O meu povo receberá porção dupla...

Em minha fidelidade os recompensarei.

—Isaías 61:7-8

 

No começo desta semana, a “investida do ímpio” atingiu nossa casa com acusações, zombarias, ridicularizações, palavras cruéis e condenação, o que inevitavelmente leva ao medo. Infelizmente, foi meu ex-marido quem lançou estes ataques contra a minha filha mais jovem e contra mim.

É compreensível que minha filha tenha ficado extremamente perplexa, além de ferida. Então, assim que consegui cconfortá-la, me permitindo um tempinho para que todas as emoções dentro de mim se aquietassem, eu busquei ao Senhor para receber sabedoria e compreensão. E Ele me lembrou do que eu estava escrevendo neste mesmo capítulo. Deus estava confirmando este princípio para mim—”eles, os outros, não têm.”

O Senhor me mostrou que a maré de gentileza do meu ex-marido se virou porque, desde que pediu o divórcio, ele sempre tinha feito todos os pedidos e eu atendido a todos eles. Um dia eu tolamente pedi ajuda a ele com coisas três pequenas: links de websites para alguns produtos de saúde que ele costumava comprar para a família, o computador que ele não estava usando para as crianças estudarem, e para que ele ligasse para os nossos filhos porque eles me disseram que o pai não se importava mais com eles. As coisas ficaram feias porque eu fui até ele, pedindo, e isso fez com que aquele homem antes gentil se tornasse furioso e briguento.

A primeira vez que o Senhor me mostrou este importante princípio, “eles não têm”, foi ao fim de uma longa série de encontros frustrantes e demorados em nosso clube de sócio do supermercado. Lá é onde eu compro muito dos nossos mantimentos e suplementos de escritório para o ministério. Por exemplo, em um dos incidentes, eles levaram uma hora para consertar uma coisa, e enquanto isso todos os meus alimentos congelados (que sempre compro em grande volume) descongelaram.

Da próxima vez que estive na loja, lá estava eu novamente no balcão de atendimento ao cliente porque meu cartão de membro não funcionava. Eu mencionei as comidas congeladas que tinha perdido no mês anterior, e o gerente pediu desculpas e me disse para levar o recibo de compra destes produtos da próxima vez, e eu fiz isso. Mas ao invés de um reembolso, o gerente que estava lá naquele dia me disse que precisaria também das caixas vazias para que o reembolso pudesse ser liberado. Foi aí que senti a minha paz me abandonando, e ao invés de transbordar gentileza e paciência, eu fiquei frustrada e com raiva mesmo—embora, louvado seja Deus, eu não tenha demonstrado ou expressado estes sentimentos. Porém, só sentir esta emoção horrível foi o suficiente para me deixar muito preocupada.

Da próxima vez que passei no caixa, fui novamente encaminhada ao atendimento ao cliente, mas, desta vez, eu estava rindo alto. Enquanto eles tentavam entender por que o meu cartão não estava funcionando corretamente, eu falava com o Senhor e perguntei a Ele quando esta situação com o meu cartão teria um fim. Ele me afirmou muito claramente, “Assim que você parar de se incomodar com ela.” Ai. Então, enquanto eu esperava no balcão, Ele me lembrou do verso que Ele havia me mostrado naquela manhã durante meu tempo sozinha com Ele. “Em lugar da vergonha que sofreu, o meu povo receberá porção dupla e, em vez de humilhação, ele se regozijará em sua herança; pois herdará porção dupla em sua terra, e terá alegria eterna. Porque eu, o SENHOR, amo a justiça… Em minha fidelidade os recompensarei.” (Isaías 61:7-8). Você viu? Ele disse, Eu recompensarei.

Embora o Senhor não tenha realmente dito, havia em mim um conhecimento interior de que eu estivera olhando para a fonte errada em busca da minha recompensa. Não foi dito que “Eles recompensarão, mas sim “Eu recompensarei.” Isso significa que é o Senhor quem fará…

Então eu, mais uma vez, reconheci imediatamente em meu coração que Ele era tudo que eu queria e tudo que eu precisava. Eu não precisava daquelas pessoas ou de mais ninguém para consertar as coisas ou para me dar qualquer recompensa. Muito embora eles tenham me causado muitos problemas, e isso tenha resultado em centenas de dólares de comidas congeladas perdidas—eu tinha o meu Amado e Ele era tudo que eu precisava. Naquele momento eu não só parei de esperar que eles “consertassem a situação”, mas eu decididamente não queria nada deles—eu queria que todas as bênçãos da minha recompensa viessem somente Dele e de ninguém mais.

