“Eu formo a luz e crio as trevas,

promovo a paz e causo a desgraça;

Eu, o SENHOR, faço todas essas coisas.”

—Isaías 45:7

 

Por várias vezes eu senti urgência em escrever este capítulo porque parece que a cada dia vejo mais claramente que há situações sendo armadas para mim. Como sei que estou escrevendo para um público de diferentes culturas ao redor do mundo, não estou certa de que todas vocês compreendem claramente o sentido da expressão “cair em uma armação” que empregarei aqui. Então, antes de explicar como e por que estão armando para nós (e quem está fazendo isso), é preciso que este conceito seja estabelecido. Uma simples definição de armação seria “fazer com que alguém seja pego e culpado por alguma coisa.”

Agora que este conceito está basicamente estabelecido, posso ir em frente e explicar o porquê  disto estar claramente acontecendo comigo, para que assim você possa saber que o mesmo (muito provavelmente) pode estar ocorrendo com você também. Deixe-me começar dizendo que para a maioria de nós compreendermos uma coisa que esteja acontecendo conosco (como uma armação), muitas vezes é necessário que isso já tenha ocorrido antes. Então deixe que eu a leve comigo de volta no tempo, e use apenas um exemplo que acho que explicará facilmente o que quero dizer, e como eu consegui perceber que a situação em que estávamos havia sido “armada”.

Em maio deste ano, eu estava terminando uma série de viagens pela Ásia e estive em Hong Kong pela quinta vez. Passei por lá mais para apreciar a cidade antes de voltar para casa (depois de falar para um grupo de mulheres que fazem parte do RMI e vivem naquela área). Naquela manhã eu estava encantada porque poderia ir para o meu computador para ver e falar com meus filhos na hora combinada. Mas apenas alguns minutos depois de dizer oi, meu filho me interrompeu e disse, “O papai está dizendo que quer falar com você.”

Bem, todas vocês conhecem a sensação—nós sabemos que estamos prestes a enfrentar alguma coisa nova, e provavelmente difícil, especialmente quando o seu ex-marido pede que todos os seus filhos saiam da sala. Ele então olhou para o computador e me disse calmamente que iria destruir todos os materiais do RMI que eu possuía (os livros e vídeos que eu havia comprado). Embora eu estivesse fora somente há algumas semanas, minha mente visualizou as caixas empilhadas em meu escritório e também na minha garagem onde armazenamos o resto delas. [Naquela época nós havíamos conseguido um desconto de 50% no preço dos livros e vídeos comprando caixas de cada vez, e era o que tínhamos feito; isto antes do meu ex ir embora.] Naquele exato momento, Deus estava armando uma situação para mim.

Como mencionei antes em meus livros, a maioria de nós que estamos na igreja já há um tempo, fomos ensinadas a culpar o diabo por qualquer coisa “má” que aconteça conosco, mas quanto mais eu leio certas porções das Escrituras (que por alguma razão nunca chegam até a maioria dos púlpitos ou dos livros cristãos), e quanto mais eu vivo esta vida abundante que Ele morreu para permitir que vivêssemos, mais eu vejo que é o próprio Deus quem está armando situações para nós.

“De forma que do nascente ao poente saibam todos que não há ninguém além de Mim. Eu sou o SENHOR, e não há nenhum outro. Eu formo a luz e crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça; eu, o SENHOR, faço todas essas coisas.” (Isaías 45:6–7). Quando você lê estes versículos, realmente não há outra maneira de interpretar o que Ele diz.

Às vezes é o inimigo que está trabalhando, ou pedindo permissão para nos peneirar como trigo (como ele fez com o apóstolo Pedro), mas ainda assim—é Deus quem está simplesmente usando esta figura demoníaca para fazer o trabalho sujo—sabendo perfeitamente que a situação irá simplesmente ser revertida para o bem da vítima. Lembre-se, o inimigo não tem nenhum poder ou força equivalente à do crente. “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.” (1 João 4:4). Por isso foi que eu escolhi ignorar esta infame figurinha, assim como faço com uma mosca que entra na minha casa— ela pode ser irritante, mas não representa nenhuma grande ameaça para mim. Foi com este exemplo que expliquei sobre o inimigo para os meus três filhos menores no carro, enquanto eu os levava para a igreja semana passada: ele é irritante, mas dificilmente será uma ameaça, é apenas uma mosca chata.

Então, com este princípio em mente, podemos também colocar as pessoas em nossas vidas (maridos, ex-maridos, chefes, sogros difíceis, ou mesmo o advogado que os representa) na categoria daqueles que não podem nos ferir. “Por que se amotinam as nações e os povos tramam em vão? Os reis da terra tomam posição e os governantes conspiram unidos contra o SENHOR e contra o seu ungido... Do seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir e caçoa deles.” (Salmos 2:1-4). Se Ele ri das fúteis tentativas deles, não importa como a situação pareça, nós temos a confiança de que, uma vez que o mal tenha cumprido o seu propósito, a maré irá virar.

Em um primeiro momento, quando armarem para você (como você agora já sabe), isso vai parecer uma coisa ruim, mas, de fato, acabará resultando na conclusão exatamente oposta—estaremos na realidade sendo preparadas por Deus—a fim de sermos abençoadas! Agora, se nós realmente acreditássemos que toda a adversidade era a condição para as bênçãos, não para a destruição, e crêssemos que era Deus, não o diabo, quem estava no controle, então não seríamos capazes de passar por elas com entusiasmo e não com pânico e medo? É isto que Deus nos assegura continuamente através da Bíblia, mas nós, em vez disso, escolhemos temer e nos apavorarmos, muitas vezes porque este princípio não é ensinado propriamente e com muita frequência.

