WW-Portuguese-Cover

Capítulo 14 "Os Costumes de Sua Casa"

"Ela está atenta ao andamento de sua casa,
E não come o pão da preguiça”.
— Provérbios 31:27.

Muitas mulheres encontram-se com o dobro do trabalho, o dobro de responsabilidades e o dobro de estress. A expectativa é que as mulheres cuidem de suas casas, seus maridos e seus filhos aos mesmo tempo em que contribuem financeiramente na renda familiar. As mulheres fazem isso quer estejam doentes, grávidas ou tenham acabado de ganhar um neném. Muitas mulheres vestem seus filhos, lhes dão o café da manhã o mais rápido possível, pensam no que lhes dar para o almoço e preparam-se para sair. Essas mesmas mulheres deixam seus bebês chorando nos braços de uma cuidadora enquanto muitas vezes também choram a caminho do trabalho. A vida das mulheres hoje não é nada mais do que correria, um borrão e um tremendo trabalho duro. O que aconteceu? Como as coisas tornaram-se tão difíceis para as mulheres? Na minha infância, as mulheres levavam seus filhos para a escola e ainda tinham tempo para jogar bridge com suas amigas.

Muitas mulheres cristãs usam o exemplo da mulher de Provérbios para racionalizar o trabalho fora de casa. Muitas mulheres lhe dirão que gostam da independência e liberdade das tarefas mundanas de ser uma dona de casa. Algumas pessoas acreditam que a mulher de Provérbios trabalhava fora de casa. Mas Deus realmente queria que uma esposa trabalhasse fora de sua casa? Ela estava longe de seus filhos, como a maioria das mães trabalhadoras fazem hoje? Ela estava debaixo da autoridade de seu próprio marido e também da autoridade do Senhor?

Precisamos ter cuidado ao ensinar às mulheres sobre a mulher de Provérbios e prestar atenção para não adicionar nada às Suas Palavras e tampouco tirá-las. Cada uma de nós deve olhar todas as Escrituras que referem-se às mulheres, esposas e especialmente mães antes de tomar uma decisão tão importante de continuar a trabalhar longe de nossas casas. Nós também devemos olhar para os nosso frutos! O meu objetivo é ajudá-la a renovar a sua mente. Procurando em Sua Palavra por as nossas respostas, nós podemos entender qual é a “Sua” opinião e aplicar isso às nossas vidas e então, compartilhar isso com outras mulheres. O desejo do meu coração é que você seja livre da servidão da necessidade de trabalhar fora de casa, então isso permitirá que você seja livre para ministrar às necessidades de seu marido, seus filhos, para outras mulheres, aos pobres e às viúvas, “E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (João 8:32).

Seus Próprios Maridos

Seus próprios maridos. Nós não devemos estar sob a autoridade de outro homem ou de outra mulher. “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor,” (Ef. 5:22). “Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido...” (1 Pe. 3:1). “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor.” (Col. 3:18). “…Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda” (Gen. 2:18).

Donas de casa. Mulheres “sejam prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa...” (Tito 2:5). A Bíblia nos diz que a prostituta “Ela é espalhafatosa e provocadora, seus pés nunca param em casa” (Prov. 7:11).

Dividir o prêmio. Nesse versículo, aprendemos sobre apenas uma das recompensas para as mulheres permanecerem em casa. “Reis e exércitos fogem em debandada; a dona-de-casa reparte os despojos.” (Salmos. 68:12). Aquelas de nós que são abençoadas ficando em casa frequentemente conseguem receber vantage em vendas e ofertas especiais (dividindo os despojos). Não é uma pena o tanto de dinheiro que uma mulher que trabalha fora é forçada a gastar para comprar roupas para trabalhar? E as roupas das crianças que ficam logo pequenas antes mesmo delas usarem? Com muita freqüência, as esposas que trabalham não só perdem descontos nas liquidações como também não podem nem comprar nas liquidações por falta de tempo. E também aquelas que podem ficar em casa provavelmente cozinham do zero e não precisarão comprar comidas prontas, que são mais caras. Ela também tem tempo para usar fontes de desconto para comida. Sim, ficar em casa é uma forma de economizar dinheiro e de ser uma boa administradora do dinheiro do Senhor.

As Consequências

Quando você se assenta em sua casa. É importante aprender as leis de Deus e entender como elas funcionam. Elas são similares à lei da gravidade. Ao seguir a lei da gravidade e as leis de Deus, estaremos a salvo, seguras e protegidas. Eis uma das leis de Deus, “Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.” (Deut. 6:7). Em outras palavras, as mães precisam ensinar seus filhos o dia inteiro. Quando mães correm enlouquecidas com tudo que elas devem fazer, que horas elas terão tempo para sentar com seus filhos em suas casas, mesmo que por alguns minutos?

“Tempo de qualidade” contradiz as Escrituras. Nós temos visto os frutos no comportamento de nossas crianças quando nós temos que deixá-las sozinhas ou com alguém tomando conta. Ninguém tem o mesmo amor e fazem o mesmo investimento no crescimento emocional, espiritual e intelectual como nós fazemos. Quando nós trabalhamos fora, nós não podemos esperar dar o mesmo tempo e atenção às nossas crianças. Nós sabemos que ninguém pode tomar nosso lugar quando se fala de amor, sacrifício, e paciência com nossas crianças. Quando somos enganadas ou violamos os princípios das Escrituras relacionados a maternidade, nós acabamos tendo de lidar com os maus frutos. Os nossos maus frutos são a rebelião e crianças exigentes que agora estamos vendo em todo lugar!