Quando aquele sentimento começou a ser derramado sobre mim, o Senhor me lembrou que Abrão se sentiu assim também. Foi quando o rei de Sodoma tentou dar a ele uma recompensa pelos “bens” que foram tomados quando derrotaram Quedorlaomer. Abrão recusou, “Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma: Levantei minha mão ao SENHOR, o Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra, e juro que, desde um fio até à correia dum sapato, não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu; para que não digas: ‘Eu enriqueci a Abrão.”’ (Gênesis 14: 22-23). Abrão (que mais tarde se tornou Abraão) não desejou tomar a glória de Deus permitindo que o rei ficasse com o crédito pela sua futura riqueza, a qual sabemos aumentou imensamente mais tarde em sua vida—e foi assegurada pela sua convicção em dar a glória a Deus.

Dentro de uns três minutos após receber esta revelação, lá no balcão de atendimento mesmo, o Senhor fez uma coisa tão maravilhosa e divertida e incrível, somente para me provar este princípio. Uma coisa que eu sabia que deveria compartilhar com você. Em um instante, a senhora que estava me ajudando me perguntou por que meu cartão tinha apenas um por cento de reembolso ao invés de dois por cento. Eu disse que não sabia que eles ofereciam dois por cento de reembolso nas compras. Ela então virou a tela do computador para me mostrar o valor que recebi no mês passado e o que eu deveria ter recebido realmente, já com a porcentagem acrescentada. O valor dobrou! Ela mudou os números imediatamente e eu fiquei ali apenas assistindo enquanto Deus me dava uma dupla recompensa, mais do que o dobro da comida estragada. Isso aconteceu no momento em que eu decidi deixar o Senhor ser tudo para mim outra vez!

E por Ele fazer as coisas além daquilo que pedimos ou pensamos, quando me dei conta, esta mesma senhora começou a me entregar todo tipo de produtos promocionais que eles oferecem como brindes aos novos clientes!! Eu perguntei o que ela estava fazendo, e ela respondeu que era o mínimo que eles poderiam fazer depois de todos os aborrecimentos que eu havia tido.

Você vê o que aconteceu? Assim que eu parei de tentar conseguir compensação da fonte do meu problema (que “não tinha”) e me voltei para o Senhor, que é a suprema Fonte de tudo que precisamos, Ele me inundou com um favor tremendo e uma recompensa multiplicada, que é o que Ele promete a cada uma de nós!

Foi isso que o Senhor me disse no carro naquele dia, enquanto eu voltava para casa vindo do supermercado—eles não têm; eles simplesmente não têm. Ele disse que as pessoas deste mundo estão falidas de todas as formas. Pense nisso. As pessoas do mundo (e a maioria dos Cristãos) carecem de compaixão, bondade, amor e todo mundo têm recursos limitados; mas ainda assim nós continuamos tolamente a olhar para elas em nossas necessidades. E durante todo o tempo nosso Senhor, nosso Amado e nosso Amigo tem recursos infinitos do que necessitamos e desejamos—disponíveis para nós—quando simplesmente olhamos para Ele somente!!

E todas as vezes em que olhamos para as outras pessoas ao invés de olhar para Ele, nós acabamos em uma situação de carência ainda muito maior, quando elas falham em nos dar o que podemos estar precisando, merecendo ou querendo. É aí que nós também acabamos falidas porque, ao olharmos para os outros, desconectamos a tomada, cortamos o fio, comprometemos a nossa Fonte, Ele. “Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em Mim e Eu nele, esse dará muito fruto; pois sem Mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15:5)

Então, quando o Senhor trouxe à minha mente o princípio de que “eles não têm” esta semana, em relação ao meu ex-marido, eu sabia que havia falhado em buscar o que eu precisava na minha verdadeira Fonte. Ao contrário, eu havia buscado o que eu necessitava (e o que eu achei que meus filhos necessitavam) em alguém que “não tinha”. Deus me mostrou que como a noiva do Senhor, Ele me dá mais do que eu preciso, então não há necessidade de buscar nada em ninguém. Em vez disso, como Sua noiva, espera-se é que eu dê aos outros em suas necessidades com a minha superabundância, com os meus recursos transbordantes. E quando buscamos em alguma fonte que “não tem”, nós também nos vemos sem o que desejamos e precisamos e imediatamente nos tornamos egoístas e mesquinhas—características que não combinam com uma noiva do Senhor.