Nestes últimos dois anos, como nunca antes, eu vejo o incrível acontecendo como resultado de tragédias, ataques inacreditáveis e tratamentos injustos que enfrentamos. Acusações falsas contra o meu caráter resultaram em armações, o que em seguida me levou a ser honrada pelos homens e mulheres ao redor do mundo (e o mais importante, para mim, a ser honrada e respeitada pelos meus próprios filhos). E a destruição dos meus livros também provou ser uma situação armada. Depois de discutir, e confiar em Deus com Erin, foi essa circunstância que fez com que fosse pedido para que ela assinasse com uma das maiores editoras do mundo—e os livros agora serão vendidos e impressos por encomenda (com novos vídeos que estão sendo planejados para serem assistidos online em vez de se ter que comprar o DVD). Portanto, eu (e o RMI) não mais precisarei comprar materiais em grandes quantidades, ou estocar, ou mesmo enviar nada pelo correio para ninguém! O Senhor retirou o fardo para que Suas noivas possam passar mais tempo somente amando e sendo amadas por Ele!!

E foi assim que toda esta nova jornada iniciou, você se lembra? Tudo começou quando perdi o meu casamento restaurado e, mais uma vez, fui traída, processada pelo meu ex-marido em tudo que eu tinha, como você sabe, mas era Deus simplesmente armando uma situação, a fim de me abençoar—para que eu finalmente me tornasse inteiramente a amada noiva do Senhor— com direito a uma lua de mel que me levou a viajar ao redor do mundo com Ele!!

Claro, os resultados abençoados também se devem à reação correta. “Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra. E se alguém quiser processá-lo e tirar-lhe a túnica, deixe que leve também a capa.” (Mateus 5:39-40).

Como discutimos em vários capítulos anteriores, se resistirmos ao mal ou às pessoas maldosas, perderemos aquilo que a adversidade foi enviada para fazer por nós em primeiro lugar. Esta, quero lembrá-la novamente, é a maneira como a maioria dos cristãos vivem—resistindo ao mal (não se importando em chegar ao ponto de serem abençoados por abençoarem seus ofensores). Embora muitos possam não resistir exteriormente, eles certamente estão resistindo ao mal em suas orações, já que muitas vezes é nisso que os cristãos focam as suas preces, eles oram contra o mal. Então, porque Deus ouve as nossas orações, muitas vezes a onda de ataques pode baixar, mas frequentemente ela voltará vez após vez, na esperança de cumprir o propósito pelo qual a adversidade (e o seu mensageiro) foram enviados. “Assim também ocorre com a palavra que sai da Minha boca: Ela não voltará para Mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei.” (Isaías 55:11).

Jesus caminhou em meio a pior adversidade da história e não foi livrado dela. Embora Ele tenha orado para que este cálice (da adversidade) passasse dos Seus lábios, o Seu desejo, em última instância, era que a vontade de Deus fosse feita. Este princípio completo, em que a vida de Jesus se baseou, está totalmente esquecido pelos cristãos hoje em dia—de que seja feita a vontade de Deus e de não resistir ao mal. Não há dúvidas de que é a Sua vontade que situações sejam armadas para nós—a fim de que sejamos abençoadas e esta é a maneira pela qual Deus também será glorificado.

Exemplos

Somente quando a situação de um tratamento muito mais injusto foi armada para os israelitas, com o final das pragas que concluiu o cativeiro deles, foi que os seus captores os mandaram embora da sua nação com “objetos de prata e de ouro, bem como roupas” deixando seu próprio país quebrado e “despojado”. (Êxodo 12:35–36).

Somente quando os irmãos armaram para José e ele foi levado para o cativeiro pelos egípcios, e em seguida para a casa de Potifar, onde, mais uma vez, a imoral esposa de seu mestre a quem rejeitou armou para ele, é que José foi levado a anos de prisão. Lembre-se que o copeiro também armou para José e “não se lembrou de José, mas o esqueceu” para passar mais um ano na prisão até que Deus fez com que a nação egípcia caísse em uma situação de fome. Todas estas situações armadas aconteceram para salvar a própria família de José e torná-lo governador da nação e menor apenas que o faraó.

Há muitas mulheres na Bíblia para quem também foram armadas situações que resultaram em sua posterior grandeza.

Rute se viu em uma situação armada, através da morte do seu marido, do seu sogro e cunhado para que não houvesse nenhum homem em sua vida. Assim ela foi favorecida nesta área em especial e ajuntou uns poucos grãos para que, junto com sua sogra, pudesse sobreviver. E foi então que o seu futuro começou, quando conheceu o seu marido, Boaz, e se tornou ela mesma parte da linhagem do próprio Jesus.

Uma situação também foi armada para Ester para que ela se tornasse a nova esposa do rei, a fim de que o povo judeu fosse salvo (e para que o seu fiel primo, Mordecai, também pudesse ser honrado).

Mesmo para Maria, a mãe de Jesus, também foi armada uma situação para que ela, como uma jovem solteira e grávida, se tornasse a “abençoada entre as mulheres”, como a virgem mãe do nosso Salvador.

Deus não colocou todos estes exemplos na Bíblia para que nós deixássemos de reconhecer Quem armou situações para estes grandes homens e mulheres de fé—e com que propósito! O propósito do mal (na vida do crente) e o motivo pelo qual Deus arma situações para nós é, mais uma vez, para que sejamos abençoados e para que Ele receba a glória merecida.

Então, minha querida, em toda a adversidade e em todo o mal que está vindo contra você hoje, alegre-se! Isto é uma circunstância armada—Deus está prestes a abençoá-la!!

“Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo. Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria.” (1 Pedro 4:12).

“Eu lhes disse essas coisas para que em Mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.” (João 16:33). Obrigada, Senhor!!  

Diário