Ajudadora apropriada para ele. O Movimento de Liberação das Mulheres encorajou as mulheres a tentarem copiar o papel do homem na sociedade. Ele tentou “embaçar” as nossas diferenças e nos tornou infelizes em nossos “dotes Divinos”, os papeis especialmente criados. “E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.” (Gen. 2:18). Ele nos empurra a sair e trabalhar, deixando nossos filhos, lar e maridos para trás.

Deus criou o bebê dentro do ventre de uma mãe e alimentou esse bebê de seus seios. Deus também deu à mãe a paciência e a capacidade para nutrir. Esse é o fundamento de amor do qual a família depende. Contudo, quando começamos a “embaçar” nossos papéis, isso teve um efeito devastador em nossos filhos, lares, famílias, sociedade e no mundo inteiro. O efeito mais esquecido e ignorado é o efeito devastador que isso teve na própria mulher.

Casa dividida. ”…Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá.” (Mat. 12:25). Uma das táticas do inimigo é dividir para conquistar. Ao dividir o lar com uma esposa que trabalha fora de casa, o inimigo capturou:

Nossos filhos. Quando uma mãe está fora, os filhos olharão para seus pares procurando orientação e aprovação, e daí em diante, sofrerão a pressão causada pelos seus pares.

Nossas filhas. Quando uma mãe trabalha fora de casa e está muito ocupada à noite para passar tempo com suas filhas, elas buscarão conforto em suas amigas e namorados, enquanto passam da infância para a condição de mulher, durante as mudanças de corpo e hormonais correspondentes.

Mães. Quando as mães começam a trabalhar fora de casa, elas começam a ter “suas próprias vidas” assim como seus maridos, com seus trabalhos e amigos do trabalho. A maioria de nossas mães está agora “de volta ao trabalho” (ou trabalhando pela primeira vez).

Nossos maridos. Quando a esposa tem um emprego, há uma divisão entre o relacionamento marido/mulher. Seus interesses estão agora divididos, o que resulta em infidelidade ou indiferença. Essa divisão enfraquece o casamento, o que eventualmente leva ao divórcio.

A minha mão me deu essa riqueza. O marido e a mulher também ficam divididos no que e quando comprar porque cada um tem “seu próprio dinheiro” “Não digam, pois, em seu coração: “A minha capacidade e a força das minhas mãos ajuntaram para mim toda esta riqueza”. Mas, lembrem-se do Senhor, o seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê...” (Deut. 8:17–18). Quando uma esposa é responsável por parte da renda familiar, testemunhamos danos enormes ao casamento. Isso cria independência entre o marido e a esposa. A revista Business Week olhou o divórcio de um ponto de vista financeiro. O estudo deles mostrou que “quando uma mulher pode prover para ela mesma, ela não precisa mais ficar casada.” O que eles falharam em perceber é que com muita frequência o marido fica insatisfeito com a falta de atenção de sua mulher. Ele busca essa atenção, geralmente em seu trabalho, então a mulher depara-se com o adultério.

Coloca sua própria casa em apuros. “O avarento põe sua família em apuros, mas quem repudia o suborno viverá.” (Prov. 15:27). Hoje a maioria dos maridos espera que suas mulheres ajudem financeiramente ao continuar a trabalhar e voltar a trabalhar, mas nunca percebem a destruição que essa decisão terá sobre ele e sua família inteira. Isso diminuirá sua autoridade e trará efeitos devastadores para o seu casamento, e especialmente para seus filhos.

Esgotar-se para ganhar riquezas. Com mais dinheiro, ao invés de “ficar à frente”, os casais geralmente aumentam seus gastos (isso é fato comprovado) e, na maioria das vezes, ficam em uma situação financeira ainda pior do que se a esposa não trabalhasse. Provérbios 23:4 diz, “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” Por que não acreditamos na Palavra de Deus? “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Fil. 4:19). O Seu caminho é perfeito. Você pode confiar n’Ele! Se você está cansada de ser uma mulher que trabalha fora de casa, então clame a Ele e a Ele somente. Não vá até seu marido por causa disso. (Veja o capítulo 5, “Ganhe Sem Palavras”).

Uma casa dividida contra si mesma cai. Espera-se da mulher que trabalha fora de casa que ela divida suas afeições e suas prioridades.  “Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e uma casa dividida contra si mesma cairá. (Lucas 11:17). Quando mulheres estão empregadas, elas devem cumprir e atender todas as necessidades e desejos de seus chefes com o propósito de manterem seus empregos. Elas começam a ter uma atitude e a característica de uma esposa ideal com seus chefes! As mulheres com frequência são requisitadas e perderem tempo precioso com suas famílias para trabalharem até tarde, chegarem cedo ou trabalharem aos finais de semana. As mulheres começam a demonstrar gratidão aos seus chefes que deveria ser dada apenas aos seus maridos. Quando seus chefes as elogiam pela sua aparência ou por seu trabalho, ficam emocionadas. Seus chefes podem leva-las para almoçar fora, dar presentes ou bônus. É de se admirar que muitas mulheres hoje deixam seus maridos e fogem com seus chefes ou colegas de trabalho? Não é só o marido que foge com a secretária ou com a colega de trabalho!

