WW-Portuguese-Cover

Capítulo 10 "Várias Provações"

“Meus irmãos, tende grande gozo
quando cairdes em várias tentações;
sabendo que a prova da vossa fé
opera a paciência.”
— Tiago 1:2-3

Qual é o propósito de Deus em nossas provações e tribulações? Muitos Cristãos não têm nem idéia de porque Deus permite nossos sofrimentos. Sem este entendimento, é de se surpreender que os Cristãos hoje em dia sejam tão facilmente derrotados? Veremos que há muitos benefícios que vêm das nossas provações e testes, especialmente o desenvolvimento da nossa fé e da perseverança necessária para completar o caminho à nossa frente. 

A coisa mais importante para compreendermos durante nossas provações, tribulações, testes e tentações é que Deus está no controle! É a Sua mão que permite que estas provações toquem ou não toquem as nossas vidas. Quando Ele as permite, Ele envia a Sua graça, que nos capacita a suportá-las.

Tentações. As tentações que experimentamos são comuns aos homens, como a Escritura diz, porém Deus provê um meio de escape. “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escapepara que a possais suportar” (1 Coríntios 10:13).

As tentações são trazidas pelas nossas próprias concupiscências. Deus não nos tenta a fazer o mal, mas, ao contrário, é a nossa concupiscência que nos tenta a fazer aquilo que sabemos que não deveríamos! “Ninguém, sendo tentado, diga: de Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência” (Tiago 1:13-14). Quando pensamos em concupiscência, normalmente pensamos em algo sexual. Entretanto, a cobiça a que a Bíblia se refere é a ambição de tudo o que alimenta a nossa carne, isso inclui construir nosso próprio caminho.

Nós estamos em Suas Mãos. ”Deveras todas estas coisas considerei no meu coração, para declarar tudo isto: que os justos e os sábios, e as suas obras, estão nas mãos de Deus” (Eclesiastes 9:1). Nós cometemos o erro dos tolos ao tentar obter dos outros, especialmente de nossos maridos, as coisas que precisamos, quando tudo que recebermos virá do Senhor!

“Muitos buscam o favor do poderoso, mas o juízo de cada um vem do Senhor” (Provérbios 29:26).

“Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do Senhor vem a vitória” (Provérbios 21:31).

“A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda a determinação” (Provérbios 16:33).

“Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do Senhor, que o inclina a todo o Seu querer” (Provérbios 21:1).

Permissão para a adversidade. O mais confortante a saber é que Satanás não pode nos tocar sem a permissão de Deus. “E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão” (Jó 1:12). Satanás não apenas precisa de permissão, mas também recebe instruções específicas sobre como pode tocar-nos. “Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo...” (Lucas 22:31).

Arrependimento e salvação. ”Agora folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma. Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte” (2 Coríntios 7:9-10). Deus nos permite sofrer para levar-nos ao arrependimento. Quando tentamos fazer com que nossos maridos (e outros) arrependam-se do que fizeram, este esforço não traz o verdadeiro e genuíno arrependimento.

Nós precisamos de graça. ”E disse-me: A Minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angús-tias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte” (2 Coríntios 12:9-10). Como nós conseguimos a graça que precisamos? Através da humildade.

“Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (Tiago 4:6).

“Qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado” (Lucas 18:14).

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra” (Mateus 5:5).

“A soberba do homem o abaterá, mas a honra sustentará o humilde de espírito.” (Provérbios 29:23). Reconhecermos nossas fraquezas, confessarmos nossas faltas e sermos humildes, isto permitirá que o Espírito Santo habite em nós. Então aprenderemos o contentamento, não importa quais sejam as circunstâncias. 

Aprendendo contentamento. Vemos que precisamos aprender contentamento através das circunstâncias difíceis que Deus permitiu. “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade” (Filipenses 4:11).

Aprendendo obediência. Até mesmo Jesus aprendeu obediência através de Seus sofrimentos. “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu” (Hebreus 5:8).

Ele nos aperfeiçoará. “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo” (Filipenses 1:6). Uma vez que Ele tenha começado a boa obra em você (e em seu marido e seus amados), Ele a completará. 

