W@H PTG
Tirando o Máximo Proveito do

Planejamento das Refeições—

Simplifique

Preparas uma mesa perante mim...
Salmos 23:5

“Ei, o que tem para o jantar?”

Se você for como a maioria das mulheres, “O que tem para o jantar?” é uma pergunta que faz você tremer. Sejam os seus filhos ou o seu marido, ou você mesma, que esteja perguntando, o que fazer para o jantar é uma dúvida que atormenta toda dona de casa. Você acredita que, durante o curso da sua vida adulta, você irá preparar mais de 18.000 jantares e quase 60.000 refeições? Nós precisaremos de muitas opções para cobrir tudo isso!!

Sabendo que deveria existir uma maneira melhor, eu tentei aquele método em que você cozinha para o mês todo, mas passar um dia inteiro cozinhando o dia todofoi horrível! E como se isso já não bastasse, minha família reclamou que não queria comer “sobras” toda noite, já que as refeições eram pré-cozidas e esquentadas!

Minha mãe resolvia o dilema do “o que fazer para o jantar” preparando sempre um rodízio com uns poucos pratos repetidas vezes. Basicamente, nós comíamos: espaguete, hambúrgueres, costeleta de porco, peixe e frango. Preparar um determinado prato para um dia marcado teria sido algo organizado demais para a minha mãe! Ela simplesmente misturava os dias, e essa era a sua maneira de nos manter tentando adivinhar o que teríamos para comer. E com isso nós nunca sabíamos ao certo qual dia deveríamos sair e procurar uma outra família que nos convidasse para jantar.

Durante a faculdade cheguei à conclusão de que o “difícil” não era fazer o jantar, mas sim saber “o que” fazer para o jantar; essa era a raiz do problema. Eu concluí que, se eu conseguisse apenas encontrar opções suficientes de cardápio para um mês inteiro, e as repetisse, cada jantar seria servido somente 12 vezes por ano!

E assistindo filmes antigos, como “Pollyanna, eu notei também que a cozinheira tinha sempre uma prancheta com a lista de pratos que a dona da casa escolhia com uma semana de antecedência. Então eu me dispus a fazer um cardápio mensal e a deixá-lo na prancheta para economizar tempo, dinheiro e principalmente o cansaço mental e a angústia de não saber o que fazer para o jantar— e “voilà” — deu certo!

Meu método funcionou tão bem para mim que me pediram para que eu falasse sobre o meu cardápio mensal em muitas organizações femininas; mas, após o meu divórcio, eu logo me dei conta de que nem todas as mulheres gostam de se organizar como eu gosto e de simplesmente se sentarem e criarem este método de cardápio infalível. Descobri também que nem sempre é necessário ser tão organizada quando você tem o desejo e a liberdade de elaborar uma variedade de refeições. Portanto, eu sabia que eu precisava buscar o Senhor para encontrar outro método que exigisse um investimento de tempo menor no início e que funcionasse tanto para a minha família quanto para a sua!

*Busque-O. Senhoras, essa sempre é a chave e a resposta para todos os dilemas em suas vidasbusque o Senhor para encontrar a solução. Por que perguntar a si mesma, à sua amiga, ou a um especialista quando existe Alguém ansiando para te abençoar e te revelar os segredos que ninguém mais sabe? Qualquer sabedoria que eu possa ter vem de Deus. Nós amamos abençoar umas às outras com ideias e dicas para tornar as nossas vidas mais fáceis, mas a melhor sugestão que eu poderia dar a você é lhe dizer que busque o Senhor para encontrar a solução para cada problema ou pergunta que você tiver. Sejam eles grandes ou pequenos, Ele tem as respostas e está sentado bem ao seu lado, apenas esperando que você pergunte!

Nível 1 O Planejamento de Refeições MAIS FÁCIL de
Todos 10 Passos Fáceis

Objetivo: encontrar pelo menos 28 ideias de jantares, incluindo os dias em que vocês jantam fora.