Ninguém pode servir a dois mestres. Mulheres que trabalham fora se encontrarão em dois mundos competitivos. Cada um deles com um conjunto distinto de demandas e recompensas. A Palavra nos diz que não podemos servir a dois mestres; ninguém consegue. “Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro” (Mat. 6:24). E não é exatamente isso que acontece? Começamos a seguir a um e a odiar o outro. Uma mulher ou ama o trabalho e sua família e lar tornam-se uma irritação ou ela odeia o trabalho porque ela preferiria estar em casa.

Mantenha-se longe da presença do tolo. Além disso, quando as mulheres trabalham fora de casa, começam a sofrer muitas pressões destrutivas. Trabalhar com outros, especialmente não cristãos, exige um grande “tributo” espiritual de nós. Embora muitas achem que são a “luz” em seu lugar de trabalho, a maioria das mulheres cristãs nunca faz a diferença. A Palavra nos ensina a, “Mantenha-se longe do tolo, pois você não achará conhecimento no que ele falar.” (Prov. 14:7), e “Não se deixem enganar: As más companhias corrompem os bons costumes.” (1 Cor. 15:33). Se o seu emprego está fazendo com que você comprometa suas crenças, ele eventualmente corromperá sua moral.

Não se associe ao fofoqueiro. Vamos encarar, nós mulheres temos muitas fraquezas em comum; uma delas é a fofoca. Um passatempo comum das mulheres no trabalho é a fofoca. Parece que não conseguimos evitar. Quando uma colega tem um problema com seu marido todas nós nos ajuntamos para falarmos juntas dele. E então, quando nós ou uma colega temos problemas com nossos novos chefes, todas murmuramos e reclamamos o dia inteiro sobre ele ou ela. Provérbio 20:19 declara, “Quem vive contando casos não guarda segredo; por isso, evite quem fala demais.

Os costumes de sua casa. Quando mulheres trabalham fora de casa, elas não têm escolha a não ser negligenciar responsabilidades importantes de casa. “Cuida dos negócios de sua casa e não dá lugar à preguiça.” (Prov. 31:27). Nós não somo capazes de fazer as coisas que faríamos se tivéssemos tempo como cozinhar, costurar, manter a casa limpa e em ordem, e especialmente, educar nossos filhos. Até mesmo o seu tempo para preparar uma refeição é cortado ao mínimo. “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente. (João 10:10). Senhoras, Satanás é um ladrão; ele está roubando a vida abundante que Deus tem para você! Até mesmo as necessidades de seu marido tem sido negligenciadas. Várias vezes ele precisa se defender quando falamos de refeições, ter suas roupas limpas ou passadas. Senhoras, existem muitas mulheres no emprego de seus maridos que estão procurando por maridos negligenciados!

Quando uma mulher trabalha, ela não pode estar à porta para saudar seu marido porque ela está fora para buscar os filhos da creche, correndo atrás de serviço e comprando comida. Muitos homens descobrem que essa vida de casado é como a vida de solteiro sem o benefício da paz e silêncio. Será que isso tem alguma coisa a ver com os homens tendo de escolher seus próprios apartamentos ao invés de permanecerem casados em casa?

Mas cada um é tentado. Quando o marido percebe que a esposa perdeu a capacidade de ouvir, enquanto sua esposa se apressa à noite para se preparar para o dia seguinte, a tentação está batendo à sua porta. Uma vez que geralmente um homem não confia em outros homens, ele encontra “um ouvido compreensivo” em outra mulher. “Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Então esse desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado, e o pecado, após ter se consumado, gera a morte.” (Tiago 1:14–15). Sim, morte – morte de um casamento.

Quando um marido anuncia que está deixando a mulher, ela é a primeira a dizer “já vai tarde” ou “não deixe a porta bater ao sair”. Muito em breve, ela se encontra sentada em um apartamento pequeno, atarracado, mãe solteira, com um cheque auxílio desemprego ou cupons de desconto. Tudo isso começou com ela “trazendo um pouco mais de renda”.

Causa de tropeço. “Seria melhor que ela fosse lançada no mar com uma pedra de moinho amarrada no pescoço, do que levar um desses pequeninos a pecar.” (Lucas 17:2). O seu trabalho está servindo como um mau exemplo para outras mulheres? Alguém tem observado a maravilhosa vida que você exibe e resolveu voltar a trabalhar porque isso está funcionando tão bem para você? Ou ela está tentando permanecer em casa mas o marido acha que ela é uma “topeira” porque o seu  marido diz ao marido dela o quanto de dinheiro você está ganhando?

Leito conjugal deve ser conservado puro. Se você está trabalhando enquanto suas crianças estão na escola, você não estará em casa quando suas crianças chegarem. Muitas mulheres pensam que a “hora certa” para trabalhar (ou para voltar a estudar) é quando as suas crianças estão na escola. Muitas crianças são deixadas sozinhas ou com pouca supervisão passando horas em frente à televisão assistindo programas imorais. Não os deixe nessa situação tentadora. Estudos chocantes mostram que a cama dos pais é o local onde ocorrem a maioria das relações sexuais antes do casamento, enquanto os pais estão fora trabalhando. Considere Heb. 13:4: “O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros.”