Quando perguntei a Ele como acertar as coisas com meu ex-marido, Ele simplesmente me disse para esperar porque tudo aquilo fazia parte do Seu plano. Eu sabia que o Seu plano era me dar uma compreensão maior (como escrevi neste capítulo), mas também usá-la na vida do meu ex-marido para refiná-lo e mudá-lo, para que assim ele também pudesse começar a experimentar o Seu amor. E também é o plano de Deus que eu explique este princípio, que eu o ensine aos meus filhos e à cada mulher que ler este livro.

Na manhã seguinte eu disse às crianças (que ficaram sabendo do incidente com o pai) que a culpa era toda minha. Que eu havia tentando “tomar” ao invés de “dar” quando nós, na verdade, tínhamos tudo, já que tínhamos Deus para nos dar todas as coisas que desejávamos e precisávamos, e o Senhor era o meu supremo Marido e um Pai generoso para eles. E que ele (o pai deles), naquele momento, não tinha nada. E segui explicando o princípio de Deus nos conceder uma recompensa dupla quando olhamos para Ele ao invés de olhar para as outras pessoas e o testemunho da minha experiência no supermercado.

Dentro de uma meia hora em que conversei com meus filhos, meu ex-marido ligou para a nossa filha mais nova para consertar as coisas. Depois de conversar com ela, ele pediu para falar comigo, e aí então eu pude dizer que o incidente no dia anterior tinha sido inteiramente por culpa minha, porque eu deveria ter me voltado para o Senhor para obter as coisas que eu precisava, ao invés de pedir a ele. Percebi que ele não gostou de ouvir aquilo porque ele ainda está tentando voltar para casa e para mim (embora ele tenha parado de me perseguir abertamente). Isto me deu a oportunidade também de dizer a ele como Deus cuida de tudo que eu preciso e desejo, já que agora Ele é o meu Marido. Àquela altura, meu ex-marido tentou me dar o que eu tinha pedido a ele antes, começando pelos links para os websites. Eu agradeci gentilmente, mas disse que não precisava mais deles. Em seguida ele disse que podia ser que ele nos desse o computador, mas, mais uma vez, eu disse que se realmente precisássemos de um Deus proveria ou as crianças poderiam simplesmente ir até o escritório do ministério e usar um dos computadores de lá.

Aí então ele entrou no assunto, dizendo que queria estar mais disponível para os nossos filhos, e eu respondi que isso era entre eles e que não tinha absolutamente nada a ver comigo. Eu prossegui dizendo que eu estava errada em tentar construir um relacionamento melhor entre eles, porque o relacionamento que o Senhor havia nos dado (para mim e para as crianças) era mais do que suficiente para eles, e que isso transparecia na alegria que existe em nosso lar e irradia dos seus rostos e vozes. Foi então que a maré virou e a dor no meu coração passou, e começou a entrar no coração dele. Assim que eu coloquei o Senhor de volta em Seu lugar de direito em minha vida, como tudo que eu queria e tudo que eu precisava, Ele então me honrou ainda mais!

Depois do almoço, bem no meio de uma outra mini crise no ministério, eu fui guiada a um website que eu costumava usar, mas já havia me esquecido. Neste único site eu consegui encontrar todos os produtos de saúde que eu precisava, com desconto, e com frete reduzido (agora e no futuro)! Porque eu olhei somente para o Senhor Ele me guiou a um website, ao invés dos três ou quatro que meu ex-marido costumava usar. Poucos minutos depois, eu vi uma mensagem dele no meu telefone (que ele havia deixado antes de nos falarmos e eu assumir a culpa). A mensagem de voz era um pedido humilde de desculpas pelo comportamento dele com a minha filha e comigo, pedindo a nós duas que o perdoássemos!

Aqui está o mesmo princípio em um verso que a maioria de nós pode recitar, mas tão poucas consegue vivê-lo em uma base diária: “ O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19). Quando dizemos ao Senhor que Ele é tudo que queremos e tudo que precisamos, nós temos que sustentar essas palavras com nossas ações e reações. Quando alguém nos prejudica, o que parece acontecer todos os dias, o tempo todo, precisamos buscar esta resposta em nossos corações: através de quem estamos tentando conseguir aquilo que acreditamos que “merecemos”—de Deus ou do homem? Deus possui tudo; o homem não possui nada (apenas aquilo que Deus lhe dá).

