viver a Vida Abundante, “Eu sou do meu Amado e o meu Amado é meu... Quando encontrei Aquele a quem o meu coração ama Eu o segurei e não o deixei IR... Porque eu estou [maravilhosamente] doente de amor.” (Cantares de Salomão 3:2–4; 5:8).

Diário