Leia o Testemunho de Casamento RESTAURADO
"Levei tudo aos pés Dele"

Esse testemunho foi tirado de um de nossos muitos livros
Palavra de Seu Testemunho
Para ajudar VOCÊ
A superar qualquer medo e dúvidas na
Habilidade e Desejo de Deus em
Restaurar SEU Casamento!

* Em Breve Palavra dos Seus Testemunhos.
Leia ao seu Encorajamento diário para o anúncio.

Capítulo 13 "Maravilhoso Conselheiro"

 

“E se chamará o Seu nome:
Maravilhoso Conselheiro,
Deus Forte,
Pai da Eternidade,
Príncipe da Paz.
—Isaías 9:6

wRYM-Portuguese-Cover

Meu marido está dando entrada no divórcio; o que devo fazer?

Como encontro alguém para me defender? 

Como posso proteger-me e, especialmente, proteger meus filhos?

Muitos Cristãos, conselheiros e até pastores irão aconselhá-la a contratar um bom advogado Cristão para proteger você e seus filhos. Entretanto, quando eu enfrentei este mesmo dilema, pesquisei a Bíblia e fui ao “Poderoso Conselheiro”.

Descobri em Sua Palavra que Ele tinha prometido me proteger e defender! Escolhi a Ele e fiz o que Sua Palavra me disse para fazer. Ele não somente foi fiel, mas também foi mais poderoso do que qualquer advogado ou juiz poderia ser, porque coloquei minha confiança Nele somente!

Quem compreende a mente do Senhor? “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os Seus juízos, e quão inescrutáveis os Seus caminhos! Porque quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi Seu conselheiro?” (Romanos 11:33-34). Fale com o Senhor. E então fique quieta e ouça a Ele.

Ai dos rebeldes. O Egito representa o mundo. “Ai dos filhos rebeldes, diz o Senhor, que tomam conselho, mas não de Mim; e que se cobrem com uma cobertura, mas não do Meu Espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado; que descem ao Egito, sem pedirem o Meu conselho; para se fortificarem com a força de Faraó, e para confiarem na sombra do Egito” (Isaías 30:1-2).

Você tem procurado proteção no sistema judiciário? Você confia em seu advogado MAIS do que você confia no seu Senhor? “...Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço...” Isto faz com que afaste: “...o seu coração do SENHOR!” (Jeremias 17:5).

Isto não chegará a você. “E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa” (Mateus 5:40). Normalmente ficamos preocupadas de que nossos maridos não cuidarão de nós e de que irão tirar muito do que nós ou nossos filhos merecemos ter. Se você agir como se ele fosse seu inimigo e lutar, ele lutará de volta. Ele já não fez isto antes?

Muitos contarão ‘histórias terríveis’ sobre pessoas que se divorciaram para assustá-la e influenciá-la a contratar um advogado. Apenas lembre: “Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti” (Salmos 91:7). Ao invés disto, “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12:21). Dispense seu advogado e confie em Deus SOMENTE para livrá-la e protegê-la.

Você ousa ir a juízo perante os injustos ao invés de perante os santos? “Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?” (1 Coríntios 6:1). Este é um versículo muito duro. Ousaríamos fazer isto? Se você simplesmente aparecer no tribunal, você estará comparecendo “perante o injusto”.

Em muitos Estados dos EUA, você não viola a lei se não aparecer na audiência se recebeu os documentos do divórcio. Você simplesmente perde à revelia. Alguns Estados fazem você assinar um documento de desistência, afirmando que você não comparecerá, e em alguns outros (como no caso da Flórida), você nem precisa assinar os documentos nem comparecer.

Verifique isto em seu país ou Estado e não tome a palavra de somente uma pessoa como base, se disserem que você ‘tem que’ fazer alguma coisa. Eu tomei este versículo ao pé da letra quando recebi os documentos do meu divórcio. Eu não os assinei nem apareci na audiência – e Deus me livrou! Se eu tivesse procurado um advogado ou aparecido no tribunal, eu não teria visto o grande livramento da mão de Deus!

