“Você diz crer que há um único Deus.

 Muito bem!

 Até os demônios creem nisso

e tremem de medo”.

 —Tiago 2:19 NVT

 

A maioria dos Cristãos pode citar poucos versículos da Bíblia. A maioria pode recitar João 3:16 e alguns, creio eu, também podem citar nosso versículo de abertura do Capítulo 1, Filipenses 4:19 "E meu Deus suprirá todas as vossas necessidades de acordo com Suas riquezas em Cristo Jesus". Conhecemos este versículo e podemos dizer palavra por palavra, posso perguntar: quantos de vocês realmente acreditam no que este versículo realmente diz? Podemos dizer que acreditamos, e citamos, mas nossa vida reflete essa convicção?

Dia após dia lutamos contra a dúvida e a falta de experiência e a carência que estão destinadas a roubar nossas mentes, corações e nossa confiança. Ao invés de vivermos a abundância de Suas riquezas, nós lutamos. Este livro não é apenas sobre as nossas necessidades financeiras serem atendidas, embora ele ocupe boa parte dele, mas muito mais, é sobre viver este versículo “meu Deus suprirá todas as suas necessidades” em todas as áreas de nossas vidas, e refletir sobre a maior necessidade que Ele nos deu, nosso Marido celestial e Seu amor.

Isto significa, se somos de fato filhas de um Pai que é o Criador do universo, que afirma com ousadia: “Minha é a prata e Meu é o ouro”, declara o SENHOR dos Exércitos ”(Ageu 2:8) e “Porque Meu é todo animal da selva e as alimárias sobre milhares de montanhas. Conheço todas as aves dos montes; e Minhas são todas as feras do campo” (Salmos 50:10-11), então isso significa que nunca deveria nos faltar nada, absolutamente nada.

Os apóstolos experimentaram este fenómeno incrível, e apenas para lembrá-las da capacidade de Deus para prover sobrenaturalmente, Jesus lhes disse: ‘Quando vos mandei sem bolsa, alforje ou sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa?’ Eles responderam: Nada’” (Lucas 22:35).

No entanto, mesmo conhecendo essa verdade, e não importa quantas vezes Deus “apareça” provendo não apenas o que precisamos, mas muitas vezes mais do que queremos, ainda falamos ou agimos e reagimos como se fôssemos órfãos pobres! Quantas vezes você se flagrou contando para alguém, até mesmo a seus filhos: “Nós (ou eu) não podemos pagar por isso”, ou você deixa claro para os outros sobre algum tipo de “orçamento” quando a Bíblia nos encoraja a pensar ao contrário?

Para agravar, nossa falta de dar também reflete o que acreditamos e é uma parte complexa do quebra-cabeça que nos impede de viver abundantemente, contribuindo para nossa tolice, quando agimos erroneamente como Deus nos pede para dar a Ele porque Ele precisa nosso dinheiro. A verdade é que a única razão pela qual Ele nos pede para dar a Ele ou aos outros é para que possamos experimentar a ALEGRIA quando vemos os frutos da semeadura no que Ele está fazendo aqui na terra. Então Ele montou um sistema, é chamado de dízimo (que na verdade se traduz em 10%), de modo que nossos corações estarão intrinsecamente ligados ao Seu trabalho. "Pois onde estiver o seu tesouro, ai estará também o vosso coração" (Mateus 6:21). Para aqueles que começam a dar o dízimo, Ele então os leva a dar de verdade, quando nós damos além de nossos recursos e apresentamos nossas ofertas a Ele.

Precisamos acabar com o mito de que devemos apenas dar a Deus ou aos outros para nossa “abundância”, quando Ele na realidade nos diz que fé “é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos” (Hebreus 11: 1 NVI). Leia como a Bíblia da Mensagem explica esse versículo em que a verdadeira fé deve ser totalmente invisível. “O fato essencial da existência é que esta confiança em Deus, esta fé é o alicerce sólido que sustenta qualquer coisa que faça a vida digna de ser vivida. É pela fé que lidamos com o que nao podemos ver. Foi um ato de fé que distinguiu nossos antepassados, elevando-os acima da multidão”. Eu concordo. Esse tipo de fé é o que faz a vida valer a pena.

Você sabe o que realmente chama a atenção de Deus? É quando damos a Ele (e aos outros) quando estamos em necessidade ou falta - isso é necessário financeiramente e em todas as áreas da nossa vida (como dar o nosso tempo quando não temos nada para dar ou encorajar quando nós mesmas precisamos de encorajamento). Quem pode esquecer o que Jesus disse sobre a viúva que deu o quanto possuía em Marcos 12:41-44? “Jesus sentou-se em frente do lugar onde eram colocadas as contribuições, e observava a multidão colocando o dinheiro nas caixas de ofertas. Muitos ricos lançavam ali grandes quantias.  Então, uma viúva pobre chegou-se e colocou duas pequeninas moedas de cobre, de muito pouco valor. 

