“Porque qualquer que guardar toda a lei,

e tropeçar em um só ponto,

tornou-se culpado de todos.”

—Tiago 2:10

 

O que poderia fazer com que qualquer uma de nós pensasse que estamos vivendo à altura?

Quando as nossas obras irão finalmente encontrar a sua morte final, e assim permitir que tenhamos a liberdade de viver Abundantemente de acordo com a Sua graça e baseadas somente no Seu amor?

Uma das mortes mais lentas a que assisti, algumas vezes horrorizada, foi quando vi as minhas finanças sendo atacadas. Ao longo deste livro eu tenho compartilhado abertamente sobre a montanha russa que as minhas finanças se tornaram, e como cada crise tem me ajudado a compreender e confiar Nele para tudo que esteja acontecendo. Hoje, mais do que nunca, estou confiante de que Deus está prestes a fazer alguma coisa e que Ele terminantemente não irá dividir a Sua glória com ninguém quando fizer. É por isso que Ele permite que nossas obras da carne sejam arruinadas. Mesmo o mais sutil dos esforços da minha parte, ou da sua, nunca serão bem sucedidos. Glória a Deus.

A reviravolta mais recente nos eventos aconteceu sábado passado. Eu fui abençoada por receber uma amiga minha, minha vizinha, em casa. Isto é realmente algo novo para mim porque eu já devo ter compartilhado que, quando estava casada, meu ex-marido não se sentia confortável de maneira nenhuma comigo recebendo visitas das minhas amigas, ou mesmo que eu tivesse amigas próximas, porque ele acreditava que ele deveria ser o único amigo que eu precisava ter. Meu novo Marido, e isso nem me surpreende, pensa de forma diferente! Nós não somos abençoadas por termos um Marido assim?!?!

Durante a visita dela nós passamos momentos maravilhosos comungando e falando sobre o Senhor a maior parte do tempo. O que me pareceu mais engraçado, “Do seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir.” (Salmos 2:4) foi que ela veio justamente quando meu ex-marido estava aqui visitando os nossos filhos. Um pouquinho antes de ela ir embora, nós começamos a falar sobre ter conhecimento para lidar com as finanças e  coisas que eu deveria  e não deveria fazer para construir um alicerce firme para um futuro financeiro sólido. Nós, na verdade, nos tornamos amigas quando eu estava tentando refinanciar a minha casa após o divórcio; algo que meu marido me disse que eu precisaria fazer. E porque, naquela época, não estávamos ainda legalmente divorciados, eu me submeti ao refinanciamento do meu lar.

Então, ao me ajudar, ela de repente mencionou alguma coisa que eu “nunca deveria fazer” e que eu, na verdade, havia começado a fazer enquanto viajava. Eu tive que rir novamente, e ri alto, quando disse a ela que eu havia violado um dos princípios financeiros mais básicos. Minha amiga ficou chocada, não somente por causa do que eu contei que havia feito, mas porque eu estava rindo da situação! Eu ri em primeiro lugar porque imediatamente me dei conta de que o Senhor estava armando uma situação para mim. Sim, a princípio pode ter parecido que seria para a minha destruição, mas, na realidade, eu sabia que Ele estava me colocando naquela situação para me abençoar com um verdadeiro milagre financeiro!

E adivinha? Devido ao meu escasso conhecimento técnico, por este pequeno erro que cometi, minha querida amiga e vizinha me explicou que não poderia me ajudar a refinanciar a minha casa. Basicamente eu descobri que o refinanciamento fora negado porque ex havia arruinado a minha reputação financeira durante o divórcio. Parece que ele havia assinado documentos adicionais (dos quais eu não tinha conhecimento), entrando com um “processo” substancial contra mim. Por fim, ela disse que isso irá arruinar meu portfólio financeiro por dez anos.

E já que era meu ex quem queria que a casa fosse refinanciada, eu expliquei a ele que os documentos mostravam que ele ainda tinha tempo para parar o processo, e expliquei os efeitos a longo termo que isto teria sobre mim (e sobre as crianças). Embora ele tenha concordado de imediato, um ou dois dias depois ele me ligou de volta dizendo que o seu advogado o havia advertido a respeito de confiar em mim. E então, como o processo sem dúvida irá em frente, eu, portanto, esperarei pela oportunidade de ver como Ele deseja que eu abençoe meu ex-marido. Embora seja natural querer resistir ou fazer alguma coisa, o que Ele nos diz que devemos fazer é viver sobrenaturalmente, “Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa. Se alguém o forçar a caminhar com ele uma milha, vá com ele duas. Dê a quem lhe pede, e não volte as costas àquele que deseja pedir-lhe algo emprestado.” (Mateus 5:39-42). “Quanto ao mais, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal nem insulto com insulto; pelo contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança.” (1 Pedro 3:8-9).