E sim, é verdade que Deus usa as pessoas e as circunstâncias para nos dar a sua recompensa dupla. Claro que eu fiquei reconhecida e muito grata à senhora que me deu os dois por cento de reembolso e os brindes promocionais, mas em meu coração eu sabia Quem tinha orquestrado tudo aquilo! Eu sabia também Quem havia refinado meu ex-marido e inclinado o seu coração para pedir desculpas.

O fascinante complemento a este princípio é que quando conseguimos agir e reagir corretamente, o que resulta em abundância, podemos então canalizar a bondade de Deus para outros que precisam e que estão completamente falidos. “Muitos adulam o governante, e todos são amigos de quem dá presentes.” (Provérbios 19:6). Quando algo nos é pedido, e escolhemos dar generosamente, então podemos influenciar outros, através do nosso exemplo, a buscar e a perseguir Deus como sua Fonte, e isto é evangelizar e testemunhar às pessoas—tudo sem dizer uma palavra.

Este é o problema do mundo hoje em relação à nossa ineficácia como Cristãos; parece que temos muito a dizer, mas não corroboramos nossas palavras com a maneira como agimos e reagimos diante dos outros ou quando lidamos com nossas circunstâncias difíceis. Isto faz de nós fariseus, além de também zombar de Deus e da Sua bondade, e o resultado é que somos ineficazes no evangelismo e em levar outros a querer conhecê-Lo também. Mas, por outro lado, quando aplicamos este princípio, mesmo quando bagunçamos um pouco as coisas como eu fiz, nós temos uma oportunidade maravilhosa de deixar a nossa luz brilhar e criar um sal que faça com que as pessoas fiquem sedentas Dele! “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” (Mateus 5:16). “Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.” (Mateus 5:13). Se você está sendo pisada, isso simplesmente significa que você não está mais salgada.

“Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por Ti, ó Deus.” (Salmos 42:1). Devido à minha associação com muitas de vocês que também são parceiras do RMI, minha sede por Deus continua mais forte a cada dia. Este é o mesmo efeito que você (se você for salgada) terá sobre as pessoas em seu mundo. Nossas vidas deveriam irradiar alegria, prosperidade e favor e serem invejadas por todos aqueles que nos conhecem ou ouviram a nosso respeito. Somente então nós podemos sair da frente e apontar a verdadeira Fonte da nossa felicidade—nosso Amado e Amigo, nosso Senhor e Marido Celestial.

Esta Pessoa só se torna real quando permitimos que Ele seja real em nossas vidas, quando verdadeiramente nos tornamos a Sua noiva. E como Suas noivas não passaremos necessidade de nada. Esta é a mensagem que nossas vidas, nossos lábios, e a alegria em nosso coração devem demonstrar pela maneira como vivemos—que Ele, nosso Amado, é tudo que uma mulher precisa. Não há mais nenhuma necessidade de correr atrás de um homem para nos suprir em nada ou para nos proteger. E não só as nossas necessidades serão preenchidas muito além do que poderíamos esperar, pedir, ou mesmo pensar, mas tudo isso virá sem dor ou vergonha ou arrependimentos. Uau!

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós.” (Efésios 3:20).

“Vocês sabem muito bem que Deus pode fazer qualquer coisa, muito mais do que poderiam imaginar ou pedir nos seus sonhos.” (Efésios 3:20 A Mensagem)

O amor que você vê na televisão ou nos filmes, ou que é cantado nas músicas, não é real. É forçado devido à dor, à vergonha e à rejeição que nunca dão alívio. E infelizmente eles nos deixam querendo mais, além de ainda mais carentes. Diferente do amor que está disponível através do nosso Amado, a fonte de todo o amor, que não traz efeitos colaterais dolorosos ou indesejáveis—e a Fonte nunca seca!

E você? Você ainda está experimentando uma carência em sua vida? Então é somente porque você ainda não foi até a verdadeira Fonte de tudo.