 “E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva depositou mais do que todos os que depositaram na arca do tesouro; porque todos ali depositaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, depositou tudo o que tinha, todo o seu sustento” (ARC).

Que bom é ser filho de Deus, separado de todos no mundo (que ainda não conheceram Ele), se agirmos, respondermos, e olharmos para nossas necessidades como não atendidas ou algo que tem que ser “ganho” ou “trabalhado” ou “implorado e/ou suplicado” quando diz claramente nas Escrituras: “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim Ele aos seus amados o sono” (Salmos 127:2)? E também em Deuteronômio 8:18 quando diz: “Antes, te lembrarás do Senhor, teu Deus, que Ele é o que te dá força para adquirires poder; para confirmar o Seu concerto, que jurou a teus pais, como se vê neste dia".

No entanto, facilmente essas palavras horríveis saem da nossa língua “eu não posso pagar” e como esse conceito é aceito, mesmo para um crente, especialmente para aqueles que são pais solteiros. Eu sei.

Posso ser totalmente honesta com você? Toda essa “mentalidade de pobreza” se tornou um dos meus maiores obstáculos a serem superados. A batalha começou no dia em que o acordo de divórcio, que meu marido apresentou, e que eu tinha concordado, tornou-se lei, o que significava que eu legalmente (ou oficialmente) me tornei responsável por um monte de dívidas inimagináveis sobre as quais nada sabia. E junto com a dívida, eu também concordei em não receber pensão alimentícia para nenhum dos meus filhos que moravam em casa quando meu ministério e as vendas de livros (nossa única receita) estavam em colapso. Para acrescentar, Deus achou por bem enviar minha sobrinha para morar conosco por um ano, e um mês depois, Ele me pediu para cuidar da minha irmã com necessidades especiais, tornando-se sua cuidadora.

Deus estava tentando me enterrar? Ou, de fato, Ele estava, mais uma vez, acumular as possibilidades contra mim para que eu fosse forçada a confiar totalmente nEle e para que somente Ele fosse glorificado? Por que Deus colocou a história de Gideão na Bíblia se não fosse para que pudessemos ver que se Ele achou por bem reduzir o exército de 32.000 homens para apenas 300 homens, que Deus, de propósito, queria provar apenas de Quem é o poder.

“E disse o Senhor a Gideão: Muito é o povo que está contigo, para Eu dar os Midianitas em sua mão; a fim de que Israel se não glorie contra mim, dizendo: ‘A minha mão me livrou’” (Juízes 7:2).

Sejamos honestas, somos todas iguais; a menos que Deus crie uma situação em que não haja saída e nós não possamos ajudar a nós mesmas, nós levaremos todo o crédito. “Caso contrário, você pode dizer em seu coração: A Minha força e a fortaleza de meu braço me adquiriram essa riqueza” (Deuteronômio 8:17). Ser “mãe solteira” de uma casa cheia de filhos e ter outros dependendo de mim era apenas o modo de Deus acumular as possibilidades - para que Ele pudesse me abençoar sobrenaturalmente (minha família e meu ministério).

Surpreendentemente para muitos, especialmente meu ex-marido que mais de uma vez me disse com raiva que eu estava “perdendo a casa” devido a minha continua doação, eu ainda estou vivendo e regularmente tenho feito melhorias nela. Creio que ouço o Senhor que “do seu trono lá no céu ri, e o Senhor zomba deles” (Salmos 2: 4) que acreditam que o divórcio inevitavelmente irá nos destruir, e que uma grande família é igual à pobreza. Não é deste modo.

É somente quando nos esquecemos de Quem é o nosso Pai e Provedor. “E meu Deus, segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus” (Filipenses 4:19). A Mensagem “E agora tenho tudo—e continuo a receber mais! Os presentes que vocês me  enviaram... Podem ter certeza de que Deus cuidará para que vocês tenham tudo de que precisam. A generosidade Dele excederá até mesmo a de vocês, na glória que procede de Jesus. A Glória do Nosso Deus e Pai é tanta que flui pela eternidade. Amém".

É somente quando nos esquecemos de quem é o nosso verdadeiro Marido (para cada uma de nós que fomos rejeitadas e abandonadas) que o medo e a dúvida tomam conta, que Ele começa dizendo: “Não temas, porque não serás envergonhada; e não te envergonhes, porque não serás confundida; antes, te esquecerás da vergonha da tua mocidade e não te lembrarás mais do opróbrio da tua viuvez”.