  1. Pegue um cartão 3x5 e escreva no topo dele um tema para a sua refeição: frango, carne moída, comida mexicana, italiana, macarrão, vegetariana, grelhados, guisados, refeições especiais, receitas da panela elétrica, pratos favoritos da família, comidas prazerosas (aquelas que você comia quando era criança/adolescente) e jantar fora.
  2. Procure ideias e escreva nos cartões 3x5 todos os pratos que você conseguir lembrar relacionados a frango, carne moída, comida mexicana, italiana, macarrão, vegetariana, grelhados, guisados, refeições especiais, receitas na panela elétrica, pratos favoritos da família, comidas prazerosas (aquelas que você comia quando era criança/adolescente) e lugares onde a sua família gosta de ir para jantar fora.

Ideias para o Jantar: cheque qualquer lista que você possa ter feito, pense no que você faz normalmente, peça ideias à sua família ou às suas amigas, procure em livros de receitas, e pense em lugares onde vocês costumam jantar e o que costumam pedir para estimular sua memória. Todas que fazem este exercício simples ficam surpresas ao ver quantos jantares elas conseguiram listar!

Agora olhe para os seus cartões e veja qual tema tem o maior número de ideias para o jantar. Para o seu cardápio “uma vez por mês” você precisará apenas de 7 temas, um para cada dia da semana, incluindo o seu cartão de jantar fora, caso você deseje sair para comer fora semanalmente.

A propósito, talvez você tenha notado que alguns dos seus pratos coincidiram. Por exemplo, pode ser que você tenha frango frito no seu cartão “frango” e também no seu cartão de pratos especiais. Não se preocupe, falaremos sobre isto mais à frente.

Mais a respeito de comer fora. Se a sua família, neste momento, sai para comer fora o tempo todo, planeje pelo menos 2 dias de jantares fora por semana. Se vocês forem do tipo que nunca comem fora, talvez você queira começar a pensar em tirar uma folga da cozinha. E também evitar os comentários negativos que os filhos maiores adoram fazer e que te fazem se sentir culpada por não saírem nunca.

*Comendo as sobras. Inclua um dia para comer o que sobrou criando um “cantinho de comidas”. Eu fiz isso durante anos (para o almoço das sextas-feiras) e continuei até pouco tempo atrás. Se você não quiser comer o que sobrou, encontre alguém a quem você possa doar essa comida. Eu doei o que sobrava aos meus pais por quase dez anos para que a minha mãe não precisasse cozinhar. A verdade é que eu sempre fazia uma quantidade a mais para que sobrasse e eu pudesse doar para a minha mãe, meu pai e para a minha irmã que tem necessidades especiais!

Como meus pais agora já faleceram, eu comecei a doar as sobras para o meu filho mais velho, que trabalha em casa e fica ocupado demais para cozinhar. Ele disse que isso economiza muito tempo e dinheiro porque é só pegar o prato e esquentar. Eu tenho uma amiga que nunca faz almoço. Eles sempre almoçam o que sobra do jantar. Mais uma vez, não tente adivinhar o que fazer. Peça a Deus para lhe dizer o que fazer com as suas sobras!

  1. Escolha o seu tema de acordo com o dia da semana. Por exemplo, talvez você queira que os pratos feitos na panela elétrica fiquem para a quarta-feira, porque essa é uma noite agitada devido à reunião da igreja no meio da semana. Ou talvez você escolha esse prato em especial para os domingos, para quando você chega da igreja. Ou pode ser que você prefira na segunda-feira à noite, porque assim você pode prepará-lo com antecedência no domingo à noite, já que as segundas são sempre muito cansativas. Você compreendeu a ideia? Eu faço assim:

Domingo é o único dia que comemos fora depois de irmos à igreja. Segunda é dia de comida italiana porque é rápida e fácil de ser preparada. Terça é dia de frango e não há nenhuma razão especial para issonós simplesmente gostamos e comemos muito frango. Quarta é dia de comida mexicana, que também é fácil de ser preparada. Quinta parece ser a única noite em que todos os meus filhos estão em casa, então temos uma refeição especial. Sexta é o dia dos pratos favoritos da família, e essa é a nossa maneira de comemorar o fim da semana de trabalho/escola. Sábado é o dia em que gosto de fazer grelhados (e sim, eu os preparo em pleno inverno).