Nós devemos ser um consolo para os outros. Não devemos meramente receber consolo de Deus – somos orientados a consolar outros, não importa quais sejam suas aflições! “Bendito seja o Deus (...) de toda a consolação; que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus” (2 Coríntios 1:3-4).

A disciplina de nosso Pai. Muitas vezes nosso sofrimento é disciplina e correção por desobedecermos as Leis de Deus. “Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, e não desmaies quando por ele fores repreendido. Porque o Senhor corrige o que ama, e (disciplina) a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? (...) Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, (...) aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas Este, para nosso proveito, para sermos participantes da Sua santidade” (Hebreus 12:5-10).

A disciplina é uma benção. Nós temos que seguir o exemplo dos profetas da Bíblia para ajudar outros a suportarem suas adversidades. “Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso” (Tiago 5:10-11).

Para receber uma benção. Quando nos fazem mal ou nos insultam, temos que suportar o mal, sem retorná-lo, para recebermos nossa benção. Temos que lembrar que injúrias e males são trazidos para nossas vidas para dar-nos uma “oportunidade” de recebermos uma benção. 1 Pedro 3:9 diz:  “Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção”. “Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis” (1 Pedro 3:14).

A disciplina pode ser pesarosa. A disciplina nunca é alegre quando você está no meio dela. Entretanto, aqueles que foram treinados pela Sua disciplina conhecem as recompensas da justiça: paz e um casamento restaurado. “E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” (Hebreus 12:11).

Isto começa com os Cristãos. Porque o sofrimento precisa começar pelos Cristãos? Porque Cristãos desobedientes e pecadores não levam outros a Cristo. Novamente, é a “vontade de Deus” que passemos por sofrimentos. Precisamos nos permitir sofrer (geralmente nas mãos de outros), confiando nossas vidas a Deus. “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? (...) Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe suas almas, como ao fiel Criador, fazendo o bem” (1 Pedro 4:17 e 19).

O poder da nossa fé. É a nossa fé que abre a porta para os milagres. Você precisa acreditar que Ele é capaz de restaurar seu casamento e não duvidar em seu coração. “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus. Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis” (Marcos 11:22-24).

Deus em Sua Palavra disse que sofreríamos. “Pois, estando ainda convosco, vos predizíamos que havíamos de ser afligidos, como sucedeu e vós o sabeis. Portanto, não podendo eu também esperar mais, mandei-o saber da vossa , temendo que o tentador vos tentasse e o nosso trabalho viesse a ser inútil” (1 Tessalonicenses 3:4-5). Não desista! Não deixe Satanás roubar o milagre que Deus tem para você quando tiver perseverado e prevalecido!

Com Deus. “Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível” (Mateus 19:26). “Jesus, porém, olhando para eles, disse: Para os homens é impossível, mas não para Deus, porque para Deus todas as coisas são possíveis” (Marcos 10:27). Nada (NENHUMA COISA) é impossível para Deus. Trabalhe com Deus. E já que Ele não faz acepção de pessoas, O que Ele fez por outros, Ele fará por você!

O que você fala. “...Retenhamos firmemente a nossa confissão” (Hebreus 4:14). Devemos falar o que Deus diz em Sua Palavra, sem hesitação, com esperança em nossos lábios. “Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses...” (Daniel 3:17). Mas espere ser perguntada para falar sobre a sua esperança. Virão perguntar a você, se estiver cheia da alegria do Senhor no meio de sua adversidade! “Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós” (1 Pedro 3:15).Quando perguntarem sobre sua esperança a respeito de seu casamento, garanta que você responda com mansidão, respeito e gentileza. Nunca use a Bíblia para discutir com ninguém!

Cerque sua mente e esteja fixada. “Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimen-to, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:13). Sobriedade significa pensamento claro. Esteja claro em sua mente o que você realmente acredita, para evitar as conseqüências da dúvida.

Seja cheia de alegria. Devemos nos alegrar em nossas provações, porque sabemos que produzem a paciência que nos permitirá completar o caminho proposto a nós. “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma. E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte” (Tiago 1:2-6). Nós sabemos que nossa fé está sendo testada. Medo e dúvida vêm à mente de qualquer um, apenas não os acolha! Ao invés, pense apenas coisas boas. Se você duvidar, terá problemas para acreditar e as provações ficarão mais pesadas. E lembre-se, teremos uma “variedade” de provações, algumas maiores e outras meras irritações. Precisamos agradecer a Deus por todas as nossas provações, como Jó fez.