Comer o pão do trabalho árduo. Artigos e artigos são escritos para dar dicas às mulheres sobre como fazer com que seus maridos ajudem em casa, já que a mulher está ajudando a trazer renda para a família. Toda mulher espera que seu marido “faça a sua parte” de trabalhos domésticos. Infelizmente, estudos confirmam o que as mulheres já sabem: a maioria dos homens raramente ajuda em casa. As mulheres estão se matando fazendo “tudo”. Senhoras, Deus nos diz que “ter tudo” é vaidade. “Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ele ama.” (Salmos 127:2).

Desapareceu. Uma mulher que trabalha fora é financeiramente imprudente. Muitas mães sentem que devem trabalhar fora para fazer face às despesas. Ela ganha mais, mas termina pagando impostos mais altos e em todos os casos a família sempre gasta mais, forçando-a a permanecer trabalhando. “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” (Prov. 23:4-5). Se você fica pensando para onde esse dinheiro extra está indo, eis abaixo apenas algumas mulheres que compartilharam suas experiências de trabalho e gastos:

“A comida que eu compro geralmente já está pronta ou parcialmente pronta, fast food ou comida de restaurante pelo simples fato de ser mais rápido e conveniente. Eu simplesmente estou muito cansada para cozinhar e sinto que mereço um descanso.”

“Eu não compro onde e como costumava fazer. Agora eu compro roupas com preço de varejo ao invés de em liquidações, indo a vendas de garagem e brechós ou costurando-as eu mesma. Não mantenho as roupas da família em boas condições (remendadas e passadas) como costumava. Ao invés disso eu, doo ou compro novas.”

“Descobri que preciso de muito mais roupas por pessoa. Meus filhos e marido precisam de roupas extras já que eu não lavo as roupas com a frequência que lavava. Também preciso de muito mais roupas bonitas para mim, coisa que não precisava antes de começar a trabalhar.”

“Agora que estou trabalhando, pensamos que poderíamos pagar por uma boa educação cristã para nossos filhos. Eu mesma costumava ensinar meus filhos em casa; hoje não tenho mais essa opção.”

Costumávamos ter apenas um carro. Eu costumava reclamar e pensei que ganharia tanta liberdade. Hoje temos um segundo carro com pagamento, seguro, manutenção e gasolina em dobro. De fato não avançamos. Agora além de trabalhar para pagar pelo carro, meu marido faz com que eu corra fazendo todas as coisas que ele costumava fazer por mim!”

“Pensamos que estávamos ganhando mais até chegar a hora de pagar os impostos. Descobrimos que ao invés de estar guardando mais dinheiro, estávamos pagando impostos mais altos pois estamos com uma renda maior.”

“Quando pago a creche que minha filha fica depois da escola e a creche do bebê, descobri que ganho metade de um salário mínimo.”

Ensinando o que é bom. Ensinando o que é bom. Se você é uma mulher mais velha que trabalha fora de casa, você não tem tempo livre para desempenhar o mandamento dado à mulher mais velha de ensinar a mulher jovem. Em Tito 2:3-5 diz, “Quanto às mulheres idosas... a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao marido e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada”. É clado que sabemos que o exemplo de uma mulher que trabalha fora de casa fala muito alto. Muitas mulheres mais velhas realmente não precisam do dinheiro; elas simplesmente não sabem o que fazer com o seu tempo livre ou sentem que ficarão loucas tendo o seu marido aposentado por perto o tempo todo. Aqui estão algumas sugestões:

Ao invés de gastar tempo em um emprego, por que não ajudar a mãe mais jovem e inexperiente? Ela frequentemente não está recebendo ajuda de sua própria mãe. Ela precisa de conselhos bons e divinos que a direcione no cuidado e disciplina de suas crianças de forma apropriada. Você também estará disponível para estar com sua própria filha ou nora durante ou depois do nascimento do seu neto.

Se você se mantiver em casa, você poderá abrir o seu lar com hospitalidade, para orientação espiritual, ou como um “refúgio” para a mulher mais jovem que teve um dia difícil.

Muitas mulheres mais velhas estão compartilhando as filosofias do mundo sobre casamento e educação de crianças. Você se tornará totalmente ineficiente em termos de liderança espiritual se você estiver cercada de conversas tolas e ideias do mundo.

Mulheres mais velhas, nós temos uma influência vital na sabedoria divina, mas isso se perderá se você escolher seguir os caminhos do mundo ao invés de seguir os caminhos de Deus. “Mulheres idosas...ensinem o que é bom!” (Tito 2:3).

Ganho sem palavras. A questão é: e se um marido fala para a esposa que ela tem que trabalhar? Primeiro, o marido deve ser o salvador da família. “pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador.” (Efésios 5:23). Você sabia que na maioria das vezes é a mulher que sugere que ela volte a trabalhar, tenha um negócio em casa ou corte as despesas? Apenas fique quieta! “Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.” (1 Pedro 3:1–2). Sente-se, fique quieta e ore. Então deixe o seu marido fazer o que ele sente que deveria ser feito. Tenha respeito por ele permanecendo em silêncio e concordando com suas sugestões. (veja o capítulo 5, “Ganho Sem Palavras”).