Você ainda está experimentando dor, vergonha, culpa, condenação e lágrimas? Então, querida, você simplesmente não tem o suficiente Dele. O Senhor está te chamando para ser a Sua noiva, não a Sua esposa. Ele quer te cobrir de amor, compaixão, bondade e segurança contra todo o mal e contra qualquer coisa que traga sofrimento. As únicas lágrimas que você deveria derramar são aquelas que vêm quando você medita sobre como Deus é bom e como Ele tem te abençoado.

Tire um tempo hoje, agora, para se aproximar e se tornar ainda mais íntima do seu abençoado Noivo. Ele está apenas esperando para te abraçar e afastar todas as suas lágrimas e medos. Preciosa noiva, Ele te ama!

Acalmar as Preocupações

Eu mencionei, neste e em outros capítulos, que meu ex-marido “ainda está tentando voltar para casa e para mim” e senti que era necessário que eu compartilhasse um pouco mais sobre isso. Embora eu ou você possamos desejar que meu casamento seja restaurado novamente, o que o Senhor me mostrou (todas as vezes em que eu O busquei sobre este assunto), é que meu ex-marido e o pai dos meus filhos precisa de um relacionamento verdadeiro com Ele. Como um ex-pastor, e um homem muito conhecido publicamente, como muitos outros, ele está vivendo abertamente sem se arrepender do pecado, devido ao seu relacionamento pessoal com o Senhor estar rompido ou mesmo por nunca ter sido estebelecido. E em muitas ocasiões ele me disse que Deus não poderia perdoá-lo novamente, então por isso ele se afastou Dele.

E mesmo que algumas pessoas me julguem, eu sei a Quem eu tenho que estar certa de estar agradando, a Quem eu sigo e ouço, ao longo desta nova e nunca antes explorada jornada.

Deus permitiu esta minha nova jornada para o nosso bem, pelos meus filhos, para que eu aprenda e especialmente pelo meu ex-marido—para que assim cada um de nós possa encontrar a Ele, encontrar o Seu amor e compreendê-Lo melhor. Como a maioria de vocês, foi só quando perdi tudo que encontrei o que eu realmente e verdadeiramente precisava, um Salvador, que depois mais tarde se tornou meu Senhor, e, mais tarde ainda, o meu Amado. Eu posso negar a alguém esta mesma benção? Um homem também não precisa de um relacionamento com Ele? Um homem não merece conhecer o Senhor pessoalmente? Isto tudo tem a ver somente com o que a esposa precisa ou tem tudo a ver com o RMI e com o que acreditamos que seja o propósito deste ministério? A verdade é que o objetivo do RMI sempre foi o mesmo, ajudar a cada mulher e a cada homem a conhecer o Senhor pessoalmente. Sim, o desejo de Deus é restaurar, mas não apenas casamentos e famílias. É restaurar cada um dos indivíduos envolvidos Àquele que toda pessoa precisa, Ele somente.

“Como corrente de águas é o coração do rei na mão do Senhor; ele o inclina para onde quer.” (Provérbios 21:1). Isso significa que nossos corações, como mulheres, também podem ser inclinados por Ele. Por isso o marido também pode dizer, “[Deus] Tiraste de mim os meus amigos e os meus companheiros; as trevas são a minha única companhia.” (Salmos 88:18). O que significa que, se qualquer pessoa, inclusive um homem, não se voltar para Ele, então eles também dirão, “[Deus] Afastaste de mim os meus melhores amigos e me tornaste repugnante para eles. Estou como um preso que não pode fugir.” (Salmos 88:8).

O verdadeiro perigo é quando uma mulher (ou qualquer pessoa) endurece o coração para o que Ele a está chamando para fazer. Então, como uma ministra, eu não devo jamais interferir com aquilo que vejo que Deus está fazendo com as pessoas, e espero que neste processo em que Ele está me levando nesta nova jornada, ninguém também tente interferir ou me julgar. Não devo pensar nem por um milésimo de segundo que eu sei como o Seu plano deva ser executado. “‘Pois os Meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os Meus caminhos’, declara o Senhor. ‘Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os Meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os Meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos.’” Ao contrário, como Jó eu direi “Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado. Tu perguntaste: ‘Quem é esse que obscurece o meu conselho sem conhecimento?’ Certo é que falei de coisas que eu não entendia, coisas tão maravilhosas que eu não poderia saber. Tu disseste: ‘Agora escute, e eu falarei; vou fazer-lhe perguntas, e você me responderá’. Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram. Por isso menosprezo a mim mesmo e me arrependo no pó e na cinza.” (Jó 42: 1-6)

Diário