Porque o teu Criador é o teu Marido; Senhor dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; Ele será chamado o Deus de toda a terra.  Porque o Senhor te chamou como a uma mulher desamparada e triste de espírito; como a uma mulher da mocidade, que é desprezada, Diz o teu Deus” (Isaías 54:4-6).

Só quando esquecemos a Quem pertencemos, quem é o nosso Pai, quando caímos na mentalidade da pobreza e vamos na direção declinante para a verdadeira pobreza financeira. Embora as coisas pareçam desesperadas e aterrorizantes, Deus sempre escreve o último capítulo “de forma que do nascente ao poente saibam todos que não há  ninguém além de mim. Eu sou o SENHOR,   e não há nenhum outro. Eu formo a luz e crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça; eu, o SENHOR, faço todas essas coisas” (Isaías 45:6-7 NVI).

Agora, antes de passar para o próximo capítulo, por favor tire um momento, ou melhor ainda, um dia ou até uma semana inteira para pensar nas promessas que dizemos acreditar, mas não vivemos.

Uma vez que vivamos o que dizemos acreditar, outros em breve testemunharão que toda a nossa existência é inteiramente para refletir a bondade de um Pai que supre todas as nossas necessidades, uma vez que Ele é tão rico e cheio de glória! Deus nosso Pai, que enviou o Seu Filho para cuidar e nos amar abundantemente.

Testemunho Financeiro n◦ 2

"Você Nunca Perguntou"

Embora eu não possa lhe dizer quantas vezes compartilhei este testemunho e princípio com familiares, amigos e até estranhos, cada vez que faço acredito que sou tão abençoada e encorajada tanto quanto eles. Eu não poderia escrever um livro sobre finanças sem imprimi-lo.

Como eu disse, minha jornada de confiar totalmente em Deus com minhas finanças realmente começou quando meu marido pediu o divórcio pela segunda vez. Antes disso, eu tinha total e completa fé em confiar no Senhor para nossa família e ministério, e foi meu marido quem cuidou de todas as nossas finanças durante todo o nosso casamento. E ao longo de todos esses anos, devia haver uma dúzia ou mais vezes em que meu marido me contava que minha fé Nele só se devia ao fato de eu não ter lidado com as finanças. Eu honestamente pensei que ele exagerava na verdade, mas agora eu sei que é uma caminhada de fé muito mais difícil quando é você quem é responsável, porque você pode ver a realidade das suas finanças.

Quando aquele dia fatídico chegou, meu marido, enquanto saía para a sua consulta com o advogado, anunciou claramente que ele nunca pagaria qualquer pensão alimentícia (ele não pagou nada na primeira vez que ele nos deixou) e que ele estava deixando tudo (não apenas algumas) da nossa dívida para mim. Uma vez que o divórcio foi apresentado, ele me disse que estava feito, e a partir de então, eu estava sozinha.

Então, um dia, enquanto lavava a roupa, comecei a sonhar com aquelas belas lavadoras de roupa frontal que dizem que eles lavam 17 pares de jeans. Eu não pude evitar, eu disse ao Senhor o quanto seria bom ter uma linda máquina de lavar grande desde que eu estava lavando roupa para a nossa grande família e as cargas só aumentaram desde que meu marido foi embora. Foi quando o Senhor falou comigo e disse: "Mas você nunca me perguntou Michele". Então, com o coração repleto de fé, soltei entusiasticamente: "Bem, então estou perguntando a você agora. Senhor, eu ADORARIA ter uma máquina de lavar e secar roupa de carga frontal com grande capacidade!!”

Imediatamente, no momento em que eu liguei o interruptor e liguei a lavadora, ela fez o som mais horrível, mas eu estava em êxtase, eu só sabia que isso significava que eu iria conseguir minhas maqinas de lavar e secar!! Uhuuu!!!

Meu ex-marido, no entanto, esbravejou e disse com firmeza (depois que as crianças disseram a ele) gritando: “Você está falando sério, Michele?! Isso significa apenas que você precisa de uma pessoa para reparar a máquina”! Quando ele disse isso, eu não respondi quando ele saiu bravo. Em vez disso, fiquei parada, atordoada, pensando comigo mesma: “Posso imaginar como deve ter sido casar com uma esposa como eu. Mas eu não posso ajudar a mim mesma, tudo que sei fazer é pegar tudo o que Deus diz como verdade do evangelho e quando alguém acredita com uma "fé infantil", isso tem que ser frustrante para todos ao seu redor se eles não acreditarem".