Busquei ao Senhor. E se o seu marido insistir que você volte ao trabalho ou se você, por engano, sugerir que você volte a trabalhar ou ainda se seu marido a deixou? “Busquei o Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Os que olham para ele estão radiantes de alegria; seus rostos jamais mostrarão decepção.” (Salmos 34:4–5). Ao buscar ao Senhor em sua aflição, você terá bênçãos adicionadas e será radiante!

Eu deparei-me com uma verdadeira surpresa. Larry Burkett escreveu um livro intitulado Women Leaving the Workplace (Mulheres Deixando o Emprego). Os testemunhos neste livro são tremendos! Eles lhes mostrarão a fidelidade de Deus em favor da esposa. Contudo, certifique-se de ignorar os passos financeiros que o Sr.Burkett lhe dá para retornar ou permanecer em casa. Atenha-se apenas aos testemunhos pois eles lhe inspirarão a confiar totalmente em Deus e não depender das “obras da carne”. O ponto é obedecer ao seu marido e orar! Deus lhe dará os desejos de seu coração para permanecer ou voltar para casa. Ore para que o Senhor lhe conceda o favor com seu marido, assim como Ele deu a Daniel por ele não ter se comprometido, comendo da comida do rei. Eu orei por uma mulher que recebeu a notícia que ela nunca poderia ter filhos; entretanto, Deus tinha a última palavra e ela foi capaz de conceber. Ela e seu marido sempre tiveram uma vida com duas fontes de pagamento, então a sua família continuava tentando fazê-la considerar a ideia de ficar em casa cuidadando do bebê. Desesperadamente, ela leu esse livro mas ficou muito DESENCORAJADA, conforme Larry enfatizava a necessidade de “planejamento” e “guardar dinheiro para o futuro”! Eu disse para que ela parasse de ler o livro e lesse apenas os testemunhos. Encorajada por sua fé, eles tiveram o bebê, ela tem permanecido em casa e eles estão vivendo melhor do que quando tinham duas fontes de pagamento! Isso é Deus recompensando aqueles que confiam NELE, não neles mesmos ou em um segundo salário!

Testemunho: Stella* veio até nossa comunhão com um grande dilema. Seu marido que a havia deixado por outra mulher agora queria que ela voltasse a trabalhar. As filhas da Stella haviam acabado de entrar no colégio e ela sempre planejou ficar em casa com elas durante esse tempo crucial de suas vidas.

Naquela noite, todas nós oramos ferventemente para que o Senhor a livrasse. Também a aconselhamos a submeter-se ao seu marido e atualizar seu currículo como ele havia pedido. Na semana seguinte ela compartilhou que não importava o quão arduamente procurasse, ela não conseguia nem mesmo uma entrevista (mesmo com sua incrível experiência e referências). Por semanas ela continuou orando por libertação. O marido da Stella estava aproximando-se dela por sua demonstração de submissão ao seu pedido. Seu desejo para que ela voltasse a trabalhar começou a enfraquecer e então, ele lhe disse que ele voltaria para casa para ela e para as meninas nos próximos meses!

Contudo, em uma noite quando cheguei na comunidade, as mulheres já haviam chegado cedo e já estavam em oração fervorosa novamente. Quando me juntei, fiquei chocada com o que ouvi. Stella e as outras mulheres estavam orando de forma diferente. Elas estavam orando para que ela conseguisse um emprego em uma advocacia de prestígio para a qual ela havia feito uma entrevista naquela manhã. Confrontei Stella e o grupo mas elas estavam firmes em dizer que isso deveria ser a liderança do Senhor.

Stella conseguiu o seu emprego de prestígio. Ela estava trabalhando no centro da cidade com um novo corte de cabelo e roupas fabulosas. Já faz quase 7 anos que seu marido disse que voltaria para casa. Como se isso não fosse triste o suficiente, uma das suas filhas engravidou no último ano do colégio e, no ano seguinte, sua outra filha envolveu-se com um homem divorciado, muito mais velho.

Testemunho: Bobbie* estava confiando no Senhor por seu casamento e tentando aprender a ser uma esposa submissa, mesmo enquanto seu marido estava vivendo com outra mulher. Uma noite, seu marido lhe disse que ele iria vender o carro dela para ajudar a pagar algumas das dívidas dele. Ele prometeu que conseguiria algum outro carro para ela (o carro era um presente da mãe da Bobbie, estava em ótimas condições e completamente pago). Em submissão, Bobbie colocou uma placa de vende-se na janela do carro com o seu número de telefone. Contudo, ela orava desesperadamente para que o carro não fosse vendido! Toda semana seu marido surpreendia-se pelo fato de que nem mesmo uma pessoa havia telefonado para perguntar sobre o carro. Ele então decidiu colocar o preço na placa e o diminuiu a cada semana. Mesmo assim, nenhuma ligação. Então, em uma noite, ele disse o quão incrível era o fato de que ninguém queria esse carro tão bom. Ele disse à Bobbie que havia arrumado outras coisas e falou para ela tirar a placa da janela do carro!

Bobbie manteve o carro, o qual o Senhor protegeu por anos. Mesmo sendo um carro de 15 anos, o mecânico dela disse que ainda pode andar muitos e muitos quilômetros. Ela disse que o manteve porque ele a faz lembrar da fidelidade de Deus!

Então Sara obedeceu Abraão. “Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam a sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam a seus maridos, como Sara, que obedecia a Abraão e lhe chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.” (1 Pedro 3:5-6). Se seu marido é firme sobre a questão de ter uma renda maior, siga os passos abaixo.