Regozijai. “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa equida-de notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes e recebestes, e ouvistes e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco” (Filipenses 4:4-9). Claramente a maior parte das batalhas são vencidas ou perdidas na mente. Siga o conselho do Senhor pela paz no meio da provação para ganhar a vitória sobre ela – LOUVE ao Senhor no meio dela! Alegre-se pelo que você sabe que Ele está fazendo. Então, pense nisto, fale disto, ouça somente a isto. Muitas vezes, amigos íntimos ligam para dizer o que seu marido está para fazer. Estes normalmente não são “bons relatórios” e frequentemente não são amáveis, puros ou verdadeiros – então não ouça!

Fé não é ver. Outras pessoas querem saber como as coisas estão indo quando eles sabem que você está experimentando provações em sua vida. Eles estão procurando por sinais de melhora. Você deve lembrar que a Bíblia é muito clara – fé não se vê! Quando outros perguntam a você sobre sua situação, responda: “Louvado seja o Senhor, Deus está trabalhando!” “Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente. Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais e as que se não vêem são eternas” (2 Coríntios 4:16-18).

Fé é... não ver. Quando você está experimentando o que Paulo chama de “leve tribulação”, isto pode continuar quebrantando o seu coração e ser muito doloroso. Lembre-se da verdade mais importante: estas tribulações serão apenas momentâneas!  E estas mesmas aflições não são apenas temporárias, estão produzindo algo maravilhoso para nós na glória. Lembre, o sofrimento é temporário, mas os benefícios durarão pela eternidade! “Ora, a  é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” (Hebreus 11:1).

não pela vista. Muitas pessoas começam a acreditar quando “começam a ver alguma coisa acontecendo”, mas isto não é fé! “Porque andamos por fé, e não por vista” (2 Coríntios 5:7).

Olhando para nossas circunstâncias. Quando Pedro olhou para suas circunstâncias ele afundou – e você afundará também. “E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, (vendo) o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?” (Mateus 14:29-31).

Para nosso teste. Provavelmente a lição mais importante em nossa luta por nossas famílias e casamentos é ser capaz de passar no teste - o teste da nossa fé na Sua Palavra – e não ser influenciada pelas emoções ou falsas declarações feitas por outros. “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma” (Tiago 1:2-4).

Provada pelo fogo. “Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações. Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogose ache em louvorhonra e glória na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:6-7). Muitas falharam em seus testes e continuaram a andar no deserto como o povo de Israel, porque faltou-lhes fé. A prova da sua fé é mais preciosa que o ouro.

Mantenha a fé. Não mude para outro plano quando as coisas ficarem difíceis, não comprometa o que você começou a fazer. Satanás é conhecido por trazer novas (e erradas) soluções para nossas provações. Discernir e decidir manter-se no caminho certo é o teste que temos que continuar a passar. “Combati o bom combate, acabei a carreiraguardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada...” (2 Timóteo 4:7-8).

Peça a Deus para enviar outra mulher que vá ajudá-la a não desistir de seu compromisso. “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa” (Eclesiastes 4:9-12). Já que o cordão de três dobras não é facilmente quebrado, tente encontrar outras duas mulheres que permanecerão, te encorajarão, e te sustentarão firme na direção de sua fé. Aqui estão alguns exemplos de cordões de três dobras encontrados na Bíblia:

Moisés, Arão e Hur: “Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs” (Êxodo 17:12). Veja também SadraqueMesaque e Abednego no livro de Daniel, capítulo 3.