*Outra dica sobre as sobras: O dia de comer as sobras deve ser um dia antes (ou no dia) de fazer compras, para que assim você possa acabar com a comida velha e limpar as prateleiras da geladeira, antes de colocar a comida fresca nelas (que é o contrário do que a maioria das pessoas fazemelas esquecem a comida lá até que ela estrague).

Lembre-se também de limpar a sua cesta de pão, a prateleira dos salgadinhos, a gaveta das frutas, das saladas/legumes, e a das carnes/queijo que também podem ser usados como sobras ou doados para alguém que precise.

Escreva no topo esquerdo do cartão, qual dia da semana você escolheu para cada tema.

  1. Em seguida, crie um cartão separado para cada refeição. Se você tiver pelo menos quatro pratos para cada tema, isso irá cobrir um mês inteiro de cardápios. Se você tiver 6 pratos, então o cardápio será estendido por um mês e meio. Dependendo do número de opções de refeições disponíveis você pode ir estendendo o cardápio para cobrir quantos pratos você tiver! Isto inclui também os lugares onde a sua família janta fora.
  2. Deixe os seus temas de refeições juntos, use um clip para isso. Coloque-os em um arquivo de plástico para cartões 3x5 na seção “jantares”. E então, uma vez por semana apenas (nós fazemos isso aos domingos depois do nosso grande café da manhã), escolha um dos pratos de acordo com o tema para cada dia da semana. Por exemplo:

Domingo: eu escolheria “Chefe Chinês” nos meus cartões de jantar fora. Segunda: eu escolheria “lasanha” nos meus cartões de comida italiana. Terça: eu escolheria “frango frito” nos meus cartões de frango. Quarta: eu escolheria “tacos de carne moída” nos meus cartões de comida mexicana. Quinta: eu escolheria “carne de porco assada” nos meus cartões de pratos especiais. Sexta: eu escolheria “torta de atum” nos meus cartões de comidas favoritas da família. Sábado: eu escolheria “bifes” nos meus cartões de grelhados.

  1. Refeições completas. Se você quiser ter que pensar menos sobre cada dia, escreva abaixo do prato o que você fará a cada jantar. Encontre primeiro os legumes, tente ir pensando e vá anotando o nome de todos que você conseguir se lembrar em um cartão 3x5. Não fique limitada ao que a sua família normalmente consome; comece a tentar algo novo e amplie os horizontes da sua família.

Os legumes podem ser acompanhados de uma massa: macarrão, arroz, pão ou batata, e finalmente, se você desejar, uma sobremesa. Escreva isto na parte de baixo do seu cartão. Por exemplo, eu listo chá quente, biscoitos da fortuna e pauzinhos com a refeição de comida chinesa. Use o seu cartão 3x5 para ajudá-la e faça anotações (a lápis) para si mesma, a fim de economizar tempo pensando nestas mesmas coisas toda semana. Por exemplo:

Domingo: apenas Chefe Chinês. Segunda: ao lado da lasanha eu escreveria salada e pão. Terça: ao lado de frango frito eu escreveria espinafre e pão de milho. Quarta: ao lado de tacos de carne moída eu escreveria feijão frito, tortilla chips com salsa e guacamole. Quinta: ao lado de carne de porco assada eu escreveria acompanhamento de massa, salada e pãezinhos. Sexta: ao lado da torta de atum eu escreveria macarrão com queijo e molho de tomate. Sábado: ao lado de bife grelhado eu escreveria batatas assadas, salada e pãezinhos.

  1. Almoço. Outra ideia simples para tirar o máximo de proveito do nosso tempo é procurar ideias para os seus almoços da mesma maneira que você fez com os seus jantares. Para encontrar ideias para almoços, comece perguntando aos seus filhos quais são seus pratos favoritos, mas certifique-se de que eles estejam sozinhos quando você perguntar. Nós estamos educando nossos filhos em casa desde 1989, e eu venho trabalhado em casa quase que desde aquela época. Então eu sempre tento fazer UM dos pratos “favoritos” de cada um dos meus filhos uma vez por semana. (Contudo, eles são rigorosamente avisados de que não devem reclamar quando tiverem que comer alguma coisa de que não gostam, quando for o dia do prato favorito de outra pessoa).