Nós julgaremos os anjos. “Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?” (1 Coríntios 6:2-3). Deus está nos mostrando quão triviais e insignificantes são os assuntos do mundo em comparação com nossa vida com Ele.

Assuntos desta vida. “Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?” (1 Coríntios 6:4). Os tribunais de hoje não seguem os ensinamentos Bíblicos. Se você escolher os tribunais para ajudá-la, você escolherá o julgamento deles acima da proteção e provisão de Deus.

Diante de incrédulos. “Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? Mas o irmão vai a juízo com o irmão e isto perante infiéis” (1 Coríntios 6:5-6). Quando a igreja começa a ignorar os ensinamentos Bíblicos eles também ignoram a repreensão da igreja.

Eu NUNCA ouvi falar sobre um homem que tenha se convertido de seu pecado de adultério depois de ter sido confrontado pela igreja. Alguns mudaram temporariamente, mas em todos os casos eles voltaram para a outra mulher! Então não peça a seu pastor para falar com seu marido. Permita a Deus mudar e suavizar o coração de seu marido.

É preferível sofrer a injustiça ou o dano. “Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano? Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano, e isto aos irmãos” (1 Coríntios 6:7-8). Deus diz que é melhor que você seja injustiçada ou defraudada (traída ou enganada).

A maior parte das mulheres com quem eu falo, e que estão passando pelo processo do divórcio, são tão presas ao que receberão, quanto dinheiro como pensão e quantos bens. Se você não permitir a si mesma sofrer o dano, seu marido acabará ficando com raiva e amargura. Se você não permitir a si ser levada de volta ao Mar Vermelho, nunca verá o poder de livramento do Senhor! Lembre-se que “os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra!” (Mateus 13:22).

Sabemos que Demas deixou Paulo porque os cuidados do mundo sufocaram nele a Palavra de Deus (2 Timóteo 4:10). O versículo seguinte nos diz como isto acontece: “...E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a Palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a Palavra, e fica infrutífera” (Mateus 13:22). A Bíblia fala especificamente que foi por causa das “preocupações” e das “riquezas”. Não se preocupe nem fique presa ao dinheiro ou aos bens.

Confie que “Nosso Deus suprirá todas as nossas necessidades”, mesmo que os documentos do divórcio digam que ele não tem que pagar tanto pela pensão dos filhos ou que ‘pareça’ que não haverá dinheiro suficiente para você e seus filhos. Muitas caíram na fé porque a Palavra foi sufocada.

Os documentos do meu divórcio afirmavam que eu não receberia o suficiente para sustentar meus quatro filhos pequenos e a mim mesma. Mas Deus suavizou o coração do meu marido, porque eu confiei no Senhor. Eu nem tive que pedir por mais dinheiro ou dizer a ele minha situação. Deus colocou no coração de meu marido o desejo de pagar todas as nossas contas, até que ele voltou para casa!

Uma derrota para você. “Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?” (1 Coríntios 6:7). Esta é a sua resposta: se você for ao tribunal com seu marido, isto já é uma derrota para você. Você pode conseguir o dinheiro ou os bens, mas você perderá seu marido!

Ninguém verá o Senhor. “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). Se você deseja agir como Cristo agiu (Jesus era totalmente inocente), lembre-se que “Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca” (Isaías 53:7). Deus pode começar a trabalhar na vida de seu marido porque você está plantando sementes de vida e não está mais dando a Satanás combustível para a destruição (1 Pedro 3:1).

Queremos que nossos maridos vejam em nós a forma de agir de Jesus. Nós sufocamos o trabalho do Espírito Santo quando fazemos as coisas que ‘queremos’ ou invés do que ‘devemos’. Faça isto da maneira de Deus!

Seja tirada. “Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós” (Efésios 4:31). Se temos um advogado(a), difamação e ira tomarão lugar. É a respeito disto que o divórcio se trata. Você deve afastar isto de você. Não importa se você tem um advogado Cristão ou não – “vão é (todo) o socorro da parte do homem”!