Mesmo que eu tenha me sentido horrível pela esposa que eu fui ao meu ex, outra razão pela qual ele provavelmente me deixou, muito em breve, enquanto lavava a roupa novamente, o Senhor sussurrou, lembrando-me do que Ele havia prometido, e me disse para agir de acordo: que eu fosse à loja e comprasse. Quando cheguei à loja, descobri imediatamente que havia uma enorme venda, com 24 pagamentos sem juros. Incrível. O vendedor escreveu tudo, mas recuei. De repente me senti terrivelmente tola por fazer algo tão irresponsável.

Meu ex-marido estava certo, ele me contou inúmeras vezes (e disse aos meus filhos também) que por causa da maneira como eu lidava com as finanças (devido principalmente ao testemunho que vou compartilhar no próximo capítulo), logo perderíamos tudo, incluindo nossa casa. Naquele dia, enquanto olhava para a máquina de lavar e secar, aquelas palavras enraizaram profundamente em meu coração enquanto eu saía sem comprá-las.

Na semana seguinte, eu estava em um avião para o Colorado para minha primeira viagem ministerial. Lá, recebi uma ligação da minha secretária que me disse que um membro da minha irmandade, para quem eu estava ministrando via e-mail, apenas enviou um e-mail e enviou dez mil dólares de Cingapura! Depois do choque, e dançando de alegria pois o Senhor tinha resolvido (você lerá no próximo capítulo como esse milagre ocorreu), e o Senhor me lembrou, da minha pouca fé, que eu não confiara Nele o suficiente para comprar os desejos. do meu coração, o que eu pedia a Ele.

Então, enquanto estava no avião para casa, me arrependi e pedi ao Senhor que desse uma segunda chance. Lembrei-O de que Seu Pai era o Deus das segundas chances, que Ele também era gracioso e que, se Ele me disser novamente para ir em frente, eu faria isso e todas as vezes no futuro. Mas eu precisaria saber com certeza que era Ele, e não eu, que estava seguindo em frente. Pedi a Ele a confirmação quando me lembrei de como os israelitas tinham tido medo de entrar na Terra Prometida, depois disseram que iriam, mas foram destruídos porque Deus não foi com eles.

Então eu esperei para ter certeza.

Então, em uma tarde de domingo, pude sentir o Senhor me dizendo para ir a outra loja. Eles tinham as lavadoras e secadoras frontais, mas com apenas seis meses para pagamento sem juros. Então Ele me levou para outra loja onde eles tinham doze meses para pagamento e sem juros e, finalmente, Ele me levou de volta para a primeira loja onde eu descobri que eles estavam dando dezoito meses para pagamento sem juros. Embora isso fosse bom, eu só tinha que saber que era Deus antes de comprá-las na fé que Ele estava me dando uma segunda chance para agir sobre isso.

Então, eu disse ao vendedor meu testemunho, e quando eu disse a ele que era porque eu não tinha perguntado ao Senhor, imediatamente me ocorreu perguntar ao vendedor: “Você acha que seria possível pagar em 24 meses sem juros??” Ao que ele respondeu: “Por que não, deixe-me chamar o gerente da loja e perguntar a ele?” Quando eu perguntei ao gerente, ele disse imediatamente: “Isso não é problema algum; fico feliz em fazer isso!”

Uau, agora eu tive minha confirmação, mas Ele não terminou. Deus apareceu de novo de outra maneira incrível. Quando voltei para aquela área da loja e disse aos meus filhos que esperavam pacientemente, minha filha disse: “Ótimo, e estamos comprando a de cor preta, certo?”. Mas as máquinas na cor preta eram mais 300 dólares, e mesmo que eles combinassem com nossos outros aparelhos (aparelhos que estavam na cozinha, mas esta era a area da lavanderia!), Deus estava novamente me testando, então eu ansiosamente disse: "Tudo bem" e o vendedor fez o pedido.

Agora vem a minha parte favorita ...

Quando cheguei ao caixa e ela olhou para a ordem, ela disse: "Ah, então você provavelmente vai usar o seu cupom" ao qual eu respondi: "Qual cupom?" E quando olhei para baixo, ela estava deslizando um cupom sobre o balcão, e antes que eu pudesse olhar para ela, ela tocou e disse: “Veja! Você salvou 300 dólares!!”

Quando eu olhei para o cupom, dizia que era para compra de um aparelho no domingo durante um período de três horas. Isso não é incrível?! É por isso que Ele me levou para as outras lojas, levando-me a comprá-las dentro daquela período de tempo! E, no entanto, por que fiquei tão surpresa quando Ele é Deus? E nada, nem uma coisa, é impossível para Ele!

Querida noiva, nosso Pai é o Deus das segundas chances, e mesmo quando estamos com muito medo de sair do barco na primeira vez em que nosso Marido nos chama, Ele nos dará uma segunda e terceira chance para confiar nEle e nos atirar em Seus braços de amor!