Se você não conseguir pensar em refeições diferentes para preencher um mês inteiro correspondente aos seus jantares, apenas repita aqueles almoços de que todo mundo parece gostar mais. Faça um cartão para cada almoço e em seguida combine com o jantar correspondente. Por exemplo, um grande jantar de família deve ser combinado com uma massa no almoço ou um prato que não inclua carnes. Repetindo, almoços leves combinam com um jantar mais elaborado OU um almoço grande combina com um jantar mais leve. Por exemplo:

Almoço de domingo: é nosso dia de comer fora. Então, no jantar, sempre temos os lanches de domingo (aquelas refeições congeladas que as crianças amam e eu detesto. Eu como apenas alguma sobra ou uma salada.) Almoço de segunda: é um almoço de fast food porque minhas filhas e eu fazemos as nossas compras. Almoço de terça: é dia de hot dogs: todas as variedades possíveis de cachorro-quente. Almoço de quarta: é dia de sanduíche de carne: presunto, frango, salada de frango, atum, rosbife ou peru. Almoço de quinta: é dia de comida pré-preparada. Almoço de sexta: sexta era sempre o nosso dia de comer as sobras, mas quando meus filhos enjoaram de comer isso, eu orei e o Senhor me guiou a doar o que sobrava para o meu filho mais velho que precisaria apenas esquentar no micro-ondas. Agora nós comemos sanduíches com PAG (pasta de amendoim e geleia) e a carne que sobrou. Almoço de sábado: nós não almoçamos. Tomamos um longo café da manhã bem tarde e jantamos mais cedo.

  1. Café da manhã. Agora tire o maior proveito possível do seu precioso tempo e faça a última busca de ideias para encontrar sugestões para o café da manhã. Para facilitar, eu começo criando temas. Por exemplo:

Café da manhã do domingo: a escolha é individual porque cada um vai à igreja em horários diferentes. Café da manhã da segunda: apenas cereal (cereal sem açúcar; veja sexta-feira). Café da manhã da terça: muffin de caixinha ou uma mistura rápida para pão que o meu filho de 13 anos faz. Café da manhã de quarta: torrada, porque fazemos pão caseiro às terças-feiras para os sanduíches. Café da manhã de quinta: cereal quente ou frutas e iogurte no verão. Café da manhã de sexta: cereal doce há quase vinte anos. Café da manhã de sábado: é o nosso GRANDE café da manhã. Nós basicamente fazemos um rodízio entre biscoitos de nata caseiros, bolinhos, panquecas e torradas.

Aqui está outro exemplo de quando morávamos em nosso sítio:

Domingos: Donuts, é o Dia do Senhor então ALEGRE-SE e faça com que ele seja especial! Segunda: Torrada (procure fazer com que elas sejam variadas usando diferentes tipos de pão como, por exemplo, pão com passas ou pão de massa meio amarga). Terças: Cereal (se vocês não comem cereais diariamente, então abra apenas uma caixa de cada vez, ou no máximo duas). Quartas: Assados (Assamos alguma coisa utilizando pó para mistura. Faça com que uma das suas filhas mais novas aprenda a usar o forno ao deixar que ela prepare essa refeição para a família. Quando todo mundo a estiver elogiando, ela começará a querer aprender a assar mais coisas e a cozinhar também! Isto serve para os garotos também!) Quintas: Cereal quente ou waffles congelados. Sextas: Cereal doce. Sábados: Um grande café da manhã. (Eu preparo um longo café da manhã com, por exemplo, biscoitos de nata, bolinhos, panquecas e torrada além de bacon ou presunto, sucoe funciona muito bem!)

*Dica de Cereais: Eu recentemente encontrei uma ótima dica sobre os cereaisatravés de oração. Agora eu retiro a sacola da caixa. Isso não só gera mais espaço no armário, e ajuda a ver quando ele acabou e só restam farelos, mas também ajuda as crianças a se lembrarem de manter a sacola bem fechada.

Eu arranco a parte de cima da caixa (onde fica o nome), e a prendo na sacola com dois pregadores e assim a sacola permanece bem fechada e o cereal mais fresquinho!