 PauloLucas e Timóteo. Quando Paulo estava na prisão, ele tinha dois homens para encorajá-lo Quando Demas foi embora, Paulo mandou Timóteo. É dito que quando Demas foi embora, isso ocorreu porque os cuidados do mundo sufocaram a Palavra que estava nele. Esses versos nos dizem o motivo: “E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a Palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra!” (Mateus 13:22). As escrituras dizem que é especialmente por causa dos “cuidados” e também por causa das “riquezas”. Então vamos ser cuidadosas para não nos preocuparmos sobre nossas circunstâncias ou nos prendermos ao dinheiro ou possessões. Nós precisamos confiar que “Nosso Deus irá suprir todas as nossas necessidades” quando nossos maridos não estão trabalhando ou quando “parece” que não haverá dinheiro o suficiente. Muitos abandonaram a fé porque a Palavra foi sufocada.

Peça a Deus por orientação durante cada provação. “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos e Ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5-6). Vamos clamar a Ele por força, chegar-nos mais a Ele no tempo de necessidade. Permitamos a Ele disciplinar-nos, provar-nos e testar-nos. Alegremo-nos sempre em todas as coisas, não apenas nas boas, mas também nos problemas que surgem em nosso caminho. Mantenhamos nossa esperança perto de nossos lábios e fiquemos firmes em nossas mentes. Lembremos sempre que é a vontade de Deus que enfrentemos estes tempos difíceis e eles são para o nosso bem!

“Regozijando-se de terem sido julgados dignos

de padecer afronta pelo nome de Jesus” (Atos 5:41).

“Se alegrará com o dia futuro”

(Provérbios 31:25).

 

“E sabemos que todas as coisas

contribuem juntamente para o bem

daqueles que amam a Deus,

daqueles que são chamados segundo

o Seu propósito”

(Romanos 8:28).

Compromisso pessoal: considerar como motivo de ALEGRIA quando eu passar por várias provações. ”Baseada no que aprendi da Palavra de Deus, comprometo-me a permitir o teste da minha fé para ajudar a desenvolver minha perseverança. E permitirei que a perseverança produza seu resultado perfeito, para que eu seja aperfeiçoada e completa, não tendo falta de nada.”

Uma Referência Rápida para Provações e Tribulações

Deus é o Único no controle, não o homem e não o diabo!

  1. A Justiça vem do Senhor (Provérbios 29:26).
  2. A Resposta vem do Senhor (Provérbios 16:1).
  3. Coração é direcionado pelo Senhor (Provérbios 21:1).
  4. Suas Obras estão nas mãos de Deus (Eclesiastes 9:1).
  5. Deus fez isto (Salmos 44:9-15).
  6. Deus levanta o vento tempestuoso (Salmos 107:1-32).
  7. Deus removeu o companheiro e amigo (Salmos 88:18).

O que nossas Provações fazem por nós?

  1. O poder de Cristo habitará em nós (2 Coríntios 12:9-10).
  1. Nós aprenderemos a estarmos contentes (Filipenses 4:9).
  2. Receberemos uma recompensa (2 Timóteo 4:7-19).
  3. Não teremos falta de nada (Tiago 1:2-4).
  4. Ele nos capacitará a consolar outros (2 Coríntios 3:1-4).
  5. Ele aperfeiçoará o que começou em nós (Filipenses 1:6-13).
  6. Nós teremos nossos amados de volta (Filemon 1:15).
  7. Alcançaremos misericórdia (Hebreus 4:15).
  8. Aprenderemos obediência (Hebreus 5:7-8).
  9. Produzirão paciência (Tiago 1:2-4).
  10. Receberemos a coroa da vida (Tiago 1:12).
  11. Provaremos nossa fé (1 Pedro 1:6-7).
  12. Seguiremos os passos de Jesus (1 Pedro 2:21).
  13. Seremos co-participantes de Seus sofrimentos (1 Pedro 3:13).
  14. Seremos aperfeiçoados, confirmados, fortalecidos e estabelecidos (1 Pedro 5:10).

 

Se você está pronta para se comprometer com DEUS em terminar o curso, em concordando e clicando aqui você então estará pronta para documentar esta próxima etapa ao longo de sua jornada de restauração no formulário "Meu diário". Não se apresse, sente-se, pegue seu café ou chá e derrame seu coração no seu Diário.

 Como “Semelhantemente, as mulheres mais velhas ...devem ensinar o que é bom. Devem instruir as mulheres mais jovens...” (Tito 2:3), você terá a oportunidade de falar com as mulheres mais jovens que ainda são solteiras como parte de seu ministério.