Em primeiro, segundo e terceiro lugar você deve orar, orar e continuar orando! Peça para Deus mudar o coração de seu marido, para prover o dinheiro que vocês precisam e para ajudar a reduzir suas contas. Dívida é realmente o problema, então ore para se livrar dela.

Se o seu marido ainda insiste no fato de que você tem que trabalhar, ore para que surja uma forma de você trazer mais dinheiro sem ter que sair de casa. Pergunte a seu marido o quanto mais é necessário para pagar as contas. Algumas mulheres tem sido capazes de aumentar a renda familiar sem ter que sair de casa, sem ter que colocar suas crianças na creche e sem ter que resistir à autoridade de seus maridos. Novamente, peça a Deus por sabedoria e direcionamento. Ele irá guiá-la e te dará apoio por causa de suas convicções ao ser obediente ao seu marido e ao obedecer Sua Palavra sendo uma “dona de casa”.

Para fortalecer. O mais importante é saber se você tem um coração decidido em permanecer em casa. “Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração...” (2 Crônicas 16:9).

Atenção: Não tome conta de outras crianças como uma “creche” para outras “mulheres que trabalham” para complementar sua renda! Você está encorajando outras mulheres a permanecerem no local de trabalho com todas as destruições que irá acontecer em suas famílias. Além disso, elas se sentirão seguras sabendo que seus filhos estão sob os cuidados de uma “boa mulher cristã.” Não se engane em pensar “bem, se elas têm que trabalhar, seus filhos merecem cuidados cristãos”. Leia o livro Who Will Rock the Cradle? (Quem Irá Balançar o Berço?) Se uma mulher pedir para que você cuide de seus filhos enquanto ela trabalha, ajude-a em caráter temporário enquanto você a encoraja a ficar em casa.

O trouxer de volta. Aproveite as oportunidades a cada dia para compartilhar com uma mulher que trabalha fora a destruição que isso causa ao seu lar, especialmente se ela tiver filhos pequenos. “Meus irmãos, se algum de vocês se desviar da verdade e alguém o trouxer de volta, lembrem-se disso: Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a vida dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados.” (Tiago 5:19-20). Lembre-a que uma criança precisa de sua própria mãe; qualquer outra coisa é uma falsificação! Lembre-se, Satanás é o autor da falsificação. Ele é um ladrão! Não se permita considerar uma mãe falsa.

Com paz e tranqüilidade. Assim, muitas mulheres que têm creches em suas casas têm sacrificado as necessidades dos seus próprios filhos e famílias. Seus filhos pegam tantas influências destrutivas e doenças infecciosas. A tranquilidade de suas casas é definitivamente destruída. “Melhor é um pedaço de pão seco com paz e tranqüilidade do que uma casa onde há banquetes, e muitas brigas.” (Provérbios 17:1).

Administração

Dívida. Certamente um dos maiores motivos para mulheres precisarem trabalhar é porque somos uma sociedade em dívida. Ao invés de esperar pelas coisas que queremos, compramos no crédito. Ao invés de viver com o que temos, vivemos acima disso. Romanos 13:8 nos diz para “Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei.”

Saindo da dívida. Nós devemos orar e trabalhar com Deus para nos livrarmos de dívidas. Esse deve ser o desejo do nosso coração, e isso também deve fazer parte das nossas orações. Pare de gastar e tenha a certeza de que cada compra é absolutamente necessária. Veja se você consegue consertar o que você acha que deve substituir. A solução chave é esperar! Também, não esqueça de orar para que o coração de seu marido seja inclinado para sair e se manter longe de dívidas. A não ser que abracemos esse desejo, as mulheres serão “forçadas” a trabalhar. “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.” (João 10:10). O plano do inimigo é roubar nossos filhos (para a creche), dividir nossos lares (com duas carreiras) e, por último, destruir nossas famílias (com o divórcio e adultério).

Mas é ele quem gasta demais. Muitas mulheres culpam seus maridos por seus gastos e, muitas vezes, isso é verdade. Contudo, os gastos dos nossos maridos nunca devem ser nossos problemas. Felizmente, o problema é do Senhor já que as mulheres não estão acima de seus maridos. “Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus.” (1 Cor. 11:3). Permaneça quieta sobre os seus gastos (ganhe-o sem palavras). Dê a ele o respeito que Deus nos ordena a dar. “Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher,” (1 Ped. 3:1). E também, você deve certificar-se de que a trave não está em seus olhos. Você também não está gastando demais?

Testemunho: Shari* aprendeu o conceito de sair da dívida e não queria mais usar cartões de crédito. Contudo, não era ela a principal gastadora de seu família. Seu marido, que a havia deixado, era o que gastava demais. Apesar disso, Shari queria fazer o que podia, não utilizando o seu cartão e deixar os gastos do seu marido nas mãos do Senhor. Ela clamou o versículo de I Coríntios 7:14, “Pois o marido descrente é santificado por meio da mulher...”