Se for possível, tente fazer um “grande café da manhã” somente uma vez por semana. Se você for casada, certifique-se de que seu marido concordará com isso. Alguns homens fazem trabalhos braçais e precisam de um café da manhã reforçado, como o marido de uma vizinha que tive quando morávamos no sítio. Lembre-se de adaptar todas as minhas “recomendações” às necessidades da sua família e ao que funciona para vocês. Se você escolher um dia da semana para um café da manhã mais reforçado, tente não deixar que caia no domingo que é quando vocês vão à igreja!

  1. Com todas as suas refeições planejadas, o resto ficará tão fácil! Apenas folheie os seus cartões de jantar, almoço, café da manhã e escolha um prato para cada dia.
  2. O passo final para que você não tenha que responder à pergunta “O que tem para o jantar?” seria anotar a refeição do dia seguinte em um pequeno quadro quando você terminar de arrumar a cozinha todas as noites após o jantar.

Economize mais tempo, e evite estresse, deixando os ingredientes já separados para a próxima refeição na bancada e descongelando a carne que será usada. Este simples quadro me deixa um passo à frente de qualquer estresse e elimina as perguntas da minha família sobre o que teremos para o jantar (ou para qualquer outra refeição).

Investindo apenas um pouquinho do seu tempo, você poderá tirar o máximo proveito dele apenas preparando um planejamento mensal das refeições que poderá ser usado repetidas vezes. Então, por que não ir em frente para o passo dois?

Nível 2 Planejamento Mensal de
Refeições

Caso queira investir um pouquinho mais de tempo, você conseguirá eliminar as decisões semanais e planejar o seu cardápio para o mês inteiro, ou até mais do que isso, dependendo de quantas ideias para diferentes pratos você tiver. Foi o que eu fiz durante a maior parte do meu tempo de casada, o que me ajudou a tirar o máximo de proveito da minha vida e do meu precioso tempo! Em vez de pegar os cartões toda semana, crie um cardápio mensal.

  1. Pegue todos os seus cartões de jantar e arrume-os sobre a mesa da cozinha, ou sobre a bancada, como se fosse um calendário (domingo sábado) de acordo com o número de semanas para as quais você tenha sugestões de refeições. Lembre-se de verificar os pratos para ver o que se encaixa na sua programação (refeições fáceis para dias de esportes ou noites de ida à igreja; refeições especiais para os dias em que a maior parte dos membros da família estarão em casa).
  2. Assim que eles estiverem organizados sobre a mesa, rearranje os pratos para mantê-los variados e interessantes. Você ficará surpresa ao ver como esta pequena preparação extra, feita com antecedência, trará muitos benefícios para você e sua família!

Além disso, certifique-se de incluir os dias em que vocês comem fora. Determine a frequência considerando se neste momento a sua família, para todo este tempo que foi planejado, sai para jantar pelo menos duas vezes por semana. Se vocês nunca comem fora, como eu mencionei antes, faça isso pelo menos uma vez por mês ou seus filhos certamente terão comentários negativos a fazer quando crescerem.

Se você tiver filhos pequenos, escolha sair para comer fora em um dia em que as crianças não pagam ou têm um desconto. Há ofertas especiais por todos os lados, basta apenas que você procure (veja mais sobre este tema abaixo).

  1. Mova os pratos com legumes frescos para mais próximos do seu dia de compras, seguidos pelos legumes congelados/enlatados que você poderá usar mais tarde. Eu mantenho os legumes frescos (como a abóbora amarela e a abobrinha, a alcachofra e uma couve-flor inteira) a dois dias antes do meu dia de compras (quando preparo a ordem das refeições) e deixo os legumes congelados para depois.
  2. Quando os seus cartões estiverem prontos e dispostos sobre a mesa, digite uma lista permanente. Você pode também afixar a lista na sua geladeira, em vez de usar o quadro, o que responderá a pergunta favorita de todos os tempos “O que Tem para o Jantar?”, e fará com que você economize ainda mais tempo.
  3. Para tornar este sistema flexível, apenas risque todos os pratos que você acabou preparando e desenhe um QUADRADO ao redor daqueles que você pulou. Situações simplesmente vão surgindo para muitas de nós, então às vezes somos obrigadas a saltar uma refeição que havíamos planejado. A sua programação deve trabalhar a seu favor e não se tornar um outro fardo em sua vida. O bom de pular uma refeição é que você pode reunir todas elas no final da semana, ou no final do mês, e fazer com que a sua lista de refeições se estenda por um período ainda maior.