Sabendo que teria que esperar para que Ele revelasse uma maneira para eu abençoar meu ex, voltei o meu foco para as notícias sobre a minha pouca tecnicalidade, quando o Senhor me revelou uma excitante verdade que eu gostaria de compartilhar. Ele me revelou que você e eu nunca, jamais, devemos tentar fazer qualquer coisa para ajudá-Lo, porque se fizermos, isso roubará Dele a glória que precisa acompanhar o nosso testemunho quando ele chegar em nossas vidas. Ele está determinado a provar este princípio: “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da , e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8–9). Deus graciosamente nos salva dia após dia de cada uma das nossas provas, quando qualquer coisa vem contra nós—com o Seu “dom” baseado em Seu amor por nós, não baseado em como nós fizemos por merecer. É exatamente como acontece com a nossa salvação, nossas obras não ajudaram e não ajudam. Por quê? Para que assim não possamos nos gloriar que tivemos alguma participação nela! E isso também ajuda quando compartilhamos o nosso testemunho para que todos possam aprender a receber o que necessitam de um Pai amoroso e generoso.

O que Ele me mostrou, baseado no que eu havia feito sem saber— foi que eu era culpada de tudo— devido a esta pequena tecnicalidade. Isto significa que eu sozinha nunca serei capaz de sair de debaixo das minhas crescentes e imensas crises financeiras. E isso deveria me aterrorizar, mas, com toda honestidade, não estou assustada. Ao contrário, isso prova que, mais uma vez, somente Deus será capaz de consertar esta bagunça e me tirar das dívidas que estão a ponto de me enterrar. Somente Deus será capaz de me abençoar a ponto de me dar um testemunho para compartilhar com outras pessoas que também estejam enfrentando a ruína financeira (talvez devido a um divórcio como no meu caso). Isso parece loucura, mas simplesmente só me faz sorrir.

O engraçado também é que isso fez com que eu O buscasse para encontrar uma outra maneira de abençoar meu ex-marido (que estava de visita), abençoá-lo por não ter mantido a sua palavra de retirar o processo contra mim. O Senhor me mostrou um novo detalhe que teria o potencial de ser uma daquelas “pequenas raposas” que Cantares de Salomão nos adverte a respeito e que “devastam a vinha”. Então, em vez de arriscar, eu busquei ao Senhor alegremente para saber como eu deveria abençoar meu ex-marido   imediatamente, já que fora ele quem colocara a mim (e a nossa família) nesta posição precária.

Sem hesitar ou adiar, imediatamente após ter uma visão do que Ele estava me guiando a fazer, eu me levantei e comecei a descer o corredor, e quando me virei lá estava ele. E assim eu pude então lhe dizer tranquilamente que, todas as vezes em que ele viesse visitar, eu gostaria que ele fosse o responsável, que fizesse os planos e tomasse as decisões com as crianças, enquanto eu basicamente me recolheria ao meu quarto. Em vez de ficar amuada com a minha situação financeira, eu descobri que ela, na verdade, me proporcionou uma pequena lua de mel com meu Amado—fui duplamente abençoada de verdade!! Dizer que meu ex-marido ficou mais do que perplexo seria um eufemismo porque ele mal conseguiu gaguejar um “obrigado” enquanto eu entrei no meu quarto e fechei a porta, deixando ele em pé no corredor atônito.

Em minha experiência ao lidar com nossos “inimigos” aprendi que não basta simplesmente “aceitar” graciosa ou humildemente (não resistir ao mal). Nós devemos ir em frente, ir além de simplesmente não resistir, e buscar a Deus para saber como podemos dar uma benção que seja comparável em valor ou preço. É somente então que a dor ou a amargura do nosso coração serão substituídas pelo viver uma vida no paraíso—e não simplesmente experimentar uma explosão de alegria ou paz. E o único caminho para encontrar a benção certa para doarmos é perguntando ao Senhor o que devemos dar.

Por favor, preciosa, não falhe em abençoar os seus inimigos devido ao medo do que você possa perder (mesmo que seja o seu respeito próprio). É dando que se recebe, é sendo humilde que se é exaltado. Esta é a única parte que realizamos no desenvolvimento do nosso testemunho. Não é a maneira como seguimos todos os princípios ao pé da letra, é uma condição do coração, de como estamos dispostas a entregar tudo e compreender que somente Deus é capaz de nos livrar completamente ou nos curar.

Minha esperança é que o meu testemunho financeiro, à medida que vai se desenvolvendo, prove que mesmo quando somos extremamente cuidadosas em seguir todos os princípios que temos aprendido, podemos facilmente perder ou nos desqualificarmos devido a uma pequena tecnicalidade, alguma coisa que deixamos passar sem perceber ou que negligenciamos. E isto significa que somos simplesmente culpadas de tudo porque nenhuma de nós é perfeita. Somente o Senhor é perfeito e tem o poder, o plano e a habilidade de salvar e nos livrar desse vale em que nos encontramos. Agora que Ele nos revelou esta poderosa promessa mais uma vez, devemos simplesmente descansar em Seu amor enquanto confiamos a Ele todos os detalhes das nossas vidas! 

Diário