Quando ela precisava de roupas íntimas novas para um de seus filhos e um novo corte de cabelo, seu marido dizia para ela fazer isso e colocar no cartão de crédito já que as contas estavam um “pouco apertadas”. Gentilmente, ela dizia para ele que ela podia esperar por um novo corte de cabelo e que poderia simplesmente costurar a roupa íntima. Intrigado, ele pediu que ela explicasse o por quê ela simplesmente não queria colocar no crédito. Ela respeitosamente contou ao seu marido o que ela havia aprendido e seu desejo de não colocar seu marido em mais dívidas. Ele disse para ela que realmente não havia problema, mas que ela poderia decidir.

Shari aproveitou essa oportunidade para entregar ao seu marido todos os seus outros cartões de crédito (um salto em sua fé) e Deus abençoou Shari por sua fidelidade. Shari voltou com seu marido e eles estão trabalhando juntos para sair por completo das dívidas. Seu marido lhe disse que quando ela não cortava seu cabelo ou quando não comprava roupas íntimas devido às suas convicções em não usar mais seus cartões de crédito, ele tinha certeza de que ela havia saído do fundo do poço! Glória a Deus que o marido dela também saiu de lá!

Contentamento. Como esposas, devemos primeiramente estar contentes e viver com os meios e provisões que nossos maridos podem confortavelmente prover. “Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância.” (Filipenses 4:11). “por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos. (1 Tim. 6:8). Permanecendo com contentamento, nós podemos ajudar nossos maridos a cumprirem o verso a seguir: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.” (1 Timóteo 5:8).

Fé. Nós mulheres precisamos ter fé de que Deus proverá as nossas necessidades. (E, geralmente, nossos desejos também!) Se apenas esperarmos! “Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.” (Salmos 27:14).

Amor ao dinheiro. Dr. McGee uma vez disse que não é o dinheiro que é mal, mas sim o “amor” a ele. “Pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram com muitos sofrimentos.” (1 Tim. 6:10). “Conservem-se livres do amor ao dinheiro e contentem-se com o que vocês têm, porque Deus mesmo disse: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei” (Heb. 13:5). A maior armadilha quando você tem “amor ao dinheiro” é:

Aprofundar-se em dívida. Quando uma esposa começa a trabalhar ao invés de sair da dívida, o casal provavelmente se aprofundará em dívidas. Casais compram mais e aumentam o seu padrão de vida. “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” (Prov. 23:4-5).

Sentindo-se presos. Muitos homens, que mais tarde caíram na imoralidade com alguém do trabalho, expressaram o desejo de deixar seus empregos ou cargos, mas se sentiram presos por conta das dívidas. “Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo.” (1 Coríntios 6:18). No Ministério Restaurar nós vemos que a maioria dos homens que caíu em adultério, fez isso com alguém do trabalho. Eles não tiveram a força espiritual para “fugir” quando suas famílias estavam dependendo de seu contra-cheque. José tinha a força espiritual; vamos orar para que nossos maridos tenha isso também. “Ela o agarrou pelo manto e voltou a convidá-lo: ‘Vamos, deite-se comigo!’ Mas ele fugiu da casa, deixando o manto na mão dela.” (Gênesis 39:12).

Pare de comprar. Você sabia que a melhor forma de quebrar o ciclo de gastar é reorganizar a sua sala, casa ou apartamento? Leia o livro Clutter’s Last Stand sobre reorganizar a sua vida do Don Aslett. Quando você começar a ver a quantidade de coisas desorganizadas que você tem, você irá parar de comprar coisas que você não precisa. Funcionou comigo!

 Mas o SENHOR avalia as motivações. Ore para que seu marido seja capaz e disposto a suportar você e sua família. Uma das razões pelas quais os maridos não querem suportar sozinhos as suas famílias é porque a maioria das mulheres lidam com as finanças. O homem é arrancado de sua masculinidade quando sua esposa paga as contas. Os homens não se atentam para o quanto está entrando e quanto está saindo. Mas quando ele está no comando, ele geralmente se motiva a trabalhar mais para ganhar mais ou cortar os seus gastos.

A maioria das mulheres se sente desconfortável com seus maridos cuidando das finanças. É submissão demais para o seu gosto. A maioria das mulheres não quer nem que seus maridos até mesmo saibam em que ou o quanto estão gastando. Elas preferem “controlar” o dinheiro. Isso é um grande erro. Nós podemos até mesmo lidar com as finanças porque somos melhores com números, temos mais tempo ou somos o parceiro mais responsável, mas Provérbios 16:2 diz, “Todos os caminhos do homem lhe parecem puros, mas o SENHOR avalia as motivações. As mulheres precisam estar debaixo da autoridade de seus maridos em tudo! “Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.” (Efésios 5:24). Confie na Palavra e tente esse método permitindo seu marido controlar as finanças e o talão de cheques. Veja se você não terá um melhor trabalhador e um homem mais responsável para você amar e respeitar.

Testemunho: Debbie* e Nancy* frequentaram a mesma escola. Casaram com apenas uma semana de diferença. Contudo, tinham conceitos completamente diferentes sobre quem deveria controlar as finanças. Debbie decidiu que se era para eles crescerem, ela deveria assumir o comando. Por outro lado, Nancy, cujo marido era bem irresponsável com dinheiro, havia visto a destruição em sua família enquanto a sua mãe controlava as finanças e pagava as contas. Então ela sabia que Deus deveria ter um plano diferente.