O socorro do HOMEM é em vão. “Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem” (Salmos 108:12). Tenho ouvido diversas vezes a respeito de todas as formas pelas quais as pessoas tentaram livrar a si mesmas, apenas para descobrirem que, mesmo que um juiz determine em julgamento uma certa quantia de dinheiro ou proteção, os tribunais não poderão fazer seu marido pagar ou protegê-la de sua vingança ou dano físico!

Tem havido muita atenção da mídia a respeito daqueles que não pagaram a pensão dos filhos. Você tem ouvido histórias a respeito de homens que vieram atrás de suas esposas para se vingar fisicamente – e a lei não pode ajudá-las! Permita a Deus mudar o coração de seu marido (Provérbios 21:1).

Seu marido não precisa de penalidades restritivas, mas um coração voltado para você e para seus filhos. Você tem a Sua promessa: “Sendo os caminhos do homem (seus caminhos) agradáveis ao Senhor, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele” (Provérbios 16:7).

Refugie-se no Senhor. “É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem” (Salmos 118:8). Um advogado não é substituto para o Senhor. Se você pensa que pode ter a proteção de Deus e do advogado, o seguinte versículo explica que eles são opostos um ao outro. “Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço (...)  Bendito o homem que confia no Senhor e cuja confiança é o Senhor” (Jeremias 17:5-7). Você pode ser abençoada ou amaldiçoada. Você decide.

Pare de ficar agitada. “Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus” (Salmos 46:10). Coloque isto nas mãos do Senhor. Para de se inquietar a respeito disto, pare de discutir isto com todo mundo. Fique quieta! Se seu marido já iniciou os procedimentos de divórcio, e você já se humilhou e se converteu de seus caminhos errados, então siga estes passos:

Chamou-nos à paz. Diga a seu marido que você não quer o divórcio, mas que você não ficará no seu caminho (Salmo 1:1) e que também não contestará o divórcio. Diga-lhe que não ‘o culpa’ por querer divorciar-se de você. Diga-lhe que você continuará a amá-lo (se a ‘barreira do ódio’ foi derrubada), não importa o que ele decida fazer. “Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; (...) mas Deus chamou-nos para a paz” (1 Coríntios 7:15).

Doçura no falar. Novamente, garanta que você diga a seu marido que não contestará ou lutará contra ele no divórcio e que não contratará um advogado para você. (Se você tem um advogado, diga a seu marido que vai dispensá-lo). Diga a seu marido que confia nele e que sabe, pelo seu passado, que ele será justo e que fará o que acreditar que é o melhor para você e para seus filhos. “A doçura dos lábios aumentará o ensino (persuasão)” (Provérbios 16:21).

Eu odeio o divórcio. Diga a seu marido que você cometeu tantos erros no passado que não quer cometer mais nenhum. Que espera que ele permita que você não assine os papéis de divórcio. Eu disse a meu marido que, uma vez que isto era permitido em nosso Estado, o divórcio iria adiante mesmo se eu não assinasse os papéis. Busque ao Senhor para saber como Ele quer livrá-la e quais palavras Ele quer que você diga a seu marido. Lembre-se que o Senhor diz que “Ele odeia o divórcio”. É claro, se ele insistir que você assine os documentos, concorde em assinar e ore diligentemente para que o Senhor faça com que ele pare de forçá-la a assinar. Se você não for mais a mesma mulher contestadora que era, e seu marido vir uma esposa humilde e mansa, então ele não continuará a pressionar. Não ofereça sugestões para tentar agradar seu marido; isto é desagradável ao Senhor. Busque ao Senhor! (Leia o texto “Esposas, Sejam Submissas” no subtítulo “A Obediência de Sara: Submissão ao Pecado?” do livro “Uma Mulher Sábia”.)

Nada é impossível. De qualquer forma, se você tiver participado dos procedimentos do divórcio, nem tudo está perdido. Peça perdão a Deus e a seu marido também. Demonstre seu desejo de que sua família fique unida ao desistir de toda e qualquer ação ou proteção legal. Deus começará a curar agora: “Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível” (Mateus 19:26). Se você continuava com o advogado, dispense-o imediatamente se quiser o Melhor para defendê-la. E então ore: “Senhor, nada para Ti é ajudar, quer o poderoso quer o de nenhuma força; ajuda-nos, pois, Senhor nosso Deus, porque em Ti confiamos e no Teu nome viemos contra esta multidão. Senhor, Tu és nosso Deus, não prevaleça contra Ti o homem” (2 Crônicas 14:11).