Meu cardápio de quatro semanas (que usei por mais de cinco anos) geralmente durava por mais ou menos cinco semanas porque muitas vezes tínhamos que pular um jantar por uma série de razões.

*Apenas certifique-se de, caso a refeição que você pulou inclua carne fresca, colocar a carne no congelador ou prepará-la no dia seguinte e pular o (quadrado) da refeição do dia seguinte.

Nível 3 Lista de Ingredientes Quem
Irá Cozinhar? Quanto Usar de Cada
Ingrediente?

  1. Para simplificar a sua vida, sente-se por mais 30 minutos e faça uma lista de todos os ingredientes na parte de trás de cada cartão. Eu escrevo seguindo a direção do cumprimento do cartão e funciona bem. Se você quiser um método ainda mais simples, anote os ingredientes embaixo do dia em que você for preparar cada prato pela primeira vez, e em seguida acrescente as coisas que possam ter ficado esquecidas da outra vez. Este passo simples irá ajudá-la imensamente quando você for preparar a sua lista de compras porque garantirá que você não se esqueça de nada.
  2. Se o seu marido gostar de cozinhar, ou se você tiver um filho (a) mais velho (a) ou adulto (a) que possa preparar qualquer uma das refeições, escreva quem irá prepará-la no canto esquerdo no topo do seu cartão 3x5, e certifique-se de colocar o nome da pessoa em seu calendário ou Folha de Refeições ao lado da data.

Além disso, para ajudar a preparar seus filhos menores para a vida adulta, anote o nome da criança que poderá ajudá-la a preparar cada refeição também no canto esquerdo do cartão, embaixo do seu nome.

*Quando for escolher uma criança para realizar cada tarefa em sua casa, sempre comece com o mais novo, ou menos maduro, para ver como ele conseguirá se sair. Os pais sempre abusam do filho mais velho (ou dos filhos mais velhos) não somente colocando muitos fardos sobre eles, mas também fazendo com que os mais novos cresçam mimados, ingratos e imaturos.

  1. Para facilitar para você em relação às quantidades, toda vez que for preparar uma refeição escreva (a LÁPIS) o quanto você usou de ingredientes para preparar o prato porque isso irá ajudá-la da próxima vez. Se faltar, apague a quantidade que você escreveu antes e aumente a receita. Se acabar sobrando muito do prato, então diminua.

Usar os seus cartões para anotar qualquer informação importante, como por exemplo quantos peitos de frango cozinhar ou quantos ovos mexer, ajuda muito a realizar estas tarefas com eficiência e diminui ainda mais o estresse mental ao fazer as coisas em casa. À medida em que a sua família for crescendo, e as suas necessidades forem mudando, você poderá facilmente adaptar os cartões. Por exemplo:

Para o frango frito use apenas uma porção de meio peito para cada criança e uma inteira para cada adulto. Para os hambúrgueres use mais ou menos 200 gramas de carne moída

por pessoa e um pãozinho para cada um. Para o ravióli, conte 4 para cada adulto, 3 para cada criança ou para aqueles que comem menos.

*Para evitar que as crianças engordem e se tornem obesas (e também os adultos) não sirva a comida naquele “estilo família”, colocando tudo à mesa. Em vez disso, eu sempre coloco os pratos em fila na bancada e sirvo uma porção em cada prato. Isto também garante que todos comam seus legumes!

Eu deixo uma quantidade extra no fogão para o caso de alguém querer repetir (incluindo eu mesma), e dessa maneira fica fácil notar quem está buscando mais. Além disso, meus filhos nunca tiveram permissão para ir e pegar comida no armário ou na geladeira. Eles foram ensinados a pedir primeiro, o que me ajudou a monitorar não apenas os excessos, mas também o comer muito perto da hora do jantar.

Açúcar

Por meu marido e eu termos sido criados de maneira completamente diferente, eu não estava preparada para ver meus filhos pedindo cereal doce todas as manhãs, como o papai fazia”. Eu não tenho certeza de como chegamos a este acordo, e de como meu marido acabou concordando (só pode ter sido DEUS!), mas, anos atrás, nós passamos a fazer das manhãs de sexta-feira, “o dia do cereal doce”!