Cada uma dessas senhoras estava casada há dezoito anos. Debbie trabalhou durante todo o seu casamento e eles ainda moravam no mesmo condomínio que haviam comprado logo ao casar. Uma vez, no aniversário da Debbie, Nancy perguntou ao marido da Debbie o que ele daria de presente para ela. Envergonhado, ele disse que não tinha como dar nada a ela. Ele disse que se pedisse mais dinheiro para ela, ela perguntaria “para quê?”, ao que ela responderia que ela não precisa de nada e o assunto seria esquecido. No entanto, seu marido tinha um bom coração. Ele acabou indo ao mercado onde ela trabalhava como inspetora e levou um buquê de flores ao corredor dela. Ele disse que era a única forma de surpreendê-la.

Nancy sabia que ela havia pegado a estrada certa. O marido dela tem sido o único provedor por muitos anos e eles possuem uma casa grande com quintal para eles e seus filhos. O bônus adicional por aplicar esse princípio bíblico, mesmo ela não sabendo que era um princípio bíblico, é que ela é uma mulher abençoada! Ela tem muitas jóias lindas, um guarda-roupas cheio de roupas maravilhosas e até mesmo um casaco comprido de pele de vison. Ela diz que ela mesma nunca compraria essas coisas para ela, mas que seu marido insiste! Ela também diz que nunca teve um dia de preocupação ou uma noite sem dormir por falta de dinheiro, embora as coisas tenham ficado apertadas financeiramente algumas vezes.

Talvez você não queira jóias ou um casaco de vison, mas tenho certeza de que você gostaria de um marido que lhe demonstrasse o quanto ele se importa com você e que tirasse os fardos da sua vida!

Servo de todos. Muitas mulheres sentem que não estão utilizando seus “talentos dados por Deus” se ficarem em casa para cuidarem de seus maridos e filhos, mas essa não é a mensagem de Cristo. “Assentando-se, Jesus chamou os Doze e disse: ‘Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos’”(Marcos 9:35). Jesus disse essas palavras aos apóstolos enquanto eles tentavam competir para ver quem seria a maior. Jesus também disse que “como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” (Mat. 20:28). Jesus poderia ter sido qualquer coisa que Ele quisesse e mesmo assim Ele “escolheu” servir. Você também tem grandes talentos. Você escolherá seguir a Cristo em serviço? Ao considerarmos a Palavra de Deus, certamente não há lugar melhor para ser servo do que como uma esposa e mãe. Ele diz que somos “Grandes”!

Vamos todas orar Salmos 37:4-9 em nossos corações “Deleite-se no Senhor, e Ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie Nele, e Ele agirá: Ele deixará claro como a alvorada que você é justo, e como o sol do meio-dia que você é inocente. Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal. Evite a ira e rejeite a fúria; não se irrite: isso só leva ao mal. Pois os maus serão eliminados, mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança.”

Que Deus traga e mantenha as mulheres cristãs em casa!

Compromisso pessoal de obedecer aos mandamentos de Deus para sermos trabalhadoras em casa e ensinar isso às mulheres mais novas. “Baseado no que aprendi da Palavra de Deus, eu rendo essa área da minha vida ao Senhor. Meu desejo será buscar ao Senhor para viver de acordo com a Sua vontade. É meu desejo ser uma ajudadora para meu próprio marido (se ou quando casar) e ensinar e treinar meus próprios filhos enquanto aprecio o lar que Deus me deu, tomando conta dele e fazendo dele uma prioridade em minha vida. Adicionalmente, é meu desejo compartilhar essa verdade com outras mulheres que trabalham, em amor, e orar para que elas também retornem ao lar”

Aviso: Por favor, tome cuidado com os diversos conceitos de marketing multinível, especialmente aqueles que falam sobre grandes quantidades de dinheiro com muito pouco trabalho. “O invejoso é ávido por riquezas, e não percebe que a pobreza o aguarda.” (Prov. 28:22). Muitos grupos lhe dirão que é só conseguir a adesão de pessoas, mas Provérbios 13:11 diz que “O dinheiro ganho com desonestidade diminuirá, mas quem o ajunta aos poucos terá cada vez mais.” A coisa mais aflitiva no marketing multinível é a forma como esses conselheiros de marketing fazem você explorar as suas amizades. Anos atrás, enquanto escrevia isso, recebi o telefonema de um homem que eu nem mesmo conhecia. Ele disse que havia conhecido nossa família em uma reunião de escola em casa, anos atrás. Ele começou a elogiar meus filhos e eu, por diversos minutos. E então eu descobri o verdadeiro motivo da ligação dele: ele tinha um negócio que estava procurando por “indivíduos superiores” como meu marido e eu. Isso já tinha acontecido diversas vezes antes. “Nos lábios deles não há palavra confiável; suas mentes só tramam destruição. Suas gargantas são um túmulo aberto; com suas línguas enganam sutilmente.” (Salmos 5:9).

Se você está pronta para se comprometer com DEUS em terminar o curso, em concordando e clicando aqui você então estará pronta para documentar esta próxima etapa ao longo de sua jornada de restauração no formulário "Meu diário". Não se apresse, sente-se, pegue seu café ou chá e derrame seu coração no seu Diário.

 Como “Semelhantemente, as mulheres mais velhas ...devem ensinar o que é bom. Devem instruir as mulheres mais jovens...” (Tito 2:3), você terá a oportunidade de falar com as mulheres mais jovens que ainda são solteiras como parte de seu ministério.