Mais difícil para conquistar. Se você já passou pelo divórcio, provavelmente, amargura, ressentimento e ira é o que seu marido sente em relação a você. Ore para que Deus perdoe suas transgressões e apague as más memórias que ele tenha e as substitua por bons pensamentos. Ore muito e seja mais dócil (novamente, a doçura no falar aumenta a persuasão) a cada oportunidade que possa ter com seu marido para conquistá-lo de volta. Lembre-se: “O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos de um palácio” (Provérbios 18:19).

Então eu teria suportado. Deus entende o que você está passando. Leia o Salmo 55, Ele está falando diretamente a você. “Ó! Quem me dera asas como de pomba! Então voaria, e estaria em descanso. Eis que fugiria para longe e pernoitaria no deserto. Apressar-me-ia a escapar da fúria do vento e da tempestade” (Salmos 55:6-8). “Pois não era um inimigo que me afrontava; então eu o teria suportado; nem era o que me odiava que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido. Mas eras tu, homem meu igual, meu guia e meu íntimo amigo. Consultávamos juntos suavemente e andávamos em companhia na casa de Deus...” (Salmos 55:12-14).

Roubar, matar e destruir. Se você ‘foi embora’, volte para casa. Satanás está em glória, porque conseguiu dividir e conquistar novamente! Tome de volta o chão que roubou de você, ele é um ladrão! “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância” (João 10:10). Dê a Deus a vitória e o testemunho de transformar isto para Sua glória! Ao invés de jogar fora “sua cruz” (seu casamento problemático), tome-a novamente e siga a Jesus!

Tome a cada dia a sua cruz. “E dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me” (Lucas 9:23). Certifique-se de que sua cruz não esteja mais pesada do que Ele designou para você, tire toda a falta de perdão e amargura. Sua cruz é pesada para carregar e, eventualmente, você não será capaz de continuar carregando. Você talvez nem seja capaz de levantá-la agora para começar a seguir a Jesus.

Livre-se de qualquer “obra da carne”.  A carne irá desgastar e derrubar você. Deixe ir e deixe Deus restaurar. Use este tempo para apaixonar-se pelo Senhor! Se sua cruz está muito pesada para carregar, então, há cargas que você colocou nela. Ele não mente e prometeu que não nos daria mais do que poderíamos suportar!

Não há ninguém além Dele. Agora vamos orar juntas como Asa orou em 2 Crônicas 14:11: “Senhor, nada para Ti é ajudar, quer o poderoso quer o de nenhuma força; ajuda-nos, pois, Senhor nosso Deus, porque em Ti confiamos e no Teu nome viemos contra esta multidão. Senhor, Tu és nosso Deus, não prevaleça contra Ti o homem.”

Abaixo estão alguns testemunhos curtos (ou Frutos da Palavra) daquelas que escolheram seguir os caminhos do mundo ou os caminhos de Deus:

Testemunho: Um mulher veio ao curso pela primeira vez apenas uma semana antes dela ter que entregar a ‘evidência’ da infidelidade de seu marido para seu advogado. O advogado disse que se ela pudesse mostrar isto para o juiz, conseguiria mais dinheiro. A lição naquela noite era “Maravilhoso Conselheiro”. Sem falar uma palavra na aula, ela foi para casa e jogou a caixa de sapato cheia de ‘evidências’ no lixo. Desde então, seu marido continuou a pagar todas as suas contas, mesmo tendo casado com outra mulher. Ela continua orando e confiando em Deus.