Muitas vezes é melhor não fazer de certas coisas um tabu, a menos que você e seu marido estejam de completo acordose estiverem, agradeça ao Senhor, porque a maioria dos casais não está! Faça disso um “mimo” ou uma “recompensa”. Deus ama nos abençoar, então essa pode ser uma área na qual você possa abençoar os seus filhos também!

Os nossos filhos não se sentem privados, e nem “esquisitos”; eles estão aprendendo a viver uma vida de autocontrole e moderação (em vez de excessos), diferente da maneira como o mundo vive. Proibir seria uma atitude “religiosa” e é assim que começa a rebelião.

Faça da segunda-feira o “dia do cereal doce”, para que eles pulem da cama animados, ou às sextas-feiras, para celebrar por terem vencido a semana! Isto vale também para os refrigerantes. Em vez de eliminá-los, guarde-os para ocasiões especiais.

Eu acredito que ensinar moderação e controle é melhor do que proibir alguma coisa completamente. Meus filhos tinham permissão para tomar refrigerante com pizza uma vez por semana. Agora que sabemos que o refrigerante pode causar câncer de estômago (e não apenas obesidade e cáries em crianças), nós optamos por basicamente cortá-lo completamente e substituí-lo por chá doce uma vez por semana. No resto do tempo eles bebem quantidades enormes de água!

Tirando uma Folga: Sair para Comer Fora

Como eu já mencionei antes neste capítulo, é sempre bom tirar uma folga da cozinha e separar um dia, ou até dois, para comer fora toda semana.

A maioria das famílias não tem equilíbrio e, ou comem fora o TEMPO TODO, ou nunca saem para comer nada. Claro, talvez isso esteja acontecendo porque o seu marido ama a sua comidinha caseira!

Muitas vezes pode acontecer de você estar saindo com muita frequência para comer fora por não estar preparada. O método que compartilhei com você deve ajudar, mas, como eu disse antes, não tente parar de comer fora completamente; em vez disso, separe dias específicos para sair e tire a sua mais do que merecida folga.

Há momentos em que nós mulheres temos que sair para comer fora; mas muitas vezes o lugar onde você vai, e o que você pede, determinarão a frequência com que você sente que pode sair. Por termos uma família grande, nós sempre temos a tendência de gravitar em torno dos cardápios de 99 centavos que a maioria dos restaurantes fast food oferecem, e SEMPRE bebemos água. Antes nós costumávamos fazer isso simplesmente por causa do preço em que ficariam 9 bebidas, mas agora é por razões de saúde. Está provado que o refrigerante não somente causa câncer de estômago, mas também a quantidade de açúcar que eles contêm baixa o sistema imunológico em 50%. Se meus filhos fossem tomar um refrigerante de vez em quando, eu preferiria que eles fizessem isso em casa para que não pegassem doenças. E além do mais, um litro inteiro comprado no supermercado custa o valor de cada copo individual em um restaurante.

Quando eles eram todos pequenos, eu costumava dar algumas opções do que poderiam pedir. E nós também frequentamos lugares onde as crianças não pagam, especialmente por termos vários abaixo dos 10 e dos 12 anos.

Há muitas redes de restaurante fast food nacionais e restaurantes locais que querem atrair famílias, e, portanto, oferecem refeições infantis gratuitas ou mais baratas. Eu vejo isso o tempo todo nos anúncios. Ligue para os restaurantes na sua área para ver se eles têm algum tipo de “Noite Infantil”. Certifique-se de verificar o dia, a hora que começa, as idades (seja extremamente clara quanto a esse ponto), e se as bebidas estão ou não incluídas. Eu pedia água para os meus filhos mesmo quando eles podiam tomar um refrigerante (um verdadeiro mimo).

A solução mais sábia é descobrir tudo isto por telefone, para que não pareça que você está pechinchando ou para que vocês acabem indo ao restaurante na noite erradajá aconteceu comigo! Então escreva todos os detalhes em seu cartão 3x5 de cada restaurante. Anote a lápis o que as crianças gostam de pedir! Isto ajudará quando você as levar para comer fora, e especialmente se a vovó ou o papai quiserem levar os menores para sair.

Diário