Testemunho: Uma jovem mulher acreditou em Deus ao ler que “Ele é o nosso Provedor”. Quando leu os papéis do divórcio, que determinavam que ela receberia apenas o suficiente para pagar o aluguel do pequeno apartamento onde vivia com seus filhos, tomou a decisão de continuar confiando em Deus. Então, ela agiu pela fé. Disse a seu marido que confiava nele e que estava certa de que ele ajudaria a tomar conta deles como fielmente havia feito no passado. Ele continuou a pagar todas as suas contas e até deu a ela dinheiro extra de tempos em tempos! A outra mulher e o advogado tentaram falsificar os papéis de divórcio, mas não foram bem sucedidos, porque Deus converteu o coração de seu marido. O divórcio foi adiante, mas pouco tempo depois eles estava casados de novo.

Testemunho: Uma mulher, cujo marido deu entrada no divórcio, entrou em contato conosco chorando. Disse que tinha uma amiga que também tinha dado entrada no divórcio. Ela contou que foi tão complacente que falhou em compartilhar com sua amiga a respeito de seu casamento problemático e que estava confiando em Deus para ajudá-la. Algumas semanas depois, ela ouviu uma reportagem chocante no noticiário: o marido de sua amiga ficou tão perturbado com o divórcio, que planejou matar sua esposa, depois de deixá-la partir. Entretanto a rede que ele escondeu enroscou seu próprio pé; ele morreu no incêndio que destruiu completamente a casa deles.

Testemunho: Uma mulher mais velha veio ao ‘Ministério Restaurar’ depois que seu divórcio havia sido finalizado (embora uma amiga tenha implorado durante meses para que ela viesse!). Ela compartilhou com as outras os efeitos devastadores de ter disputado no tribunal. Ela recebeu ‘tudo que merecia’: a casa, um carro novo e sua pensão alimentícia. Entretanto, agora tem um ex-marido que não quer nem saber dela. Ele tem centenas de dólares, dignos de rancor e amargura, que o tribunal determinou que ele pagasse a ela e a seu advogado de divórcio.

Testemunho: Uma mulher foi a um grupo de oração (que não é o nosso), pedindo a Deus por seu iminente divórcio. Eles oraram para que Deus fizesse com que o juiz provesse o bastante para ela e seus filhos. Deus respondeu àquela oração e o juiz determinou para ela uma grande quantia de dinheiro no divórcio. Apenas alguns meses depois, ela estava pedindo por orações novamente, uma vez que seu marido não pagou nem um centavo! Novamente, eles oraram para que o juiz fosse firme com seu marido. O julgamento foi novamente em favor dela. Apenas algumas semanas depois, ela pediu ao grupo de oração que orasse para que a polícia conseguisse ‘localizar seu marido’ e o trouxesse de volta para a ‘justiça’! Ele viajou para outro Estado para não ter que pagar. Neste ponto, a polícia o prendeu.

Aquele grupo de oração falhou em realmente confiar em Deus pela proteção dela, para que Ele mudasse o coração de seu marido e fizesse ele ‘querer’ prover a sua família. “O meu Deus, segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus” (Filipenses 4:19). Somente Deus pode trazer ‘vitória’.

Não siga os caminhos do mundo; confie em Deus. Prometo a você que Ele nunca irá desampará-la. Somente enquanto você se comprometer ou olhar para a carne em busca de força e proteção, as coisas irão mal. Ainda assim, pode ser que você tenha que passar pelo fogo da provação (com Ele) para alcançar a vitória que Ele tem a sua espera. Você tomará a sua cruz e seguirá a Ele?

Quanta fé você tem? O suficiente para dar o passo para permitir que o Senhor lute por você sem um advogado? Minha amada irmã em Cristo, dispense seu advogado e segure na mão de Jesus.

Compromisso pessoal: confiar em Deus somente. “Baseada no que aprendi da Palavra de Deus, comprometo-me a confiar no Senhor para lutar esta batalha por mim. Dispensarei meu advogado(a) (se tiver um) e não comparecerei ao tribunal (a menos que eu esteja em desrespeito à lei).”

Se você está pronta para fazer esse compromisso com Deus, de começar a seguir os princípios que aprendeu nesta lição, então Clicando Aqui você concorda com o que aprendeu, e está pronta para documentar essa parte de sua Jornada da Restauração no formulário “O que Eu Aprendi”.